Análise – NieR: Automata

O mundo dos videojogos, tal como tantos outros, está cheio de ironia e coisas inesperadas. Quando Drakengard e NieR foram lançados originalmente, só meia dúzia de grandes fãs de jogos japoneses e RPG é que lhes deram o devido respeito. Vários anos passados e um Drakengard 3 pelo caminho e…

Análise – Robinson: The Journey

Até agora, os jogos do PS VR que fui jogando acabam por se revelar ou bastante bons ou bastante medianos. Alguns são aquilo que queremos desta tecnologia, outros são uma dor de cabeça no verdadeiro sentido da palavra. Robinson: The Journey da Crytek era um dos vários jogos prometidos para…

Análise – Tales of Berseria

Para quem já conhece Tales, os jogos desta série são conhecidos por ter uma história longa, enredo um tanto melodramático, gráficos cel shading com traços de anime e um sistema de batalha em tempo real. Tales of Berseria apresenta tudo o que referi acima, à excepção de uma coisa ou…

Análise – Sniper Elite 4

Este é um daqueles jogos que leva à letra o seu nome, normalmente quando pensamos num Sniper, pensamos apenas nos momentos em que se prime o gatilho, no entanto esquecemos-nos de toda a correria, preparação e empenho necessários para levar a cabo estas missões de forma a sair vivos destes…

Análise – Resident Evil 7: Biohazard

Depois de uma fase turbulenta por parte da série Resident Evil, a Capcom decidiu fazer um restart à série e focar-se em princípios mais básicos. Longe dos últimos jogos da série, Resident Evil 7 apresenta-se como um regresso às raízes no sentido em que o medo do visível e invisível…

Análise – Horizon Zero Dawn

Que ano este de 2017 onde até agora não pararam de ser lançados vários jogos e na sua maioria, de enorme qualidade. O caso da PS4 tem sido um dos melhores exemplos, com vários jogos dignos de figurar entre os melhores do seu género. No entanto, Horizon Zero Dawn é…

Análise – Yakuza 0

Yakuza 0 é a prequela ao primeiro jogo de Yakuza e dá-nos a conhecer os eventos que antecedem o mesmo através de duas personagens. Por um lado temos Kazuma Kiryu numa cidade na região de Kantō, por outro temos Goro Majima na região de Kansai. O enredo vai nos sendo…

Análise – Digimon World: Next Order

Digimon World: Next Order é um jogo com uma jogabilidade bastante única e que não agradará a todos os jogadores mesmo que sejam fãs de Digimon. Sei que pode parecer estranho começar uma análise por dizer que este é um jogo de nicho mas essa é a particularidade mais importante…

Análise – Nioh

Numa era em que todos os jogos estavam a dar as mãos aos jogadores e tornar tudo mais simples e fácil, a From Software conseguiu fazer da série Souls, um exemplo de como muitos jogadores ainda gostam de um bom desafio e de jogos complexos sem grandes ajudas. Quando o…

Análise – Fate/EXTELLA: The Umbral Star

Apesar de não ter jogado muitos jogos deste género, posso dizer que me tornei uma grande fã. Podem dizer que é monótono por termos de fazer a mesma coisa várias vezes, mas para mim são divertidos. Fate/EXTELLA: The Umbral Star é o primeiro jogo de Fate a chegar à PS4, e não…

Análise – Gravity Rush 2

Ainda a PS Vita não tinha sido lançada no mercado, já eu andava de olho num certo jogo que tinha sido anunciado para aquela que seria a nova consola portátil da Sony. Na altura, Gravity Rush foi uma das principais razões pela qual comprei a PS Vita e o jogo…

Análise – Final Fantasy XV

  Final Fantasy XV é um dos jogos mais esperados da última década pela grande maioria dos jogadores e no meu caso não me aquecia nem arrefecia cada vez que diziam que este seria adiado, no entanto no dia de lançamento já o estava a jogar e tenho a dizer…

Análise – Psycho-Pass: Mandatory Happiness

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4 Versão de análise: PlayStation 4 Se tivesse que começar por algum lado, então teria que ser pela minha opinião de a franchise Psycho-Pass não ter estado no seu ponto mais alto desde o fim da primeira temporada. O que não quer dizer que a primeira não tenha…

Análise – World of Final Fantasy

Como diz o título, World of Final Fantasy é literalmente o que o nome do próprio jogo representa. É um grande mash-up de personagens de todos os universos de Final Fantasy, localizações e criaturas, trazendo também consigo uma grande dose de nostalgia e divertimento como acompanhamento. Encontrarão personagens do 1º Final…

Análise – F1 2016

Já se tornou quase num evento que não precisa de ser sempre anunciado, tal como acontece com franquias como FIFA, PES ou algo do género, F1 está de volta pelas mãos da Codemasters para trazer mais uma experiência do ringue da Fórmula 1 com as equipas, pilotos e pistas actualizadas…