Maratona DC – Superman: The Movie (1978)

superman-the-movie-maratona-dc-00-pn

Depois de revivermos uma fase mais animado de Batman, é a vez de seguirmos para os anos 70 e ver o que andava o Homem de Aço a fazer. Apesar da primeira longa-metragem ter decorrido em 1951 onde o Super-Homem enfrentou homens toupeiras, Superman: The Movie continua a ser uma das adaptações mais icónicas do super-herói no grande ecrã.

Certamente muitos vão concordar que o tema musical mais emblemático continua a pertencer à música de John Williams. Vocês sabem, aquele compositor pouco conhecido do Star Wars.

Superman: The Movie introduziu a personagem a um novo público, e como seria de esperar de uma história de origem, grande parte do filme demonstra o seu percurso desde a partida do seu planeta natal até vestir o famoso fato azul e vermelho.

Testemunhamos a destruição de Krypton, a chegada de Kal-El à Terra onde é adoptado por Jonathan e Martha Kent, a descoberta da Fortress of Solitude e os primeiros dias de Clark Kent a trabalhar no jornal Daily Planet onde conhece Lois Lane. Praticamente toda a história base do Super-Homem é dada a conhecer neste filme.

Como referi anteriormente, a maior parte do filme é dedicada às origens da personagem. É capaz de ser um pouco longo de mais até finalmente vermos o Super-Homem em acção, mas ao rever o filme em condições recentemente, não houve nenhum momento em que tenha ficado aborrecido e não senti que as cenas prolongavam-se muito.

Naquela altura, Superman: The Movie foi o filme mais caro a ser criado, sem dúvida devido às várias sequências de efeitos especiais. Contudo esse é capaz de ser um dos aspectos do filme que não envelheceu tão bem com o passar do tempo

Imagino que não era fácil simular o voo de um ser humano de forma realista num filme durante os anos 70, mas é complicado hoje em dia não notar no claro uso de green screens durante as diversas cenas do Super-Homem a voar. No entanto, não deixam de ter o seu charme e alguns dos cenários criados estão bastante bons, como por exemplo a Fortress of Solitude.

Todo o filme não teria tido sucesso se não fosse pela prestação do elenco. Christopher Reeve fez um excelente trabalho no papel de Super-Homem e vai continuar a ser para muitos a cara do Homem de Aço. Margot Kidder também safou-se bem como Lois Lane e não nos podemos esquecer de Gene Hackman como Lex Luthor. O vilão traz-nos uma versão mais virada para o clássico génio do mal, cujo os seus interesses parecem incluir apenas o mercado imobiliário e perucas.

Até agora, parece que adorei quase todo o filme e não tenho grandes problemas com ele. Aliás, até estava impressionado com o quão bem feito estava enquanto revi-o. Mas depois acontece isto.

Vou percorrer por território de SPOILERS, por isso avancem para os últimos 2 parágrafos se quiseres evitar alguns.

Após arruinar o plano maléfico de Lex Luthor, o Super-Homem tenta salvar Lois Lane que está em risco de morte mas chega tarde demais. Num momento de mágoa, Super-Homem berra enquanto levanta voo e decide andar às voltas do planeta para recuar no tempo. Espera, o quê? Aparentemente quando o pai biológico dele avisou-o para não interferir na história da Humanidade, ele estava a referir-se a isto, como é óbvio.

É estranho que aceito ver o Super-Homem a ir por baixo da crusta terrestre para endireitar as placas tectónicas ou completar um caminho de ferro para que um comboio passe-lhe por cima sem problemas, mas isto? É demasiado absurdo! Não seria mais interesse ver que o Super-Homem, por mais poderoso que seja, nem sempre pode salvar toda a gente, incluindo os seus entes queridos, ou até mesmo vê-lo a arranjar forças para não cair na tentação de fazer Lex Luthor pagar pelos seus crimes com as suas próprias mãos?

Pessoalmente acharia essas hipóteses mais interessantes, mas ficamos mais uma vez com um exemplo dos poderes aleatórios que o Super-Homem desencanta quando a situação o requer.

Mesmo com a reviravolta que decorre perto do fim e outras falhas, Superman: The Movie continua a ser um bom filme que pode ser visto por todos. O seu sucesso contribuí-o certamente para a popularidade dos filmes de super-heróis e permitiu várias personagens das bandas desenhadas de ter a sua chance no grande ecrã.

Amanhã continuamos a maratona com mais filmes de Christopher Reeve no papel de Super-Homem, desta vez em  Superman II.

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...