Os motivos para gostar tanto de Persona – PODCAST #7

Boas a todos e sejam bem-vindos a um novo Podcast do PróximoNível.

Para este episódio, vamos falar nada mais, nada menos, do que a nossa experiência com o universo Persona e o motivo de ser tão fácil gostar desta série.

Vamos explorar desde os primeiros jogos de Shin Megami Tensei, até aos Persona mais recentes, não deixando de lado os nossos favoritos e as Waifus.

Contem as vossas histórias de Persona na zona de comentários e sugiram temas de conversa para os próximos Podcast.

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

  • franplayer

    Eu adorei o Persona 4 porque foi algo que eu não estava à espera e que me impressionou pela positiva

  • Silver4000

    Antes de tudo, Kanji é best girl e Naoto best waifu (por muito que me custe fazer cockblock ao Kanji).

    Agora, eu por acaso acho que o cast do P4 é melhor que o do P5. Não por já ter passado vários anos com essas personagens, mas porque elas são fáceis de se ligar e porque esse até era um dos temas do jogo, aceitar as personagens por quem elas são e daí aquilo tudo ter um ambiente amigável apesar de a história rodar à volta de mortes e coise.

    Ainda não conheci o cast todo do P5, mas falando do Ryuji (que já agora, sou eu o único a achar que ele se parece com o Adachi? Em especial a cara de surpreendido?), é óbvio que ele é uma mistura de Brosuke e Best Girl Kanji, no entanto eu não acho que funciona assim tag perfeitamente quanto à impressão inicial que ele dá. E a razão disso é que o Kanji enervava-se pelas razões/alturas certas e tinha na maioria das vezes como retribuição um momento cómico. O Ryuji por outro lado enerva-se por razões à lá Yosuke por assim dizer, simplesmente tem um “short fuse” e honestamente ele é bastante burro para estar sempre a anunciar ao mundo que faz parte de um bando de ladrões (seriously man wtf).

    Imaginem o Brosuke sendo brosuke mas de um momento para o outro começava a berrar de forma alta e a dizer “Get bent” tal como o Kanji. Não ia ficar bem, e é assim que eu olho para o Ryuji. Não que não goste dele, mas não tem o melhor tratamento. A Ann por outro lado é tipo Rise mas sem ser muito chegada ao protagonista, isto das personagens iniciais. Por muito que diga que não goste muito da Yukiko (ou Chie), essas duas chegam a ter um pouco mais de presença do que as personagens do P5 (e isto sem falar das do P3, são muito água sem sal).

    Enquanto que tenho preferência pelo P4 admito sim que as mecânicas introduzidas no P5 são uma inovação de cinco estrelas. Ter cada botão associado para um comando em vez de menus é bastante bom e mais simples, e todo aquele aspecto estiloso é algo que poderia dar mal mas que está a funcionar muito bem a favor do jogo que até já se tornou num meme.

    Em vez de me estar a prolongar, waifu deste jogo, Makoto sem dúvida.