PN Jukebox #71 – Mega Man Battle Network 2

Provavelmente muitos de vocês já ouviu falar de franchise Mega Man da Capcom, e na maioria das vezes quando o pessoal fala de Mega Man possivelmente estará a referir-se à série original ou então Mega Man X. Eu por outro lado, sempre que falo de Mega Man refiro-me apenas a uma série em específico, Mega Man Battle Network.

Daí o PN Jukebox de hoje ser sobre um dos jogos dentro da série Battle Network, que pode ou não ter sido aquele que abriu as minhas portas para a franchise.

Devem estar a questionar-se sobre o último parágrafo que acabaram de ler, a razão de eu ter dito o que disse é que não me recordo qual jogo da franchise Mega Man joguei primeiro. Terá sido Mega Man Battle Network 2 ou Mega Man Zero? Eu tenho ideia que foi Mega Man Zero, jogo que até achei bom, mas provavelmente nunca iria ter interesse em Mega Man Battle Network 2 se não fosse este jogo.

Por outro lado, eu acho que apenas descobri o mundo dos emuladores na mesma altura em que vi o MBN 2 (para não estar sempre a escrever o nome completo). Mas eu tenho a certeza que apenas fiquei interessado no jogo por conhecer o nome de outro lado, ainda mais quando que Mega Man Zero foi o primeiro jogo da franchise que joguei. Provavelmente o que aconteceu foi eu ter ouvido falar de emuladores por outro amigo, e este amigo que visitei era a fonte de tal conhecimento.

Fica assim a complicação, obviamente que apenas estou interessado na franchise devido ao facto de ter jogado Mega Man Zero primeiro, que me levou a experimentar MBN 2. Mas foi precisamente por ter jogado MBN 2 que fiquei com interesse na franchise Mega Man. Ao fim e ao cabo, acho que posso dizer que foi devido a ambos os jogos.

Mas deixando isso tudo de lado, MBN 2 foi o primeiro jogo da série Battle Network que joguei e também o meu favorito da mesma. Isso talvez se deva ao facto de ter sido o primeiro que joguei, tenho a dizer que de todos é a sexta (e última) entrada da série que tem o combate mais sólido e a terceira entrada que tem a melhor história. Mas por alguma razão continuo a ter o segundo como o meu favorito, simplesmente porque é um jogo sólido e bastante bom.

Pessoalmente acho que é uma das melhores experiências RPG que o Game Boy Advance pode oferecer, e que todos deviam de experimentar. Ter a possibilidade explorar o mundo real com Lan e de explorar o mundo da internet com Mega Man é algo que na altura me deixou bastante contente, afinal podia fazer “jack in” em qualquer terminal que estivesse disponível e Mega Man iria parar sempre a um sítio diferente. Já que basicamente eram dois mundos para explorar com personagens controladas por mim.

O combate também está bastante bom, com uma grelha de 3×6 dividida a meio, ou seja temos 6 quadrados para nos movimentar e os inimigos outros 6 (é possível roubar campo ao adversário), com vista lateral. E o combate é feito com o uso do mega buster (botão B), e de battle chips (botão A) que se vai colecionando, com cada um tendo a sua categoria, sendo possível usar mais do que um por turno e até combinar os mesmos.

Se não estou em erro foi no segundo jogo que as side missions foram introduzidas, uma vez que era necessário em termos de história, algumas dessas missões eram interessantes mas algo mais interessante é sem dúvida a Undernet. A Undernet é um local recorrente na série (embora com nomes diferentes, e tecnicamente até são locais diferentes mas o propósito é sempre o mesmo) que basicamente é o lado negro da internet, onde hacks, pessoas com objectivos duvidosos e até inimigos poderosos estão presentes.

Era sempre interessante navegar pela Undernet (onde não era possível guardar o jogo) e tentar descobrir os segredos da mesma, já que por vezes algumas coisas eram post games. Mas um dos motivos pela qual este local tão perigoso é tão popular deve-se ao facto de ser possível encontrar Bass por lá. E como todos sabem, Bass é uma personagem bastante popular (para além do mais, já viram o seu design na série Battle Network? SO AWESOME!).

Outra coisa que gosto é a oportunidade de lutar contra outros NetNavis, quer seja as boss battles ou as batalhas amigáveis com as outras personagens que vamos encontrando ao longo da aventura. Cada NetNavi obviamente que tem o seu estilo de luta (e várias formas mais poderosas) e se formos bem sucedidos temos a oportunidade de obter uma battle chip baseada nesse NetNavi, que acabam por ser bastante úteis em batalha.

Uns anos mais tarde enquanto estava a visitar um amigo que estava doente reparei numas caras familiares, e quando cheguei a casa foi imediatamente ligar a televisão para ver o que seria a adaptação a anime da série Mega Man Battle Network, com o nome de Mega Man NT Warriors.

Infelizmente o anime completo nunca chegou a passar na televisão portuguesa, isso porque o mesmo nunca saiu do Japão, e até o que recebemos tinha algumas mudanças graças à grandiosa América que voltou a fazer das suas. Sendo que até hoje ainda tenho como objectivo ver a adaptação por completo, apenas preciso de o encontrar… ele anda por aí… algures…

Acho que mais depressa acabo por encontrar o anime do que a Capcom se lembra desta série. É certo que chegaram a fazer uma sequela espiritual com o nome de Mega Man Star Force, mas não era a mesma coisa, e infelizmente a Capcom nunca chegou a fazer nenhum remake ou remaster para as consolas desta geração… pelo menos os jogos estão agora disponíveis na Virtual Console da Wii U, apenas preciso de uma…

—————

A minha vontade de pegar novamente nos jogos tem sido grande, e uma vez que os TwoBestFriends provavelmente não o irão fazer sem o Liam, talvez terei mesmo de pegar nos jogos e quem sabe assistir ao anime ao mesmo tempo. E vocês, gostaram da banda sonora? Jogaram Mega Man Battle Network? Quais as vossas impressões? Partilhem na zona de comentários!