Especial – Top 5 Filmes para ver com a Namorada

Há uns meses atrás, elaborei uma lista de filmes que devem ser evitados a todo o custo (Especial – Piores Filmes que as Namoradas podem obrigar-nos a ver no Dia dos Namorados), mesmo que as ditas (ou potenciais engates) façam muita questão, e a recompensa tentadora, a resposta tem de ser: não! Há filmes que são incompatíveis com a fisiologia masculina. Curiosamente, não avancei com uma lista de filmes para ver acompanhado, sem que a miserável narrativa deixe os miolos espapaçados e o Q.I. nas ruas da amargura. Fundamentalmente, juntar o romance à experiência cinematográfica evoluída (antítese dos filmes Twilight). Os seguintes filmes estão repletos de awesomeness, suficiente para agradar aos géneros feminino e masculino, quiçá, os assim-assim também. Não há a garantia matemática de que os filmes vão estabelecer “um clima”, indicado para o romance, mas o serão não será dado como perdido. Afinal de contas, ao menos o filme era bom.

Se calhar já devia ter elaborado esta lista há mais tempo, e vocês têm insistido nas noites a dois com Star Wars. É uma trilogia fantástica, mas a galáxia, muito, muito distante nem sempre se compatibiliza com o duplo cromossoma X (mas se a vossa namorada gosta de Star Wars, ainda mais do que vocês, recomendo que a guardem com todo o carinho do mundo). Vamos então à lista. É necessário sublinhar que é a minha opinião, logo, pode ser discutida e contraposta. Estou interessado em conhecer as vossas sugestões e tabelas.

5º Lugar Notting Hill

O filme de 1999 foi realizado e escrito por Roger Michell, que concebeu uma história de amor assente no modelo narrativo da “revolta do underdog”. Hugh Grant é William Thacker, um homem comum, que trabalha numa livraria, enquanto Julia Roberts interpreta Anna Sco… interpreta Julia Roberts, neste filme a actriz faz de ela própria. É verdade que as mulheres suspiram pelo charme de Hugh Grant, mas Notting Hill  está centrado num protagonista que não perde as estribeiras e a classe, apesar da personagem de Julia Roberts nunca assumir os sentimentos, tão pouco, o que realmente quer.

William Thacker,  com o desejo de ser feliz, é um personagem rico e descomplicado, escapando à maioria dos protagonistas masculinos nos filmes do género. Notting Hill é cómico, emotivo e empático. E ainda há Rhys Ifans, o colega de casa com menos fusíveis em funcionamento da história da humanidade.

4º Lugar Eternal Sunshine of the Spotless Mind

Se não conhecem o trabalho de Michel Gondry, recomendo que pesquisem. O realizador francês é um visionário e responsável por alguns dos melhores videoclips da década de 90. Porque motivo Eternal Sunshine of the Spotless Mind é especial? O filme funciona numa lógica de anti-estrutura. Os personagens principais querem terminar o relacionamento, mas os eventos do filme permitem-lhes compreender que a realidade é composta por inevitabilidades.

Eternal Sunshine of the Spotless Mind  é uma visita à psique, que permitiu a Jim Carrey  a melhor performance da carreira. Kate Winslet, por sua vez, consegue manter-se vestida durante 108 minutos (notável). Mas há Kirsten Dunst em roupa interior.

3º Lugar Silver Linings Playbook

David O. Russell baseou-se no romance de Matthew Quick para elaborar uma das histórias de amor mais desconcertantes do cinema contemporâneo. Bradley Cooper interpreta Pat, Jennifer Lawrence interpreta Tiffany, dois personagens, com graves problemas psicológicos, que tinham tudo para serem perigosos um para o outro. O filme encarrega-se de provar o contrário, através de situações desconfortáveis e eventos de mestre, que misturam comédia e drama.

Silver Linings Playbook está repleto de interpretações fantásticas e possui a mensagem social de que o enquadramento interpessoal determina a estabilidade emocional das pessoas. Se o relacionamento entre Pat e Tiffany é salutar, não é consensual, a verdade é que os dois personagens encontram o Silver Linings. A análise mais elaborada do filme está aqui.

2º Lugar Scott Pilgrim vs. the World

Se calhar não é a melhor sugestão (contam-se pelos dedos de uma mão as meninas que gostam deste filme), mas que se lixe! É Scott Pilgrim vs. the World! Se a vossa namorada não gostar deste filme, provavelmente não é a pessoa indicada para vocês. Scott Pilgrim vs. the World constituiu um fracasso de bilheteira (60 milhões de dólares investidos, para receita de 48 milhões), mas o feedback estrondoso dos fãs, transformou o romance realizado por Edgar Wright num filme de culto.

Scott Pilgrim (interpretado por Michael Cera) é um imbecil, cobarde, egocêntrico e deslocado da realidade, apesar de todos os defeitos do protagonista, é embaraçosa a facilidade com que nos identificamos com ele. Scott Pilgrim apaixona-se por Ramona Flowers (interpretada por Mary Elizabeth Winstead), uma Nova-Iorquina que emigra para Toronto, com a intenção de fugir do passado. Para  namorar com Ramona, Scott terá de enfrentar os sete ex-namorados malvados, uma missão à Disney, numa realidade alternativa, própria de uma geração habituada a BD´s, videojogos e animesEdgar Wright faz um trabalho soberbo de realização, com sequências nunca antes vistas em cinema. O humor é imprevisível e os personagens hilariantes. Um must see.

1º Lugar (500) Days of Summer

Não conhecem o filme de Marc Webb? O realizador de The Amazing Spider-Man foi catapultado para o sucesso com um filme romântico (?!), que apresenta Joseph Gordon-Levitt (a carreira do actor ganhou novo folego com este filme) e Zooey Deschanel, na pele de par romântico. (500) Days of Summer é filme de rapazes para rapazes, mas que as mulheres podem ver, tendo em conta que o guião  começa assim:

Primeira Página – Título do filme

Segunda Página – Note: The following is a work of fiction. Any resemblance to persons living or dead is purely coincidence.

Terceira Página –Especially you Jenny Beckman

Quarta Página –Bitch

O que se segue é uma obra-prima do cinema contemporâneo, uma história contada de forma não-linear, em que Tom se apaixona por Summer. O romance até tinha tudo para dar certo, mas esbarra no paradoxo de que a vida não é um filme. Tom irá passar por dificuldades, e processos dolorosos, identificáveis por quem já teve uma desilusão de amor ou acalentou um amigo. A realização é soberba, com uma direcção de fotografia fabulosa. A produção prova que não é necessário um orçamento milionário para realizar um filme arrebatador, os filmes com qualidade conquistam sempre o seu espaço.

O elenco conta ainda com Chloë Grace Moretz (Kick-Ass)e Clark Gregg (Agente Coulson em Vingadores).  (500) Days of Summer poderá ser o Dirty Dancing dos gajos. Spoiler allert: O final transmite uma mensagem positiva, que pode servir de alerta para as mulheres que não sabem o que querem.

Share

You may also like...