PróximoNível ao Domingo – 22

Boas a todos e sejam bem-vindos de volta ao PróximoNível ao Domingo, a “magazine” semanal sobre videojogos e não só.

Esta semana foi um tanto ou quanto dedicada à análise da compilação HD de Kingdom Hearts, um dos grandes lançamentos deste final de ano que muitos aguardavam para experimentar pela primeira vez ou repetir uma vez mais.

A análise à colecção vai estar online muito em breve, mas isso não nos impede de regressar às origens da série com uma visita ao primeiro jogo.

Para recordar:

Pode parecer que foi há meia dúzia de anos atrás, mas a verdade é que Kingdom Hearts chegou à Europa há mais de 10 anos. Mais de 10 anos já lá vão desde que Sora, Riku e Kairi criaram a sua jangada para sair das Destiny Islands e 10 anos desde que os universos da Disney e Square-Enix (com destaque para Final Fantasy) se fundiram num só.

Eu bem me recordo que na altura, existiam duas pessoas que jogavam Kingdom Hearts, os que gostavam e defendiam que era um jogo soberbo, e todos aqueles que se sentiam desconfortáveis por ser um jogo com personagens da Disney como um dos motes principais.

Mais de 10 anos depois e olhando para trás, é fácil de ver que Kingdom Hearts não seria o fenómeno que é se não fosse pela soma de todas estas partes que resultam numa mistura perfeita entre as personagens da nossa infância oferecidas pela Disney e os nossos heróis favoritos criados pela Square-Enix. Ainda hoje em dia é difícil encontrar um jogo que misture dois universos distintos de forma tão harmoniosa.

É verdade que a série cresceu e recebeu até bem mais jogos do que seria de esperar, mas o primeiro Kingdom Hearts lançado na PS2 consegue ser ainda hoje o melhor, não só pela nostalgia e novidade, como a sua própria inocência que o tornava ainda mais mágico.

Para jogar:

Kingdom Hearts HD 1.5 ReMIX engloba três jogos, Kingdom Hearts Final MixKingdom Hearts Re:Chain of MemoriesKingdom Hearts 358/2 Days. Esta semana para jogar, e ao contrário do que  muitos podiam esperar, vou recomendar que joguem Kingdom Hearts 358/2 Days da Nintendo DS.

É verdade que podem ver todas as cinemáticas do jogo em HD na compilação, mas acho que este é um jogo que merce ser jogado na plataforma original.

Depois de jogar na Nintendo DS, podem até complementar a experiência com a versão HD que ajuda a perceber alguns pequenos pormenores que vão prestar menos atenção por estar a jogar.

A história deste jogo pode não ser a melhor da série, mas tem uma mensagem de amizade e sacrifício que vale bem a pena viver em vez de ver apenas.

Para ver:

Esta semana na área para ver temos dois conteúdos in-house. O primeiro é o Unboxing do Lemos à edição especial Anthology de The Elder Scrolls;

O segundo é o nosso vídeo sobre o Passatempo do Pokémon X e Pokémon Y, não se preocupem com a pergunta, esta já foi ganha, mas o passatempo ainda está a decorrer, por isso podem participar:

E assim chegamos ao fim de mais um PND! Para a semana estou de regresso com mais temas sobre o mundo dos videojogos e não só.

Até loooogo!

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...