PróximoNível Jukebox #40 – Mad Max: Fury Road

PNJ-jukebox-mad-max-fury-road-pn

“Espera lá, há algo errado aqui. Mad Max: Fury Road é um filme, não é um jogo. Não era suposto o PróximoNível Jukebox falar apenas de bandas sonoras de videojogos?”

É verdade que esta rubrica começou a pensar nas músicas de videojogos, mas uma vez que o PróximoNível abrange não só videojogos como cinema, anime e trading card game (nem sempre nesta ordem), acho que ninguém se vai importar com esta nova adição.

Isto não quer dizer que estava a ficar sem ideias, ainda há muitas bandas sonoros de jogos que merecem ser mencionadas.

Para estrear a área de cinema, escolhi começar com Mad Max: Fury Road, realizado por George Miller. Este é o 4º filme da franquia Mad Max, 30 anos após o último filme, e já não conta com Mel Gibson a interpretar o papel de Max Rockatansky.

Ao contrário de muitas sequelas desapontantes que se agarram apenas à nostalgia dos filmes originais, Fury Road não só respeita os filmes antigos como também é um dos blockbusters mais intensos que já vi nos últimos tempos.

Muita dessa intensidade é proporcionada graças à banda sonora de Tom Holkenborg, mais conhecido como Junkie XL. Ele compôs músicas para outros filmes, como 300: Rise of an Empire e Divergent, e também já esteve envolvido em videojogos, sendo responsável pela banda de sonora de Forza Motorsport, SSX Blur, entre outros.


Mad Max: Fury Road estreou nos cinemas no mês passado, e ainda o podem encontrar em exibição em várias locais. Se nunca viram Mad Max antes, podem assistir a Fury Road sem correr o risco de ficarem perdidos, mas se quiseres ter alguma referência dos anteriores, aconselho a ver The Road Warrior, o segundo filme do Mad Max.

A meu ver, o original não envelheceu muito bem e o terceiro é um filme estranho, no mínimo.

Gostaram das músicas? Preferem as músicas da Tina Turner? Que filmes querem ver num futuro PN Jukebox? Não se esqueçam de comentar e não percam o próximo PN Jukebox que também vai começar a trazer novas bandas sonoras de uma área mais animada.

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.
  • Kelda

    Quando cheguei a casa, depois de ver este excelente filme no cinema, a primeira coisa que fiz foi procurar a sua banda sonora! Tão boa!!!

  • JPMatias

    O Mad Max foi uma das maiores surpresas que tive nos últimos anos. É quase uma ópera de destruição e a banda sonora é simplesmente genial, em parte devido ao Doof Warrior:
    https://s.yimg.com/cd/diminuendo/1.0/original/1b812e97b9c3f70203e8385f0867cbacdc09c9fc.gif

  • Lfo

    Eu estava tão colado às cenas de combate ambulante e às 5 esposas que nem me apercebi da música.

  • Nirvanes

    m/

  • Kaiser

    “A meu ver, o original não envelheceu muito bem e o terceiro é um filme estranho, no mínimo.”

    Também me sinto assim em relação ao Beyond Thunderdome, os elementos estão lá, mas parece bastante mais virado para a cultura pop dos 80’s e um bocado destinado a ser um filme facilmente visto em ambiente familiar. No entanto para mim esse filme existe para nos mostrar de forma mais aprofundada como as pessoas têm vivido e aquilo para que a sociedade tem regredido.
    Este Fury Road, em quase tudo me lembrou o Road Warrior, vai do facto de começarem ambos com uma perseguição até à fotografia e caracterização de personagens. Acima disse “em quase tudo” pois há uma grande diferença entre os dois e que é o assunto deste artigo, a banda sonora. Nos antigos era muito irritante e constante, quase sempre a estávamos a ouvir. No Fury Road está muito melhor dirigida, dando a cada momento o sentimento devido, havendo até momentos de suspense na qual não está presente e isso é óptimo de ver em relação aos antigos.

    • Kanudo

      “No entanto para mim esse filme existe para nos mostrar de forma mais aprofundada como as pessoas têm vivido e aquilo para que a sociedade tem regredido.”

      Para mim, isso continua a ser o que o Beyond Thunderdome faz melhor. Mas quando decide ser um Blue Lagoon a meio do filme, aí é que me perdeu.

      • Kaiser

        Sim, a parte das crianças foi ao que me quis referir com “filme facilmente visto em ambiente familiar”. É mesmo muito estranha e um bocado deslocada! Ahahaha