Modding Zone – Artigo 1

Introdução:

Quem ainda se lembra do primeiro PróximoNível ao Domingo? Quem é que ainda se lembra dos temas? Acreditem, nem eu.

A parte boa do PND não é apenas o conteúdo que oferece, mas também, a sua abrangência e presença regular, é uma companhia de fim-de-semana.

Após uma temporada inteira com as minhas escolhas, resolvi que o PND merecia estar nas mãos de todos e então, passou para vocês a possibilidade de falar com toda a comunidade e mostrar os vossos gostos e opiniões.

modding-zone-1-ovelha-pn

Nunca tive dúvidas que a comunidade do PróximoNível é das melhores que existe (se não mesmo a melhor), e passar o PND para as vossas mãos só provou uma vez mais a vossa capacidade criativa e espírito de interacção.

Alguns meses depois da comunidade começar a escrever os PND, o Silver4000 e o Tylarth, dois dos membros da nossa comunidade (e com PND escritos), quiseram meter as mãos na massa e trazer ainda mais conteúdo único para o PróximoNível.

O Modding Zone é isso mesmo, um projecto de comunidade, pensado por membros da comunidade e para a comunidade. É um projecto apoiado pelo PN e que vos irá estar disponível aqui, de forma semanal.

Aqui começa uma nova rubrica, mas fiquem atentos, pois as novidades não vão ficar por aqui!

Daniel Silvestre

 

modding-zone-1-top-pn

Bem-vindos à nossa primeira rubrica, temos vários conteúdos para vos entreter nestas tardes de Sábado, uma mini análise à recente demo de Lightning Returns: Final Fantasy XIII, o início da tábua cronológica sobre o ouriço Sonic, e um videozinho para quebrar a tensão antes do nosso debate sobre o tema reboot’s de videojogos.
Tenham uma boa leitura.

Mini Análise – Lightning Returns: Final Fantasy XIII

modding-zone-1-lightning-pn

Lightning Returns: Final Fantasy XIII é uma grande surpresa, a última aventura neste universo é completamente diferente dos anteriores devido à jogabilidade. Muito mais rápido e frenético que XIII e XIII-2, o combate desenrola-se através da mudança rápida de fatos que vem substituir os paradigmas, assentando muito bem quer a Lightning quer à mecânica do jogo. Embora seja anunciado como um combate em tempo real não temos verdadeiro controlo sobre a personagem, a não ser em alguns momentos em que nos podemos desviar, de resto mantem-se um combate de escolhas pré-definidas mascarado. A história na demo é confusa, sem saber bem o que se passa, se este não fosse o terceiro título, com dois já mal amados, acreditamos que faria mais sucesso do que o que fará.

Tábua Cronológica

Bem-vindos à secção do Modding Zone onde vamos falar de várias franchises, do seu início até ao presente. Vamos começar por uma das séries mais icónicas de sempre, a qual contribuiu para muito do que conhecemos hoje como videojogos.

Sonic The Hedgehog foi lançado em Junho de 1991, mas isso já muitos de vocês sabiam, o que talvez não saibam é que este lançamento poderia ter ditado o fim da empresa SEGA e o sucesso nunca é fácil.

Decorria o ano de 1989 e a Sega procurava uma forma de derrotar um gigante que detinha cerca de 90% do mercado de videojogos, sim adivinharam, a Nintendo e o seu canalizador dominavam o mundo.

Mas então como é que Sonic destronou a Nintendo reduzindo-a a 35% do mercado no fim de 1991? Com a estratégia de marketing mais arriscada até então. O desenvolvimento do primeiro Sonic The Hedgehog durou quase 2 anos, 3 se contarmos desde a criação da personagem por Naoto Oshima que na altura chamou-lhe “Mr. Needlemouse” e tinha este aspecto:

modding-zone-1-sonic-pn

Como podem ver pela imagem foram muitos os conceitos que mudaram de modo a agradar às audiências fora do Japão, desde o remover a namorada humana à saída da banda de rock.

Quando o jogo é finalmente lançado, tinha por trás de si 3 nomes, o do ilustrador, o programador Yuji Naka, e o level designer Hirokazu Yazuhara. Acaba por ser lançado a 23 de Junho e nesse mesmo dia a Nintendo perde 5% do mercado, pela altura do Natal de 1991 a SEGA decide avançar com uma estratégia que viria a vender 15 milhões de consolas apenas durante esse período, ofereceram Sonic The Hedgehog de graça com a MegaDrive, e a Nintendo caiu finalmente da sua posição de gigante para os 35% de mercado apenas uma fracção do que outrora detinham.

