Game of Thrones T7 – Resumo Ep. 2 “Stormborn”

AVISO: Este artigo contém spoilers do 2º episódio da temporada 7 de Game of Thrones.

O episódio “Dragonstone” não foi um mau início para a temporada 7 de Game of Thrones, mas foi algo lento. Este novo episódio não perde muito tempo e dá os primeiros passos para a verdadeira guerra dos tronos que está a caminho.

Começamos em Dragonstone durante uma noite de tempestade. Daenerys pondera se deve ou não seguir logo com os dragões para King’s Landing e conquistar aquilo tudo. Tyrion aconselha-a em não fazê-lo porque ela já tem uma lista longa de títulos e não há espaço para “rainha das cinzas.” Dany aproveita a ocasião para questionar a lealdade da Varys , uma vez que ele enviou assassinos para a matar na altura em que servia Robert Baratheon. Ignorando o facto que tinham tempo suficiente para falar disto durante a viagem até Westeros, Varys contextualiza as decisões que tomou e explica que fez tudo a pensar no povo, pá. Dany perdoa-o, apenas pede que lhe diga as coisas na cara quando ela fizer asneira.

Pouco depois, Daenerys recebe a visita da Melisandre, uma pessoa que também serviu um Baratheon, mas como era um dia auspicioso, também foi perdoada. Melisandre fala-lhe de um tipo bem fixe no norte chamado Jon Snow, o que deixa a Dany interessada. Ela decide enviar-lhe um pedido de amizade, isto se Jon a reconhecer como a sua rainha.

Em King’s Landing, Cersei tenta convencer os vassalos da Casa Tyrell a ajudá-la na luta contra Daenerys para proteger o reino. Randyll Tarly, o pai besta do Sam, acha isso tudo muito bonito, mas questiona como pensam deter 3 dragões. Para não fazer mais questões pertinentes, Jaime oferece a Randyll uma promoção de emprego se ele se tornar no seu general. Mas quanto aos dragões, Qyburn tem um brinquedo novo para tratar deles. Quem mais aposta que um dos três dragões vai morrer nesta temporada?

Falando num Tarly mais decente, voltamos às aventuras da Samwell Tarly em Oldtown. O arquimeistre Ebrose examina o escamagris – sim, é assim que está traduzido greyscale para português – de Jorah Mormont. Ebrose diz que não há solução e mais vale Jorah pôr fim à sua vida, mas Sam decide tratar da doença por ele próprio. E quando digo tratar, eu digo cortar e raspar fora a pele dele. Primeiro a roubar livros proibidos, agora a realizar cirurgias perigosas às tantas da manhã. Andas um rebelde, Sam. Eu não sei como o Jorah aguentou-se sem gritar mais. Para mim já me custava olhar sem me contorcer todo. Se a Daenerys não o aceitar de volta depois disto, já não sei o que o pobre homem pode fazer mais.

Entretanto, Daenerys discute os seus planos de guerra em Dragonstone com os seus conselheiros e aliados. Yara Greyjoy e Ellaria Sand querem atacar imediatamente King’s Landing, enquanto Olenna Tyrell pensa que Dany deva fazer o que bem lhe entender (sê uma dragoa!). Dany acaba por seguir o conselho de Tyrion e envia o exército de Imaculados / Unsullied / soldados eunucos para atacar Casterly Rock, a fortaleza da Casa Lannister e um local que ainda não vimos na série. Mais logo, Grey Worm conta a Missandei que, quando os Imaculados têm medo de alguma coisa, eles devem enfrentar esse medo ao estarem próximos dessa coisa. Ele deve ter dito que o seu medo eram mulheres nuas, aquele Grey Worm malandro. Agora a sério, para uma série que já teve tantas cenas de sexo, esta é capaz de ser a mais comovente. E sim, seios são sempre bonitos de se ver.

Em Riverlands, Arya Stark encontra-se novamente com o seu amigo rechonchudo Hot Pie a meio do caminho para King’s Landing. Para além de comer tartes à pala, Arya descobre que os Bolton já não controlam Winterfell e o Jon Snow é agora “THE KING IN THE NORTH!“. É um pouco estranho como é que ela não ficou a saber disso durante a sua estadia com os Freys. Seja como for, ela opta em ir para Winterfell e deixa a Cersei sossegada (por enquanto).

Pelo caminho, Arya volta a encontra-se com outra amiga, alguém que eu tinha a certeza que iria voltar a aparecer na série: Nymeria, a direwolf que ela afugentou na primeira temporada para lhe salvar a vida. Contudo, esta já não é a mesma Nymeria que ela se lembra, agora tem o seu próprio grupo de lobos e não deve estar muito inclinada em voltar a ser um animal doméstico. A ideia de voltar a estar com a sua família e este reencontro com Nymeria acabam por recordar Arya dos tempos em que era mais inocente. A frase “That’s not you” também está ligada a um momento da primeira temporada quando Ned reconhece que a sua filha mais nova não está destina a ter a vida normal de uma mulher nobre, o que a faz lembrar também do seu pai. Por breves momentos, Arya sonha em voltar a casa e esquece-se da sua vingança (por enquanto).

Em Winterfell, Jon Snow reúne-se com os seus aliados e fala da carta de Sam sobre dragonglass em Dragonstone e da carta de Tyrion – curiosamente, não recebeu nada da Night’s Watch a avisar sobre o seu irmão Bran. Jon decide encontrar-se com Daenerys em Dragonstone, e quase ninguém gosta deste plano, até a Lady Mormont. Só para continuar a ser chata, Sansa volta a opor-se às decisões do “irmão,” por isso Jon deixa-a tratar do norte durante a sua ausência para ver se ela embirra menos. Isso quer dizer que a Sansa é agora… THE QUEEN IN THE NORTH! Hm… não soa tão bem.

Antes de partir, Jon Snow visita a cripta de Edward Stark. Littlefinger tem a excelente ideia de aproveita a ocasião para falar com ele sobre Catelyn e Sansa, o que faz Jon reagir de forma violenta. Isso também não foi uma boa ideia, porque agora o Littlefinger vai estar sozinho com a Sansa em Winterfell, ainda que a Brienne das Tartes está por perto também. Vamos ver se ele vai armar alguma artimanha durante a ausência de Jon.

A caminho de Sunspear, Theon e Yara levam Ellaria Sand pela alto-mar para buscar o exército de Dorne. Antes da Ellaria “invadir” a Yara, os irmãos Greyjoy são atacados de surpresa pela Frota de Ferro do seu tio Euron, e digamos que as coisas não correm muito bem: Ellaria Sand e Nymeria Sand, a mulher mais bonita do mundo, são raptadas; duas das Sand Snakes são mortas (não me importei em pesquisar pelo nome delas); Theon apanha um erro de compilação e ativa de novo o modo Reek. Vendo bem a situação, até compreendo a decisão do Theon, mas é um pouco triste quando momentos antes a Yara dizia que ele era o seu protetor. Parece que os planos da Daenerys vão ser ligeiramente alterados no próximo episódio.

Então e vocês? O que acharam do segundo episódio da sétima temporada de Game of Thrones? Não se esqueçam de comentar e cá estarei de volta para o terceiro episódio, “The Queen’s Justice“.


Sérgio Batista

Escolhido da ‘pug life’ que gosta sempre de arranjar jogos novos para a PS2.
Cosplayer casual, tira fotos em demasia nos eventos.

More Posts

Follow Me:
FacebookYouTube

Sérgio Batista

Escolhido da ‘pug life’ que gosta sempre de arranjar jogos novos para a PS2.
Cosplayer casual, tira fotos em demasia nos eventos.