PróximoNível Jukebox 02 – ICO

proximonivel-jukebox-2-ico-pn-n

Quando pensei em começar a escrever uma rubrica sobre música de videojogos, pensei para mim próprio quanto tempo iria resistir até agarrar em Final Fantasy ou algo do género.

É verdade que comecei com Sonic e o ouriço caixeiro é mais conhecido que a batata frita, mas a ideia seria dar a conhecer bandas sonoras de jogos menos conhecidos ou pelo menos, não tão badalados.

Quando falo de jogos menos badalados, falo em coisas menos vendidas ou jogadas e ICO é um exemplo perfeito, pois mesmo com uma colecção HD lançada, a maioria comprou esta edição mais por Shadow of the Colossus.

Eu tenho a felicidade de dizer que comprei e joguei ICO na altura em que foi lançado e confesso que não estava preparado. Aliás, até o deixei a meio durante muitos meses. Apesar de o ver agora como algo belo e único, na altura, havia algo que me perturbava neste jogo.

ICO era um projecto bastante diferente do que havia na altura, fosse pelo seu ambiente, tema ou pela música, já nesta altura dava para perceber que esta experiência valia algo mais do que passava à primeira vista.

Mas aqui o que interessa é a música e neste caso, as composições criadas por Michiru Oshima em conjunto com Koichi Yamazaki e Mitsukuni Murayama (Pentagon), estas são qualquer coisa de uma dimensão especial, um universo à parte.

A primeira música que coloquei, serve quase como que o tema do jogo e estava presente em alguns trailers. Afinal, ICO só utilizava música em momentos chave, deixando tudo o resto para o som ambiente criado para o  mundo.

O primeiro impacto a sério que tive com a música e que me ficou gravado na memória foi a música de Save, quando sentávamos ICO e a fantasma Yorda num dos muitos sofás do castelo. Esta música tem algo que não consigo explicar. Começando pelo nome “Heal” (cura) e adicionando os sons calmos e quase misticos desta música, fazem dela uma das minhas músicas favoritas de todos os tempos. Desde a primeira vez que completei o jogo, mesmo com o passar dos anos, esta música e a simbologia do momento em que ICO e Yorda se sentam e esta melodia toca, diz algo mais do que é possível descrever por palavras.

Mas a espetacularidade não se fica por aqui, pois além de ainda incluir uma série de músicas boas (embora um pouco mais negras) uma das grandes armas desta banda sonora é a música You Were There.

Esta é mais uma canção carregada de magia e simbolismo. Esta música cantada por Steven Geraghtly (na altura membro da banda inglesa de cânticos em coro Libera), é mais um dos marcos dos videojogos que passou ao lado da maioria.

You Were There encaixa de forma magistral no tema e mundo do jogo, descrevendo de forma distorcida mas encantadora a situação que ICO e Yorda vivem nesta aventura. Não é só com a voz de Graghtly que se eleva, pois a própria melodia também é das melhores que vão poder ouvir no tema de um jogo.

Apesar de hoje ser visto como um jogo de culto e uma referência. No ano em que foi lançado, ICO viveu na sombra de jogos como GTA 3, Halo e Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty, e nem mesmo as notas elevadas da indústria o conseguiram impulsionar.

Felizmente, a indústria dos videojogos está em constante crescimento e cada vez que aprende e amadurece, clássicos como ICO ganham o respeito e crédito devidos.

Assim sendo, deixo-vos com a banda sonora completa de ICO.

ICO foi originalmente lançado para a PS2, mas caso o queiram jogar, podem encontrá-lo nas lojas ou na PSN na sua versão HD para a PS3 em ICO e Shadow of the Colossus HD Collection. Podem ver o trailer já de seguida.

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...