Especial: A Ressaca

Ano de 2009, o realizador de Road Trip e do remake de Starsky & Hutch lança uma longa-metragem com um título sugestivo: The Hangover – A Ressaca. O cenário escolhido é a cidade do pecado, Las Vegas, nada mais, nada menos do que o paraíso do jogo, da prostituição legalizada e das drogas ilegais. Para abrilhantar a festa, uma despedida de solteiro. Fundamentalmente, a história escrevia-se sozinha, mas a receita foi engrossada com a técnica do mistério – conhecemos as consequências antes das causas – e personagens altamente carismáticos.

A Ressaca piscava o olho a várias gerações do género masculino, nomeadamente, os veteranos (que viveram as aventuras e desventuras de uma despedida de solteiro), a geração entre os 20 e os 30 (tal como eu, experimentavam as primeiras despedias de solteiro) e os mais novos (que têm a curiosidade natural de antecipar o que o futuro lhes reserva). Contudo, o enquadramento para a geração que atravessou a adolescência com as peripécias da saga American Pie, permitiu que The Hangover representasse o próximo nível, o momento que consagrava a fase adulta e multiplicava a irresponsabilidade da adolescência.

Para o filme, Todd Phillips seleccionou um grupo de actores de segunda linha – Bradley Cooper (interpreta Phil) estava na fase do desmame das séries televisivas e andava conotado às comédias românticas, Ed Helms (interpreta Stu) ainda não se tinha libertado do carimbo The Office e Zach Galifianakis (interpreta Alan) nunca tinha saído da casca dos filmes independentes – e criou uma dinâmica fantástica centre o trio (The Wolfpack), apimentado ainda com outras personagens, como Doug (Justin Bartha), Jade (Heather Graham), Mike Tyson e Chow (Ken Jeong). Ficou garantido o enquadramento perfeito para animar um género em vias de extinção.

No primeiro filme, Doug é o noivo. StuPhil e Alan são os companheiros de aventuras e Las Vegas o destino. A história começa com a preparação da viagem e a apresentação dos personagens, mas é em Las Vegas que sucede o inciting incident que marcou a franchise. Os protagonistas consomem uma substância e acordam no dia seguinte sem memória do que aconteceu. O segundo acto desenrola-se com a missão de desvendar os acontecimentos da noite anterior e encontrar Doug, o noivo desaparecido. Após peripécias e bastante humor negro, tudo se resolve, ficando a certeza absoluta de que estes personagens são perigosos quando se juntam.

A Ressaca Parte II estreou em 2011, ao contrário do antecessor, que proporcionou uma experiência fresca e inovadora, a sequela espreguiçou-se nos louros do primeiro filme e imprimiu a mesma receita do original. A mesma premissa, os mesmos acontecimentos e o mesmo desfecho. O suficiente para defraudar as expectativas e afastar alguns fãs.

Em A Ressaca 2, é a vez de Stu casar. Regressam os personagens do filme anterior, mas desta vez o desaparecido é um personagem novo, o cunhado de Stu. O cenário escolhido é um dos destinos mais populosos do mundo: Banguecoque. De uma forma global, a segunda Ressaca não é tão divertida como o primeiro filme, o personagem de Alan monopoliza as situações cómicas e perdeu-se a dinâmica no trio. Há tanta vontade em reeditar a fórmula de sucesso, que o filme não consegue surpreender de todo.

Dia 30 de Maio, estreia em Portugal a conclusão da trilogia de A Ressaca. AA promoção do novo filme garante um inciting incident parecido com o do primeiro filme, mas desta vez Doug é sequestrado e a Wolfpack precisa de encontrar Chow para que o amigo seja devolvido. Las Vegas volta a ser o pano de fundo de acontecimentos que se avizinham graves e perigosos.

Apesar de tudo, há alguma expectativa no ar. Hangover é um guilty pleasure quase obrigatório, que serve de janela aberta para a imaginação de quem nunca teve a coragem, ou o privilégio, de estar metido numa grande embrulhada. Os personagens conquistaram um lugar especial na nossa cultura pop, e a coragem do realizador Todd Phillips veio agitar o género da comédia cinematográfica – cada vez mais afoito, inteligente, mordaz, que aproveita o constrangimento e é menos dado ao humor físico.

Deixem a vossa opinião em relação ao franchise. Vão ver o terceiro filme? Ou a saga nunca vos cativou.

A Ressaca: Parte 1

 

 

 

 

A Ressaca: Parte 2

Share

You may also like...