Análise – Middle-Earth: Shadow of War

Quando foi lançado em 2014, Middle-Earth: Shadow of Mordor conseguiu conquistar uma boa legião de fãs. Se a sua arma principal era o facto de misturar um sistema de jogo parecido a Assassin’s Creed com o universo clássico de Tolkien, a verdade é que a maioria descobriu nele algo bem…

Análise – FIFA 18

A temporada continua e com a chegada de FIFA 18, está na altura de saber se a edição deste ano consegue superar a do ano passado. FIFA 17 trouxe algumas novidades de peso e afinou a jogabilidade a ponto de a tornar bem mais parecida com uma partida a sério….

Análise – Project Cars 2

Ao longo dos anos, tenho vindo a reparar que existe um feudo recorrente entre aqueles que jogam jogos de carro por lazer e os restantes, porque querem ser desafiados tal como um piloto profissional numa pista real. Quanto a mim, sempre preferi andar no meio da linha, optando por conduzir…

Análise – WRC 7

  No ano passado, WRC teve finalmente competição à altura com Dirt Rally, ficando numa posição de cheque, onde tinha de dar muito mais do que tinha para competir. Em modo relâmpago, a Codemasters voltou a responder com DIRT 4 e a luta continua para este ano. Quando analisei a…

Análise – Marvel vs. Capcom: Infinite

Criado numa altura em que fundir universos ainda era algo raro, Marvel vs Capcom foi uma estranha mas muito agradável experiência. Desde essa altura, não foram poucas as franquias que acabaram por se misturar, alargando horizontes a novas histórias e fusões. Mesmo que muitas fusões tenham resultado em poucos episódios,…

Análise – Greedy Guns

O cenário criativo português está a ficar cada vez mais recheado de boas propostas no que toca a videojogos. Longe vão os tempos em que se pensava em formato pequeno e os horizontes eram curtos e locais apenas. Esse foi claramente o espírito em que os Tio Atum viveram para…

Análise – Final Fantasy XIV: Stormblood

Continuando a história do Warrior of Light, Stormblood é a expansão mais recente de um dos melhores MMORPGs de todos os tempos, Final Fantasy XIV. Enquanto Heavensward e a história original coloca a vossa personagem como o foco principal da história, Stormblood faz precisamente o oposto e foca-se num grupo…

Análise – PES 2018

Está novamente na altura de colocar a bola no relvado e disputar o lugar no pódio para o grande jogo de futebol do ano. O primeiro a abrir hostilidades é PES 2018, o qual tem vindo a fazer um percurso bastante sólido nas últimas edições. Este ano, PES 2018 chega…

Análise – Agents of Mayhem

Agents of Mayhem parece saído de um desenho animado do fim do século XX. Personagens cheias da carisma, explosões, um grupo de vilões maquiavélicos que querem dominar o mundo e um grupo de “heróis” que acham que têm piada. Num 1º vislumbre não fui capaz de perceber exactamente o que…

Análise – Micro Machines: World Series

A série Micro Machines é uma das marcas mais adoradas e compradas no que toca a carrinhos de bolso, no entanto, também ficou guardada na memória de muitos através de uma série de jogos lançados quase 20 anos atrás. No meu caso, tenho muitas e boas memórias de Micro Machines…

Análise – Get Even

É curioso como um jogador que nunca foi grande fã de jogos de terror, tenha um fascínio por universos negros como Dark Souls. Também é curioso que esse mesmo jogador consiga ser fã de histórias complexas, mas não consiga encontrar entusiasmo em coisas mais psicológicas. Como já devem ter percebido,…

Análise – Dirt 4

Durante vários anos, o jogo oficial do WRC dominou as plataformas de nova geração, não tendo tido qualquer concorrência na área do Off-Road por parte da Codemasters. No ano passado, a realidade mudou quando Dirt Rally chegou às consolas, depois de uma passagem vitoriosa também pelo PC. Em velocidade quase…

Análise – Warhammer 40K: Dawn of War 3

A marca Warhammer cresceu muito ao longo dos anos e acabou por saltar das nossas mesas para os computadores com vários jogos. Dawn of War é uma das séries que se destacou pela sua qualidade e a capacidade de oferecer uma versão videojogável ao nível da escala que a série…

Análise – Gal*Gun: Double Peace

Plataformas: PlayStation Vita, PlayStation 4, PC Versão de Análise: PlayStation 4 Informação Adicional: Cópia pessoal. Imagens retiradas durante as sessões de jogo. É engraçado como o mundo funciona, por um lado temos a América que permite violência extrema e visual mas está contra jogos onde dá para ver roupa interior,…

Análise – RIME

Quando RIME foi oficialmente revelado durante uma conferência da Sony na E3, poucos foram aqueles que não ficaram curiosos em relação a este jogo que parecia misturar elementos de outras referências dentro dos jogos mais Indie. Alguns anos depois, RIME chega não só à PS4, mas a quase todas as…

Análise – Tekken 7

Esta geração de consolas/PC não tem estado nada mal no que toca a jogos de luta, com pesos pesados do género como Street Fighter, Guilty Gear e até Mortal Kombat. Curiosamente, a Bandai Namco ainda não tinha entrado na festa quer com Tekken ou Soul Calibur. Depois de tanto tempo…

Análise – The Surge

Lembram-se de Lords of the Fallen? Pois bem, The Surge é um jogo feito por essa mesma equipa que segue as pisadas daquilo que hoje conhecemos como um “Souls type game“, que é como quem diz: “Um jogo ao estilo de Dark Souls.” Assim sendo, preparem-se para morrer… muitas vezes….