Análise – Life is Strange Before the Storm

Vindo das mãos da Dontnod (os criadores de Remember Me), Life is Strange trouxe ao mundo dos videojogos um novo estilo de jogo de aventura que conseguiu cativar vários géneros de público. É certo que os seus elementos naturais traziam algo de estranho a este universo, mas faziam parte da…

Análise – Devil May Cry HD Collection

Em tempos remotos onde ainda não existiam bruxas seminuas a lutar contra anjos, Devil May Cry fez da PS2 a sua plataforma de eleição, com três lançamentos que trouxeram Dante até às luzes da ribalta. Embora nem todos tenham tido o mesmo tipo de impacto ou aceitação, foi uma série…

Análise – Metal Gear Survive

Criadora: Konami Digital Entertainment Editora: Konami Plataforma: PC, PS4, Xbox One Data de lançamento: 22-02-2018 Quando Metal Gear Survive foi anunciado em 2016, a recepção foi tudo menos positiva. Muitos fãs ainda estavam ressentidos com a forma como a Konami tratou Hideo Kojima e não gostaram da mudança para um jogo de sobrevivência…

Análise – Dynasty Warriors 9

Dynasty Warriors é aquela série de jogos mundialmente famosa por ser adorada ou odiada pelos jogadores. Para quem gosta, este é um jogo sobre a história da China e dos três reinos, onde podemos escolher uma de várias personagens e obliterar hordas de inimigos com o pressionar de alguns botões…

Análise – Kingdom Come Deliverance

No que diz respeito ao estilo RPG, a maioria dos jogos gostam de utilizar a fantasia como o seu porta-estandarte, seja por feitiçaria, dragões ou raças míticas. Por vezes esses mesmos jogos implementam alguns sistemas mais realistas, outros optam por mecânicas que se adequam a um certo tipo de jogo…

Análise – UFC 3

UFC (Ultimate Fighting Championship) é bastante agressivo e rege-se por regras bastante restritas, os jogos deste desporto têm estado a cargo da EA Sports e este UFC 3 é em simultâneo o melhor e o pior jogo de simulação de luta que alguma vez joguei. O início é extremamente atribulado….

Análise – Nine Parchments

Nine Parchments é um jogo sobre aprendizes de feiticeiros com a jogabilidade de um “twin stick shooter“, ou seja andamos e apontamos com os dois analógicos com uma vista aérea, mas com uma vertente co-op bastante forte e acima de tudo friendly fire. Pelo menos esta é a intenção do…

Análise – Monster Hunter: World

Monster Hunter: World coloca-nos na pele de um caçador que está a viajar em direcção a um novo mundo, esse significado é mesmo muito especial pois simboliza também a primeira vez em vários anos que um jogo da série assenta numa consola caseira, sem ter raízes numa portátil. Como devem…

Análise – Dragon Ball FighterZ

Depois de tantos anos de exibição e largas centenas de episódios, Dragon Ball sempre foi a série que incentivou à criação de umas largas dezenas de jogos de todos os géneros e feitios. Curiosamente, um dos géneros mais lógicos seria o sistema de combate ao estilo 2D a fazer lembrar…

Análise – PlayerUnknown’s Battlegrounds

Todos os anos, entre várias dezenas de jogos que são lançados com alguma qualidade, existe sempre uma espécie de jogo surpresa que surge quase do nada e se transforma numa das grandes referências desse ano. Este ano, PlayerUnknown’s Battlegrounds foi claramente esse jogo. Perdi a conta às vezes que ouvi…

Análise – Okami HD

  Okami é um dos mais famosos casos de um jogo relíquia da era da PS2. Destinado a grandeza, mas afectado por alguns problemas internos e a eminência do encerramento do estúdio que o criou, fizeram dele um caso (quase) único de um jogo que muito certamente iria ficar preso…

Análise – Final Fantasy XV: Episode Ignis

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One Versão de Análise: PlayStation 4 Informação Adicional: DLC. Imagens retiradas durante as sessões de jogo. O que há algum tempo atrás seria o suposto último episódio de DLC para Final Fantasy XV já está na mesa, apresentando o chefe Ignis e o prato que a…

Análise – L.A. Noire

Versão de análise: PS4 Lançamento: 14 Novembro 2017 Tendo sido originalmente lançado em 2011 para a anterior geração de consolas, o jogo foi aplaudido pelo seu charme e expressões faciais, pelo menos foi essa a ideia que me foi transmitida na altura. Apesar de tudo o que ouvi sobre o…

Análise – Need for Speed: Payback

Muitos ainda se devem recordar quando algumas séries clássicas da EA não incluíam história como motivador para jogar, mas conseguiam ser igualmente divertidos e cativantes. Os desafios, provas e novos modos eram mais que incentivo suficiente para continuar a jogar. Um desses expoentes máximos dentro dos jogos de corridas da…

Análise – ELEX

Cá estamos nós outra vez, com um daqueles RPGs que quase passa despercebido, eis se não quando é da mesma produtora da trilogia RISEN que tanto deu que falar. Os jogos da Piranha Bytes são diamantes em bruto, boas ideias e péssimas execuções, e eu como sou um optimista gosto…

Análise – NBA 2K18

Tal como acontece com as franquias anuais de futebol, também a 2K regressa perto do final do ano com mais um episódio de NBA 2K. Sejam por isso bem-vindos a mais um ano de basquetebol, que este ano chega também à Nintendo Switch com resultados impressionantes. A edição deste ano…

Análise – The Evil Within 2

Desde a sua saída da Capcom que Shinji Mikami, o criador da série Resident Evil, esteve envolvido em alguns projectos como Vanquish e Shadows of the Damned, até formar o seu próprio estúdio de nome Tango Gameworks. O primeiro rebento da Tango Gameworks foi um novo survival horror de nome…