PróximoNível: Jogos do Ano 2014 – As escolhas do Silver4000

jogos-do-ano-2014-tab-pn

Sejam bem-vindos ao meu Top 10 dos jogos do ano de 2014.

Antes de mais, fiquem descansados pois decidi deixar o Final Fantasy X HD de lado para dar a oportunidade a outros videojogos (mas fica aqui o lembrete que é o n°1 de todos os anos), num ano, que sem dúvidas nenhumas, deu bons motivos de compra da PlayStation Vita.

Caso não se recordem, este Top 10 reflete a minha opinião pessoal quanto aos melhores jogos do ano e não a do site nem da comunidade. Sendo que isso será feito no Top 25 entre ambas as partes no início de 2015.

Apresento então a minha lista.

hyperdimension-neptunia-rebirth-1-pn-n_00008

 10 – Hyperdimension Neptunia Re;Birth 1 (PS Vita, Steam)

A série Hyperdimension é recente, sendo que após um ano, o remake do jogo original chegou à Europa, tendo uma sequela e spin-off a caminho (mais uns quantos anunciados para o Japão), é uma série JRPG que começa a ganhar os seus fãs.

Se por um lado temos séries como Tales of ou Atelier, posso dizer que Hyperdimension é a que mais me interessou e agradou. Sendo que o seu crescimento nestes quatro anos de vida mostra o sucesso que tem tido.

———

akibas-trip-undead-e-undressed-pn-analise-review_00028

9 – Akiba’s Trip: Undead & Undressed (PS3, PS Vita, PS4)

Akiba’s Trip não é um jogo para todos. Foi claramente feito para o público Japonês, e só poderá ser apreciado por aqueles que tenham um conhecimento razoável tanto do mundo dos videojogos como da animação Japonesa.

Dito isto, faz todo o sentido Akiba’s Trip estar no meu top, para além do seu ambiente Otaku, a sua jogabilidade é tanto parva como divertida, sendo um jogo recomendável a quem quer passar um bom tempo.

Podem ler a nossa análise a Akiba’s Trip: Undead & Undressed aqui:

Análise – Akiba’s Trip: Undead & Undressed

———

conception-2-children-of-the-seven-stars-ana-pn_00096

8 – Conception II Children of the Seven Stars (PS Vita, Nintendo 3DS)

Um jogo que faz lembrar a série Persona, Conception II sofreu uma recepção mista devido a isso mesmo.

No entanto a minha recepção foi boa, a maneira de como as batalhas por turnos de Conception II são feitas chamou-me à atenção, e é claro que o tema e a comédia à volta da sexualidade foi algo hilariante de se ver.

Podem ler a análise de Conception II Children of the Seven Stars aqui:

Análise – Conception II Children of the Seven Stars

———

sword-art-online-hollow-fragment-top-analise-review-pn-n

 7 – Sword Art Online: Hollow Fragment (PS Vita)

Apesar de Sword Art Online: Hollow Fragment não ser o melhor do género, faz uma boa adaptação do universo da série e é o principal responsável das várias horas que dispensei na PS Vita.

Foi claramente um jogo que me agradou imenso, e só não está mais acima no top devido ao seu pobre desempenho na portátil da Sony.

Podem ler a análise de Sword Art Online Hollow Fragment aqui:

Análise – Sword Art Online Hollow Fragment

———

freedom-wars-analise-review-pn-n_00002

6 – Freedom Wars (PS Vita)

Fazendo uma entrada de peso, e levando imensos fãs do ocidente a pedir por um lançamento fora do Japão, Freedom Wars é só mais uma razão para possuir uma PlayStation Vita.

Não se pode negar que Freedom Wars conseguiu impressionar vários gamers, a sua jogabilidade, história e banda sonora são bem fortes.

Podem ler a análise de Freedom Wars aqui:

Análise – Freedom Wars

———

hyrule-warriors-antevisao-preview-pn

5 – Hyrule Warriors (Wii U)

Algo que na minha opinião faz parte de ser homem e gamer, é a adrenalina e vontade de mandar gigantes e titans ao tapete, e claro, de derrotar mais de cem inimigos ao mesmo tempo.

Eu claro não sou excepção, numa brilhante parceria entre a Nintendo e a Koei Tecmo, Hyrule Warriors é uma experiência única (na série) tal como Skyward Sword foi com os seus controlos.

Podem ler a análise de Hyrule Warriors aqui:

Análise – Hyrule Warriors

———

danganronpa-trigger-happy-havoc-pn-ana

4 – Danganronpa Trigger Happy Havoc (PS Vita)

Danganronpa pode ser considerado a resposta da Sony à série Ace Attorney da Nintendo.

Tendo uma premissa bastante interessante que é muitas vezes mal executada em filmes e outras formas de entretenimento do gênero, Danganronpa é um must para amantes de mistério.

Podem ler a análise de Danganronpa Trigger Happy Havoc aqui:

Análise – Danganronpa Trigger Happy Havoc

———

phoenix-wright-ace-attorney-trilogy-logo-pn

3 – Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy (Nintendo 3DS)

No que toca a Visual Novels, Ace Attorney talvez seja a melhor recomendação para os iniciantes, pois é mais acessível e claramente brilhante.

Quer tenha pixels, quer tenha tratamento ‘HD’, a história de Phoenix pelos mais diversos casos em tribunal será sempre excitante e capaz de prender o jogador à consola.

Podem ler a análise de Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy aqui:

Análise – Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

———

kingdom-hearts-hd-2-5-remix-logo-png-pn

2 – Kingdom Hearts 2.5 HD ReMIX (PS3)

Contendo dois dos melhores jogos da série, era impossível Kingdom Hearts 2.5 HD ReMIX não estar neste top.

Novidade para uns, nostalgia e excitamento para outros, esta colecção volta a maravilhar vários gamers, tanto com as suas personagens, como a história, ou até a banda sonora. Apesar da idade, a jogabilidade action-RPG continua a ser boa.

Podem ler a análise de Kingdom Hearts 2.5 HD ReMIX aqui:

Análise – Kingdom Hearts 2.5 HD ReMIX

———

middle-earth-shadow-of-mordor-analise-review-pn-n_00001

1 – Middle-Earth: Shadows of Mordor (PS3, Xbox 360, PS4, Xbox One, PC)

Sendo fã das obras do Tolkien, Middle-Earth: Shadows of Mordor é o jogo que sempre quis da série.

Explorar a Terra Média e matar orcs a torto e a direito num combate em tempo real é um sonho tornado realidade.

As mecânicas de Assassin’s Creed e Batman Arkham, juntamente com o sistema Nemesis, deram uma jogabilidade brilhante a um dos jogos que só teve a ganhar devido ao pouco hype que recebeu.

Podem ler a análise de Middle-Earth: Shadows of Mordor aqui:

Análise – Middle-Earth: Shadows of Mordor

———

Artigos –PróximoNível: Jogos do Ano 2014 – As escolhas do Luís Lemos
Artigos – PróximoNível: Jogos do Ano 2014 – As escolhas do Daniel Silvestre

Fiquem atentos aos próximos tops dos editores e para a escolha de tops da comunidade.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...