PN Jukebox #60 – Scott Pilgrim vs. the World

52ed44fa47e45daf36d27b4a8e88114f

Parece que chegamos às 6 dezenas de artigos nesta rubrica, por isso temos que celebrar com um PN Jukebox especial. Uma vez que o Daniel já falou da banda sonora do jogo Scott Pilgrim vs. the World há 2 anos atrás, vou escolher antes a adaptação cinematográfica de Scott Pilgrim realizada por Edgar Wright.

O filme é baseado nas novelas gráficas de Bryan Lee O’Malley e conta a história de Scott Pilgrim, um baixista que se apaixona por Ramona Flowers, a rapariga dos seus sonhos. No entanto, para Scott poder namorar com Ramona, ele tem que derrotar os 7 exs maléficos delas. É uma premissa fortemente inspirada nos videojogos e mistura acção, comédia, vários momentos fora do normal, e claro, música. O produtor dos RadioheadNigel Godrich, foi o responsável pela música, o seu primeiro trabalho num filme.

Scott Pilgrim faz parte de uma banda de rock chamada Sex Bob-omb (Bob-omb é o nome das bombas do Super Mario), e como seria de esperar, existem algumas ocasiões onde assistimos à banda a tocar. Antes das filmagens começarem, todos os atores que interpretavam uma personagem da banda tiveram de aprender a tocar os seus respetivos instrumentos. Ensaiaram todos juntos com Michael Cera (Scott Pilgrim no filme), uma vez que o ator já sabia tocar baixo.

Sex Bob-omb é uma banda razoável, nem muito popular nem terrível, portanto a sua qualidade pode estar um pouco aquém do ideal, algo notável na alta distorção nas suas músicas. Contudo, isso faz parte do charme da banda e continuam a ser as minhas músicas favoritas do filme.

Para além de Sex Bob-omb, temos outras bandas fictícias no filme. Uma delas é Crash and the Boys (mesmo que um dos Boys seja uma miúda), cujas as músicas foram escritas por dois membros da banda Broken Social Scene. Apesar do ator que interpreta Crash não ser propriamente um cantor, foi ele quem cantou as (curtas) músicas no filme.

A outra banda fictícia é The Clash at Demonhead, inspirada na banda Metric que contribuiu com a música “Black Sheep“. O nome da banda também tem o mesmo nome dum videojogo clássico, neste caso Clash at Demonhead para a NES. O vestuário da atriz que interpreta Envy é baseada no vestuário da vocalista Emily Haines dos Metric e é a atriz que dá a voz para a música no filme.


Muitas outras pessoas contribuíram para a banda sonora de Scott Pilgrim vs. the World, como Cornelius, Dan the Automator, Kid Koala, e David Campbell. O filme incluí músicas doutras bandas que surgem por breves momentos em certas cenas como música de fundo, como Plumtree e The Rolling Stones. Também é utilizada uma música da série Legend of Zelda que tiveram de pedir autorização à Nintendo para uma cena do filme.

Todas as músicas dos Sex Bob-omb foram escritas e compostas pelo cantor Beck. No filme, podemos ouvir duas músicas cantadas por ele, e na banda sonora temos covers das músicas “Garbage Truck” e “Threshold“. São boas covers, mas sou capaz de preferir a versão dos Sex Bob-omb.


Scott Pilgrim vs. the World não é uma adaptação 100% fiel ao conteúdo original e teve um fraco retorno financeiro nos cinemas. Quando fui ver o filme, ainda me lembro de ver pessoas a saírem da sala de cinema a meio. Felizmente, o filme teve mais sucesso em formato DVD e Blu-ray, e ganhou um seguimento de culto. Se nunca tiveram a chance ver, dêem-lhe uma oportunidade. Há uma boa hipótese de ganhar um novo filme favorito.

Gostaram das músicas? São fãs de Scott Pilgrim? Não se esqueçam de comentar e não percam o próximo PN Jukebox.

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.