Análise – Bravo Team

Durante a era dos comandos com movimentos, não faltaram jogos que tentavam tirar partido da tecnologia, apenas para ser mais um a tentar ganhar algum dinheiro no meio da moda. Curiosamente, esta tendência está a aparecer no universo VR e o Playstation VR tem sido alvo de bastantes investidas neste…

Análise – Secret of Mana

A Square-Enix parece estar empenhada em trazer de volta alguns dos seus jogos clássicos para os tempos mais actuais. Se alguns sofrem remodelações colossais, como é o caso de Final Fantasy VII, outros surgem quase iguais, mas com roupagens que não agradam a todos. Secret of Mana é um dos…

Análise – Moss

Moss é um jogo exclusivamente para PlayStation VR mas que, ao contrário da maioria, é de plataformas e, apesar de ser na primeira pessoa (já lá irei), tem um ponto de vista fixo em cada uma das áreas, o que faz com que este seja um dos jogos mais acessíveis…

Análise – Dynasty Warriors 9

Dynasty Warriors é aquela série de jogos mundialmente famosa por ser adorada ou odiada pelos jogadores. Para quem gosta, este é um jogo sobre a história da China e dos três reinos, onde podemos escolher uma de várias personagens e obliterar hordas de inimigos com o pressionar de alguns botões…

Análise – Lost Sphear

Criado pelo estúdio Tokyo RPG Factory, I Am Setsuna foi um jogo desenvolvido com um contexto bastante próprio. O objectivo era recordar os jogos de RPG de antigamente, com tema, visual e combates similares aos clássicos. Com o sucesso atingido, foi dada luz verde para um novo jogo, desta feita…

Análise – Kingdom Come Deliverance

No que diz respeito ao estilo RPG, a maioria dos jogos gostam de utilizar a fantasia como o seu porta-estandarte, seja por feitiçaria, dragões ou raças míticas. Por vezes esses mesmos jogos implementam alguns sistemas mais realistas, outros optam por mecânicas que se adequam a um certo tipo de jogo…

Análise – UFC 3

UFC (Ultimate Fighting Championship) é bastante agressivo e rege-se por regras bastante restritas, os jogos deste desporto têm estado a cargo da EA Sports e este UFC 3 é em simultâneo o melhor e o pior jogo de simulação de luta que alguma vez joguei. O início é extremamente atribulado….

Análise – Root Letter

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4, PC, Mobile Versão de Análise: PlayStation Vita Informação Adicional: Imagens retiradas durante as sessões de jogo. Hoje em dia quando se fala de visual novels no Ocidente o mais provável é os jogadores se estarem a referir à versão Inglesa de uma visual novel que…

Análise – Dissidia Final Fantasy NT

Lançado inicialmente para as arcades no Japão em 2015, o terceiro título da série Dissidia chega finalmente ao ocidente para a PlayStation 4 sob o nome Dissidia Final Fantasy NT. Este novo jogo foi desenvolvido pela Team Ninja e traz algumas mudanças significativas à série, o que pode não agradar a todos…

Análise – Strikers Edge

Sendo o primeiro grande vencedor dos prémios Playstation portugueses, é bom ver que a equipa da Fun Punch conseguiu levar o seu projecto avante para criar uma oferta bastante sólida para o seu primeiro grande lançamento, o qual chega a mais que uma plataforma em simultâneo, sem esquecer todas as…

Análise – Nine Parchments

Nine Parchments é um jogo sobre aprendizes de feiticeiros com a jogabilidade de um “twin stick shooter“, ou seja andamos e apontamos com os dois analógicos com uma vista aérea, mas com uma vertente co-op bastante forte e acima de tudo friendly fire. Pelo menos esta é a intenção do…

Análise – Monster Hunter: World

Monster Hunter: World coloca-nos na pele de um caçador que está a viajar em direcção a um novo mundo, esse significado é mesmo muito especial pois simboliza também a primeira vez em vários anos que um jogo da série assenta numa consola caseira, sem ter raízes numa portátil. Como devem…

Análise – Dragon Ball FighterZ

Depois de tantos anos de exibição e largas centenas de episódios, Dragon Ball sempre foi a série que incentivou à criação de umas largas dezenas de jogos de todos os géneros e feitios. Curiosamente, um dos géneros mais lógicos seria o sistema de combate ao estilo 2D a fazer lembrar…

Análise – The Inpatient

A equipa da Supermassive Games foi responsável pela criação de um dos jogos de terror e suspense mais bem sucedidos da actual geração. Não só Until Dawn foi um bom jogo, como fazia algumas coisas imensamente bem, com destaque para a tomada de decisões ao longo da narrativa. Tendo em…

Análise – Street Fighter V: Arcade Edition

A viagem de Street Fighter V tem vindo a ser, no mínimo, atribulada. Para uma série que é sinónimo de videojogos, o episódio mais recente foi alvo de várias críticas, especialmente associadas a longevidade, modos e uma série de personagens e conteúdos colocados atrás de pagamento. Com o lançamento da…

Análise – Okami HD

  Okami é um dos mais famosos casos de um jogo relíquia da era da PS2. Destinado a grandeza, mas afectado por alguns problemas internos e a eminência do encerramento do estúdio que o criou, fizeram dele um caso (quase) único de um jogo que muito certamente iria ficar preso…

Análise – .HACK//G.U. Last Recode

Estamos finalmente numa era de aceitação de videojogos tão ampla, que alguns dos jogos japoneses menos conhecidos acabam por ter uma hipótese de ser alvo de localização. Se Final Fantasy, Shin Megami Tensei e tantos outros já são aparições praticamente garantidas, o mesmo não se pode dizer da série .Hack….