Coisas sobre anime [12] Welcome to the Ballroom

E para o que poderá ser uma surpresa para muitos aqui está mais uma entrada para a rubrica “Coisas sobre Anime”. Foi uma grande luta, mas sempre existiu material suficiente para fazer uma destas tão cedo, e então aproveitei esta oportunidade para falar de um anime que estreou nesta temporada de Verão de 2017.

Normalmente prefiro deixar de lado este tipo de artigos uma vez que ainda não se viu todo o potencial do anime em questão, daí passar as recomendações de animes para o final de cada temporada e não durante o início após um par de episódios tal como estava antes. No entanto como calhou trazer novamente esta rubrica onde falo de tudo e mais alguma coisa decidi aproveitar para espalhar um pouco a palavra sobre o anime Welcome to the Ballroom.

 

– Welcome to the Ballroom –

Como já disse nas várias vezes em que falei sobre Haikyuu!! eu não sou grande pessoa no que toca a animes de desporto, simplesmente não tenho interesse pelos desportos normais que estes vários animes costumam cobrir. Já expliquei o que me levou a ver Haikyuu!! e o porquê de este me ter agarrado, e a principio a ideia de um anime sobre dança não me estava a atrair mas por alguma razão decidi dar uma chance, talvez devido aos visuais das personagens que traíam a imagem que tinha sobre o anime mas o resultado é que acabou por me surpreender.

Muito provavelmente tenho de atribuir parte do motivo de o anime me ter agarrado ao estúdio Production I.G., que para quem ainda não notou é o mesmo estúdio que adaptou Haikyuu!!. Lá por ser o mesmo estúdio não quer dizer que as pessoas e produtoras envolvidas sejam as mesmas, embora exista uma produtora que está envolvida nos dois animes e também um par de pessoas. Principalmente Hiromi Kibuta que é a directora de som em ambos os animes, Yuki Hayashi que trata da música e Takehiro Kishida que fez os desenhos das personagens.

O facto de estas pessoas estarem envolvidas é imediatamente notório no design das personagens, e a banda sonora possui o mesmo vibe que a de Haikyuu!! oferece. Mas talvez o mais importante seja a direcção que o anime está a tomar, porque sabe como trabalhar com os momentos empolgantes e aqueles que impressionam o protagonista, quer seja trabalho de luz, câmara, movimento das personagens ou outra coisa, tudo isto é importante e o estúdio sabe juntar estas variantes e usar o balanceamento entre as mesmas para nos agarrar.

O design das personagens provavelmente é o que mais irá incomodar algumas pessoas, principalmente devido às cenas de dança onde as personagens estão um pouco mais esticadas que o normal, tanto o pescoço como os braços e até as costas. Mas na minha opinião isso joga a favor do anime pois torna mais fácil de animar os movimentos das personagens, bem como de entender. Ao dar aquele look de “palito” (por assim dizer) é mais fácil entender qual vai ser o próximo passo e a postura que as personagens devem ter durante os vários tipos de dança que são mostradas.

Mas falando um pouco sobre o anime, Tatara Fujita tal como qualquer protagonista de um anime não sabe o que fazer com a sua vida assim que a escola terminar, não que esse futuro esteja já à sua frente, pois ele ainda tem 4 anos para pensar no que fazer, mas a insistência dos professores continua a bater-lhe na cabeça sem conseguir ter alguma ideia. Até ao momento em que sem saber como, Tatara dá por si num estúdio de dança e como qualquer protagonista de um anime de desporto, Tatara tem um talento natural embora seja um desastre nesse desporto.

Neste caso Tatara é capaz de observar bem os movimentos das outras pessoas e acaba por os memorizar, embora não tenha experiência nem saiba as regras básicas de dança, para além de por vezes nem se lembrar de tudo o que memorizou ao ver outras pessoas dançar. Ou seja, o protagonista pode ser bom a copiar os outros, mas se estiver por sua conta não consegue fazer nada em modos, daí ele ter que aprender todos os movimentos desde o início.

Para além do desempenho do protagonista, que é um dos pontos de interesse do anime (ou de qualquer anime em geral digo eu), existe também um aglomerado de personagens com diferentes personalidades e que criam situações interessantes. Tal como em Haikyuu!! as várias personalidades da equipa (e rivais) criam um ambiente engraçado e interessante de se ver, em Welcome to the Ballroom o mesmo acontece no que se poderá chamar de rivalidade amigável. Com a maioria das personagens a achar que tem de tudo para serem as melhores de sempre, enquanto que os “underdogs” juntam-se para chegar ao mesmo nível que os outros.

Estes cinco episódios que já foram para o ar (pelo menos na altura em que estou a escrever isto) foram o suficiente para provar que Welcome to the Ballroom está em boas mãos e que o anime tem por onde se pegar. A história até agora tem sido interessante devido às personagens, mas fico curioso quanto ao que irá ser feito, já que ao fim e ao cabo isto é sobre dança, e por isso não existe nenhum tipo de pontuação para além das competições que as personagens vão fazer parte. Nas sessões de treino não existem vencedores, por isso o que poderá ser feito para manter-nos agarrados?

——————————

Let’s dance yo!