PróximoNível ao Domingo – 10

Sejam bem vindos a uma nova edição do PróximoNível ao Domingo, a vossa magazine de Domingo sobre coisas ligadas a videojogos e não só.

Como é natural no ciclo pós-E3 e durante o Verão, as novidades surgem a conta-gotas, mas há temas para falar nesta semana como sempre.

Primeiro vamos falar dos criadores/produtores de videojogos e da sua ascensão, depois vamos ver o que há para jogar esta semana e ver no mundo das internes e não só.

Para recordar:

Lembram-se dos tempos em que jogávamos por gosto? Aqueles tempos em que a consola é que importava e a companhia que fazia o jogo era só um boneco a mais que estava na capa?

EA, Midway, Activision, Konami, fosse o que fosse, eram apenas mais um jogo que podíamos desfrutar e explorar nos nossos tempos livres.

Lembram-se de Super Mario Bros.? Metal Gear Solid? Doom? Estes foram alguns jogos que marcaram várias gerações e o que tem todos em comum? Uma cara a que associamos como criador, na altura não nos dizia muito, mas hoje em dia, Shigeru Miyamoto, Hideo Kojima, John Carmack e John Romero são nomes bastante reconhecidos.

Isto significa que hoje em dia, as companhias e os seus principais visionários ganham destaque de estrelas e são aplaudidos ou denegridos como tal. A ascensão de figuras responsáveis por jogos tornou-se inevitável para o bem e para o mal.

Eu acho que isto é óptimo e é interessante conhecer quem faz o jogo e quem o representa, pois as mentes criativas são sempre mais importantes que a própria marca, mas é alarmante quando o estatuto de estrela se transforma em boçalidade.

É verdade, estou a falar de Phil Fish, o criador de FEZ, uma das mentes brilhantes da indústria com um síndrome de vedetismo, capaz de dizer coisas abomináveis.

Phil Fish anunciou ontem o fim do desenvolvimento de FEZ 2, da forma mais estranha possível, deixando milhares de fãs do jogo tristes, mas o pior passa pela forma como enfrenta os problemas e trata a sua audiência, com uma mensagem crua e desprovida de agradecimentos.

Não sou contra a saída de Phil Fish da indústria e não estou sozinho nisto. Por muito genial que possa ser, pessoal com a atitude dele não fazem falta à indústria, ainda para mais quando são o primeiro a atacar, para depois fazer o choradinho da vítima. Phill foi capaz de dizer no passado que os jogos japoneses já não prestam, mas não é capaz de defender os seus argumentos, e a disputa recente com Marcus Beer do site GT é um exemplo disso.

Faz falta à indústria pessoas que digam o que pensam e digam a verdade, mas existem formas mais pacíficas e cordiais de o fazer, e tendo em conta todos os comentários na página do estúdio de Fish, todos vão sentir a falta do jogo, mas não dele.

É preciso ter respeito para se ser respeitado, e por muito que se atire lenha para a fogueira (eu fiz isso mesmo neste texto com a palavra “boçal”), é preciso haver respeito e ter estômago, pois quem vai à guerra “dá e leva”, correcto? Adeus Fish, não vamos sentir a tua falta.

Para Jogar:

Felizmente, a besta não precisa de ser uma cópia do seu criador e no caso de FEZ, é bom ver que existe alma e respeito pelo jogador.

FEZ esteve recentemente em promoção no Steam durante as Summer Sales, mas é possível comprá-lo por pouco dinheiro tanto no PC como na Xbox 360.

Se tudo correr bem, a obra ficará e o criador será esquecido, e FEZ é um jogo que merece ficar na memória como um grande jogo Indie.

Esqueçam a controvérsia e joguem-no para perceber porque quase todos odeiam Fish por ser como é, e como é abominável que tenha cancelado FEZ 2 apenas por uma birra.

Para ver:

Esta semana fui ao cinema (yey!), algo que já não acontecia há muitos meses. Ver o que? Pacific Rim! Ok pode não ser um clássico imediato e a análise ao filme vai deixar alguns reticentes, mas a verdade é que gostei bastante do filme e passei um bom bocado a ver estes robôs gigantes em combate contra Godzillas vindos de outro planeta.

Outra coisa que recomendo ver esta semana, é o mini-vídeo feito em Motion Comic pelo português BioDio: Diogo Leitão. Esta animação feita para The Secret World foi bem recebida junto da comunidade do jogo e a própria Funcom resolveu colocá-la no seu Twitter como um produto oficial. Vale a pena ver.

Por fim, tenho a dizer que tenho andado a ver a série Extra Credits e que estou a adorar (obrigado GM!) por isso deixo aqui um dos últimos que vi e que merece ser partilhado.

Por esta semana é tudo. Já sabem, para a semana há mais um Domingo, e com ele, mais uma edição do PND. Até para a próxima pessoal!

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram