Opinião – A minha primeira experiência com JRPGs

Por esta altura já joguei vários JRPGs, mas não tantos como a coleção do Daniel (vais morrer antes de teres a oportunidade de os abrir e eu vou ficar a rir, se não me for primeiro). Por bem ou por mal, não experimentei todos os JRPGs que queria, tanto por falta de tempo, de jogo ou dinheiro, existem uns quantos que queria mesmo meter as mãos mas que até hoje ainda não tive a oportunidade de experimentar.

No entanto ainda me lembro da maioria dos que joguei, incluindo a minha primeira experiência com o género, que foi o jogo de uma franchise já mundialmente conhecida, Final Fantasy VIII. Recebi o jogo na altura em que o meu pai comprou a PSOne a um primo meu, e apesar de estar tudo numa lingua estrangeira, passei bons momentos com o jogo.

O FMV que serve como abertura do jogo provavelmente deve ter sido a primeira cutscene que vi, e tenho a dizer que continua com bom aspecto nos dias de hoje. E o jogo no geral… bem… nunca tive oportunidade de o terminar uma vez que o CD1 se partiu de certa forma (não sei o que aconteceu), e quando tentei jogar via emulador o computador avariou quando cheguei ao CD2… mas lembro-me de vários momentos no jogo, a caverna com Ifrit, a missão do comboio, aquele T-Rex que nos matava logo no início porque decidimos explorar a escola… a sério, quem tem o raio de um T-Rex na escola?

Mas o mais importante de tudo, lembro de conduzir um carro! Ok estava a brincar, Triple Triad! Nunca esperei encontrar um jogo dentro de um jogo (na altura o conceito de minijogo era uma incógnita para mim), e Triple Triad era bastante bom, embora os adversários tivessem melhores cartas do que eu. Mas quando o oposto acontecia a sensação era a mesma de uma personagem a nível 99 lutar contra inimigos a nível 1.

Ao todo, a experiência foi interessante o suficiente para me deixar curioso nos outros jogos da franchise, bem como em outros jogos do género. E ainda hoje planeio em regressar a Final Fantasy VIII, apensar queria um remake ou versão HD em modos na PSN (embora também esteja a considerar comprar a versão original, quando estiver em promoção), uma vez que quero terminar o jogo de vez.

E vocês, qual foi a vossa primeira experiência com um JRPG? Partilhem na zona de comentários!

  • _GM_

    Pokemon Blue Version. Engraçado foi que não comprei o jogo, quando era puto. Tinha o jogo Teenage Mutant Ninja Turtles: Fall of the Footclan, para Gameboy. Um amigo tinha um Gameboy Pocket e queria o meu jogo. E eu disse que o dava, se em troca ele me desse o seu Pokemon Blue Version. Ora, nessa época, ainda não tinha PC. Ele já tinha, bem como emulador de jogos Gameboy. E tinha no emulador o jogo do Pokemon. Então ele fez a troca. Foi a melhor troca que fiz na minha vida.

    Em relação com a experiência do jogo em si, foi porreira. Até então só tinha conseguido jogar dois jogos até ao fim, mas Pokemon foi o primeiro que pude gravar o meu progresso. E poder usar Pokemons que via nos desenhos animados que davam naquela época era fixe.

  • Guilhathorn

    Hmmm

    Acho que o meu primeiro RPG foi o Final Fantasy XII, o qual nunca cheguei a terminar. Someday

  • r2

    Curiosamente a minha foi com FFIX … Ando a experimentar a versão para o PC e tenho de dizer que me surpreendeu bastante, é um fantástico porte 🙂

    EDIT: Pokemon não conta xD

    • _GM_

      Pokemon conta, quem disse que não? xP

      • r2

        Não conta que toda a gente jogou isso primeiro XDDD

  • Bernardo Martinho

    FFIX e ainda é o meu final fantasy preferido. Havia uma parte em que ficava sempre preso e só passado alguns anos, quando já sabia um pouco de inglês, é que foi capaz de ultrapassar e chegar ao fim. Devo dizer que a magia que se encontra neste jogo é única.

    A minha segunda experiência foi Kingdom Hearts e desde aí é a minha franchise preferida no mundo dos videojogos. Ter a oportunidade de atravessar mundos da Disney com o Donald e o Goofy atrás (numa época em que a Disney ocupava grande parte dos meus dias) tornou esta experiência em algo espetacular.