Porque é que a plateia estava tão apática na conferência da PlayStation?

paris-games-week-plateia-no-emotions-pn

Há uns anos atrás, era normal estar à espera das conferências da E3 para descobrir as grandes novidades da PlayStation, mas ultimamente tem-se vindo a notar que essas revelações já não estão apenas reservadas para esse evento em particular.

Ontem decorreu a conferência da PlayStation na Paris Games Week, onde foram mostrados vários trailers e sequências de jogabilidade, tanto de jogos já anunciados como de jogos novos. Mas entre as vários apresentações durante a conferência, houve algo que não consegui deixar de notar… a autêntica apatia da plateia.

Em quase todas os instantes em que a câmara se focava na plateia, as pessoas presentes não demonstravam qualquer sinal de emoção. Nem quando mostraram Star Wars Battlefront, nem quando viram o Yoshinori Ono com 3 antenas na cabeça, nem quando anunciaram o novo Gran Turismo, e nem mesmo quando ouviram “Dr. Nefarious” no trailer do Ratchet & Clank (se o Alexandre Barbosa estivesse lá, ele até tinha trepado paredes).

O único momento onde havia qualquer reação era quando ouviam francês. Se alguém falava em inglês, japonês, ou ingrês, não acontecia nada, mas quando falavam em francês, já surgia algum entusiasmo. Será que se tratava de uma barreira linguística? Simplesmente não estavam a perceber o que estava a ser dito? Será apenas orgulho ou mania dos franceses em não querer perceber inglês?

A plateia continuou no mesmo registo durante o resto da conferência, e eu ainda estava a tentar perceber qual era o motivo. Quando a conferência estava prestes a terminar, foi apresentado um novo jogo. E foi então que apareceu o homem…

david-cage-EMOTIONS-pn

David Cage!

Agora tudo faz sentido! As pessoas não estavam aborrecidos com a conferência, as suas emoções é que foram sugadas pela mera presença de David Cage naquele evento. Eu devia ter reparado nas pistas. Todas aquelas emoções estavam a ser guardadas para o fim, para o próximo jogo da Quantic Dream que vai, mais uma vez, demonstrar como trazer emoções aos videojogos, as verdadeiras emoções!

Ok, vou ser completamente honesto agora. Achei um pouco curioso que tenham escolhido David Cage para fechar a conferência, mas isso não quer dizer que não estou interessado no Detroit: Become Human.  Eu estou sempre interessado na próxima aventura da Quantic Dream, quer tenha QTE a mais ou buracos na história.

Eu lembro-me que gostei bastante da tech demo da Kara quando a vi pela primeira vez, mas isso já foi há 3 anos, portanto vamos ver o que vão fazer para expandir a ideia para um jogo completo. Só para que conste, os 7 minutos dessa tech demo são muito mais interessantes do que todas as horas que passei a jogar Beyond: Two Souls. Desculpa, Ellen Page.

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.