Esta foi a razão pela qual Sonic foi criado, derrotar a Nintendo, juntem-se a nós na próxima edição onde iremos falar sobre a razão do sucesso dos primeiros 4 jogos da linha principal da série.

Press Play

VERSUS

Nesta zona nós tiramos à sorte um dos lados da questão e defendemo-lo o melhor que conseguimos, deixando no final a comunidade decidir e tirar conclusões. Vamos então dar inicio ao debate!

Tema: Reboot’s. Um mal necessário?

Tylarth – Os reboot’s são bons porque dão uma nova vida a séries que estão quase a morrer e apesar de compreender que os fãs mais acérrimos podem não gostar do novo conceito, a verdade é que se não hover um número de vendas justificável, esses jogos podem nunca vir a ver a luz do dia novamente.

Silver4000– Não, porque deixam os jogos sem conclusão na história. E é só para poderem espremer mais dinheiro com um nome já famoso. Só serve mesmo de desculpa para as companhias que não lhes apetece pegar no jogo X, ou que decidiram fazer tão embrulhada na história a dizer “ai vai ser fixe assim” e depois já não se querem dar ao trabalho de desembrulhar a coisa.

T- Pois é, mas é aí que entra o reboot se fosse tudo perfeito o reboot era algo completamente desnecessário, mas quando se complica demasiado uma história e se criam erros/paradoxos e a história fica impossibilitada de andar para a frente, o reboot é a melhor solução, assim como quando fica desgastada. Na maioria das vezes é uma abordagem diferente ao mesmo problema que acaba por funcionar bem. Nem todos os reboot’s são bem-sucedidos tal como novos ip’s; é como uma última hipótese para provar o que valem.

S-É desrespeito aos fãs e tentativa de milking.

T- Desrespeito? Queres dizer que tudo tem de estar de acordo com as expectativas?

S- Que não se importam com quem gostava da série anterior.

T- Não vamos mais longe do que o caso do DmC onde houve uma revolta assim que o Dante perdeu o cabelo branco e o casaco vermelho. Ainda nem se sabia a personalidade já andavam a dizer que o detestavam.

modding-zone-1-dmc1-pn

S- Isso é um exemplo, onde a Capcom não quis saber dos fãs, porque “não vendia bem no ocidente”, foi o que eles próprios disseram. Também quando o Dante se parecia ao Edward do Twillight não era ajuda…

T- O que nos leva a um dos meus argumentos iniciais, as vendas, é impossível criar um jogo que custa 1000 a fazer e ter um retorno de 50, é insustentável.

S- Eles queriam um DMC americanizado e lá conseguiram, personagem e história completamente más… E quem comprava antes que fique a olhar

T- Do ponto de vista de um fã dos primeiros DMC‘s acredito que não agrade, mas para as companhias acaba por atrair novos fãs como foi o meu caso, que dos originais só gostei do 2 que fui experimentar graças a ter gostado do reboot. Quis ver o porquê da sua existência e encontrei as minhas respostas.

S- Nem foi a Capcom que produziu o jogo, decidiram agora dar a outra companhia, mostra o quanto se importam agora… A série já lhes rendeu, o nome já lhes rende…

modding-zone-1-dmc-old-pn

T- Então preferias ver a série morrer completamente, com uma história por acabar. Do que vir alguém e dar um novo folgo a tudo isto mais uma vez? Mas cada caso é um caso e o DmC pode ser considerado um sucesso porque atraiu novamente grande parte dos antigos fãs que o experimentaram quanto mais não fosse pela curiosidade e outros tantos que não conheciam de lado nenhum. É por isso que sou a favor dos DLC é certo que aquilo que havia antes já não existe, mas de qualquer maneira já não teria continuidade, não há nada a perder.

S- Gosto que a série seja acabada pelo menos. Com um final decente, e para os fãs que merecem e apoiaram.

T- Mas isso nem sempre é possível.

Para lerem a conclusão deste debate terão que esperar até à próxima edição, nós queremos saber o que pensam sobre o tema, por isso toca a dar trabalho aos dedos e a essa cabeça nos comentários.

Agradecemos também à Cyane que fez o logótipo desta rubrica, se precisarem de algum trabalho gráfico podem sempre contactá-la!

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...