Mary Skelter 2 com novos detalhes sobre as personagens e mundo do jogo

A Compile Heart actualizou o website oficial de Mary Skelter 2 com novas informações em relação às personagens e o mundo do jogo.

A base de operações deixa de ser a “Dawn” do jogo original, tendo agora lugar na “Hameln Liberated District“, o local onde Halmen vivia anteriormente. Falando sobre Halmen, esta vai ser uma personagem presente neste novo jogo, ao invés de ser uma personagem extra que os jogadores podiam encontrar tal como aconteceu no jogo anterior. Mamoru e Hikari, duas personagens que não tiveram grande presença no jogo original vão estar presentes na nova base de operações, tendo a sua importância para a história.

Foi também revelado um novo aspecto sobre o combate, com Tsuu e Jack (versão Nightmare, ou “Nightmare Jack“) a partilharem as mesmas acções no mesmo turno, ou seja, o jogador vai poder usar duas acções no turno de Tsuu e Nightmare Jack. Cabendo então ao jogador escolher se quer atacar duas vezes com Tsuu, usar acções de suporte com Jack ou então partilhar o trabalho entre as duas personagens ao atacar uma vez com Tsuu e depois ao usar Nightmare Jack para curar uma personagem.

Nightmare Jack vai contar com uma versão semelhante ao estado “Blood Skelter” onde as heroínas ficam fora de controlo. Neste modo, Nightmare Jack fica fora de controlo e ataca tanto aliados como inimigos, passado um turno Nightmare Jack regressa ao normal mas devido a essa acção Tsuu acaba por receber corrupção, havendo a possibilidade de Tsuu entrar no modo “Blood Skelter” no turno seguinte. Tal como Nightmare Jack pode impedir as heroínas de entrar no modo “Blood Skelter“, Tsuu também pode impedir Nightmare Jack de entrar neste estado fora de controlo.

Mary Skelter 2 está planeado para sair a 28 de Junho no Japão para a PlayStation 4, o jogo vai contar com uma versão melhorada do primeiro jogo, e as reservas vão oferecer um dating sim com o nome Love Prison Tower Mary Skelter. O jogo ainda não foi confirmado para o Ocidente. Podem ler a nossa análise ao jogo anterior aqui: Análise – Mary Skelter: Nightmares