Análise – Gal*Gun: Double Peace

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4, PC Versão de Análise: PlayStation 4 Informação Adicional: Cópia pessoal. Imagens retiradas durante as sessões de jogo. É engraçado como o mundo funciona, por um lado temos a América que permite violência extrema e visual mas está contra jogos onde dá para ver roupa interior,…

Análise – Hakuoki: Kyoto Winds

Hakuoki: Kyoto Winds é o jogo mais recente da série Hakuoki e é descrevido pela Idea Factory como um recontar melhor da série Hakuoki de 2008. Hakuoki: Kyoto Winds acontece numa época história do Japão, em que a protagonista é acolhida por um grupo de samurais enquanto procura pelo seu…

Análise – Akiba’s Beat

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4 Versão de Análise: PlayStation 4 Informação Adicional: Cópia para análise. Imagens retiradas durante as sessões de jogo. Não será mentira nenhuma se eu disser que Persona 5 roubou os corações de muitos como o melhor JRPG deste ano, e muito provavelmente jogo do ano (ou…

Análise – Dragon Quest Heroes 2

Há uns anos atrás, a série Dynasty Warriors era vista como um nicho, uma sequência de jogos destinados a uma quota de mercado mais pequena que não tinha problemas em repetir os mesmos cenários para derrotar vagas de inimigos de forma repetitiva. Curiosamente, eu sou um desses jogadores que não…

Análise – Puyo Puyo Tetris

O género de construção de puzzles é um dos mais antigos da indústria e um dos maiores exemplos clássicos disso mesmo é Tetris. Lançado em dezenas de plataformas, formatos e spin-offs, Tetris tem como base uma mecânica intemporal que ainda hoje consegue manter os jogadores agarrados a ele. Por isso…

Análise – Fate/EXTELLA: The Umbral Star

Apesar de não ter jogado muitos jogos deste género, posso dizer que me tornei uma grande fã. Podem dizer que é monótono por termos de fazer a mesma coisa várias vezes, mas para mim são divertidos. Fate/EXTELLA: The Umbral Star é o primeiro jogo de Fate a chegar à PS4, e não…

Análise – Psycho-Pass: Mandatory Happiness

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4 Versão de análise: PlayStation 4 Se tivesse que começar por algum lado, então teria que ser pela minha opinião de a franchise Psycho-Pass não ter estado no seu ponto mais alto desde o fim da primeira temporada. O que não quer dizer que a primeira não tenha…

Análise – World of Final Fantasy

Como diz o título, World of Final Fantasy é literalmente o que o nome do próprio jogo representa. É um grande mash-up de personagens de todos os universos de Final Fantasy, localizações e criaturas, trazendo também consigo uma grande dose de nostalgia e divertimento como acompanhamento. Encontrarão personagens do 1º Final…

Análise – Dragon Quest Builders

Como é natural, uma fórmula de sucesso tem que ser sucedida de inúmeras tentativas de emulação. Grandes sucessos ditam imitaçãoes, ou pelo menos, inspirações. Um desses grandes sucessos é Minecraft, que deu origem a dezenas de clones e jogos que lhe vão recolher inspiração. Um desses jogos é claramente Dragon…

Análise – MeiQ: Labyrinth of Death

Em Abril quando analisei Trillion: God of Destruction falei dos vários aspectos do jogo, a maneira em como tive de sacrificar a minha personagem favorita logo a início e em como o jogo necessitava de melhorar a ideia base para não ser tão monótono após algumas horas a jogar. Algo…

Análise – Odin Sphere: Leifthrasir

Como é bom continuar a ser supreendido nesta indústria, onde os nomes estabelecidos são aqueles que recebem mais atenção, embora não sejam sempre os melhores exemplos do que deve ser um jogo. Embora seja um grande fã de JRPG, o meu estilo favorito está bastante próximo dos combates por turnos,…

Análise – One Piece: Burning Blood

Até agora, os jogos mais recentes de One Piece dedicados às consolas de topo, tinham passado quase sempre por algo próximo dos jogos ao estilo Dynasty Warriors. Fosse com Pirate Warriors ou até com o Unlimited World R, o mais RPG dos dois. Com One Piece: Burning Blood, a coisa…

Análise – Ray Gigant

Ainda recentemente tivemos direito à versão PS Vita de Stranger of Sword City, eis que nos chega Ray Gigant, mais um jogo criado pela Experience dentro do género que melhor conhecem, os RPG por turnos em masmorras. Embora Ray Gigant seja bastante parecido com os outros jogos da companhia, também…

Análise – Steins;Gate (PC, PS3, PS Vita)

Muitos de vocês já devem conhecer Steins;Gate ou através da adaptação a Anime que este teve, ou através da Visual Novel que lhe deu origem. É considerada uma das melhores Visual Novels de sempre, e eu não poderia estar mais de acordo. Quanto à história, Steins;Gate consegue ser bastante superior…

Análise – Trillion: God of Destruction

Talvez lembram-se de quando analisei Lost Dimension, de referir escolhas e mortes de personagens causadas por nós. E de como gostava de ser bonzinho e ter o final feliz com todos vivos. Foi-me então entregue Trillion: God of Destruction, um jogo que me era desconhecido. E durante a breve pesquisa que…