Sábados de Loucura

E é assim que eu chego a um impasse. A ideia original para esta rubrica simplesmente não funciona e torna-se impossível seguir em frente com a mesma. Hm? Não sabem do que falo? Comecei pelo final da história em vez do início? Então vamos voltar atrás.

Lembram-se de na semana passada ter iniciado esta mesma rubrica que estão agora a ler, e de na mesma ter revelado que a ideia era a de falar sobre um assunto da semana ou outra coisa que me viesse à cabeça, pois originalmente queria fazer isto num formato de podcast. Mas tendo em conta que não tenho o material necessário para isso optei antes pelo velho formato de escrita que tenho utilizado sempre para o site.

Eis então que ao publicar o primeiro artigo deparo-me com um dilema, tempo. Sim, se a ideia é a de falar sobre um tema que ocorreu durante a semana então tecnicamente deveria esperar até ao final da mesma para depois escrever o artigo. No entanto se me coloco a fazer isto numa Sexta à noite ou Sábado durante a tarde posso não ter tempo suficiente para o fazer por diversas razões. Neste caso então é melhor que eu meta mãos à obra a partir do momento em que o último artigo tenha sido publicado, não é? Mas se fizer isso então não posso pegar no “assunto da semana”.

Podia sempre falar desse tema para a semana e o problema ficaria resolvido, certo? Mas isso iria contra o propósito da rubrica, e no entanto… é a única coisa que posso fazer. Por isso a ideia de “focar-me em algo que aconteceu durante a semana” vai passar a ser “focar-me em algo que chamou-me à atenção recentemente”, que tecnicamente até engloba o resto que me vier à cabeça.

Ora bem, tinha umas quantas coisas na cabeça, e até que pensei e, falar sobre o The Game Awards e o quão mau todos os tipos de prémios quer de videojogos, filmes e mais são péssimos e que ninguém deveria de prestar atenção ao TGA que até está a faltar categorias e vários jogos, mas mais uma vez, já todo sabem que não devem prestar atenção então porquê mencionar sequer?

É por isso que ao invés deste tipo de “competições” prefiro o estilo mais casual que costuma haver onde o pessoal basicamente está a falar de jogos que gostou durante o ano sem realmente estar a eliminar este e aquele e a criar o “definitivo número 1, todos os outros não prestam” como se fosse uma guerra. Nas palavras do Daniel SilvestreNenhum jogo é perfeito.” por isso é parvo estar a dar grande importância a um prémio que muda dependendo da pessoa que está a apresentar o programa (ou do dinheiro que foi “investido” por produtoras).

Não desvalorizem jogos apenas porque estes não ganharam nada num programa “popular” até porque existem vários jogos bons que nem sequer acabam por ser nomeados e é aqui que acho que devia de haver algum tipo de “menções honrosas” quando este tipo de coisa acontece. É por isso que agora quando faço a minha lista de GOTYs acabo sempre por mencionar no início jogos que saíram noutros anos mas que só agora tive oportunidade de pegar neles e que os achei bons o suficiente para merecerem uma rápida recomendação.

Eu sei que muitos ainda irão dar valor a este tipo de shows, em especial ao The Game Awards, que apenas soube escolher bem o seu nome pois agora todos pensam que é a coisa oficial como os Óscares ou semelhante, mas não é, é apenas mais um no meio de outros todos, simplesmente tem mais dinheiro (em especial após a Epic Games ter lá estado em grande no ano passado).

Tinha dito que não queria abordar o assunto mas no final acabei por ir contra o que havia prometido, e ao reler até parece que estou numa demando contra o The Game Awards quando realmente não estou. Já admiti que não gosto deste tipo de eventos e simplesmente estou mais contra o TGA apenas porque é o mais popular e o visivelmente mais partido por dentro, sendo óbvio a influência que certos elementos tem… e lá estou eu novamente, ahem.

Nada para ver aqui, continuem em frente, até à semana que vem. Continuem, não olhem para trás.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...