PN Jukebox #89 – WorldEnd

Tendo em conta que a Páscoa gosta de meter-se no meio do fim-de-semana de muitos, e devido a isso muitas pessoas não tem tempo de vaguear pelas internetes, ou até tem e estão à procura de uma escapatória, pelo que tenho de pedir desculpa por não ter-vos socorrido, o PNJ não esteve presente na semana passada, regressando à sua publicação normal hoje.

Hoje tenho a destacar aquele anime com o título longo, não é esse, o outro, não, sim esse, Shuumatsu Nani Shitemasu ka? Isogashii desu ka? Sukutte Moratte Ii desu ka?; ou em Inglês, WorldEnd: What do you do at the end of the World? Are you busy? Will you save us?. Ou então simplesmente usem a abreviação oficial Japonesa, SukaSuka ou WorldEnd porque a companhia que adquiriu os direitos para a publicação da série já sabia no que estava a meter-se com títulos deste tipo.

[Always In My Heart]

A maneira em como o primeiro episódio teve início foi bastante marcante, não só damos de caras com as personagens no meio do que parece ser uma guerra como vemos lentamente uma personagem a aproximar-se da borda da “airship” pronta para atirar-se enquanto narrava os seus sentimentos. Já para não falar que a banda sonora conta com algumas músicas com boas vocais.

Obviamente que as primeiras imagens que nos são mostradas são de uns episódios que irão dar mais tarde, sendo o objectivo agarrar o espectador para aquilo que está para vir no futuro. A decisão até que é boa pois os episódios iniciais estão mais virados para “slice of life”, enquanto vai explorando o mundo e informando o espectador de várias coisas, antes de finalmente enfrentar a parte dramática da história, pois nesta história as pequenas fadas que estão a lutar para proteger tudo e todos não irão viver por muito tempo.

[Call You]

Não está incorrecto de chamar WorldEnd uma série de fantasia, até porque este o é, mas acaba por ser uma série de fantasia diferente do normal. Aqui não vemos um conjunto de humanos, elfos, nekomimi ou semelhante em aventuras que os levam a explorar onde os seus pés os levam. Não, aqui em vez de viverem com os pés bem assentes no chão as espécies deste planeta vivem em ilhas que estão a flutuar no céu, isto porque há algum tempo atrás os humanos fizeram asneira, criaram monstros, foram extintos (juntamente com um pouco de outras raças), e os restantes sobreviventes apenas tinham uma solução para poder sobreviver.

A perspectiva sobre este mundo é interessante pois a maioria dos seus habitantes são basicamente animais humanóides que acabam por possuir características como cornos, pêlo, caninos longos e mais; sendo que raças ou pessoas que não tenham essas características costumam ser olhadas de lado por relembrarem os humanos que destruíram tudo. No meio disto existe Willem, um humano que esteve congelado durante muito tempo, que após ser descongelado acaba por aceitar um trabalho de cuidar do único “equipamento” que pode derrotar os monstros criados pelos humanos. Excepto que este equipamento é na realidade um conjunto de fadas que são simplesmente crianças na adolescência e que basicamente nascem para morrer em combate.

[Ever Be My Love]

Curiosamente, mesmo tendo em conta que a série tenha terminado com cinco volumes (isto se excluirmos a sequela que está em andamento), o anime apenas decidiu adaptar os primeiros três. É óbvio que isso oferece um melhor pacing, mas o eventos do último episódio levam a pensar que tipo de final é que a série realmente terá. Será que vai terminar tudo em tragédia tal como tem vindo a ser dito ao longo da história, ou será que as nossas personagens irão receber o seu final feliz?

Felizmente, enquanto que uma possível segunda temporada não é anunciada (tendo em conta que o material original tem uma sequela), a série está a receber uma tradução oficial que já está a par com a adaptação anime, não faltando muito até finalmente ser possível desvendar o que realmente acontece na história. Admito que fico dividido entre as duas possibilidades; estaria interessado em ver um final onde as coisas viram-se para o pior que podiam tornar-se e ao mesmo tempo sempre gosto de ver todos felizes.

 

De qualquer forma, algo que gostaria de ver seria realmente uma segunda temporada. Se não fosse pela conclusão da história em formato anime então por uma nova banda sonora e novas músicas com vocais, pois a da primeira temporada foram poucas mas muito boas.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...