Análise – NieR: Automata

O mundo dos videojogos, tal como tantos outros, está cheio de ironia e coisas inesperadas. Quando Drakengard e NieR foram lançados originalmente, só meia dúzia de grandes fãs de jogos japoneses e RPG é que lhes deram o devido respeito. Vários anos passados e um Drakengard 3 pelo caminho e…

Análise – Monster Monpiece

Desde criança que adoro coleccionar cartas, especialmente de Pokémon. Ora, Monster Monpiece tem a mesma pica embora seja com raparigas que são monstros….e que quanto menos roupa têm, mais poderosas se tornam. É um conceito interessante e que chama à atenção, e no mundo de Monster Monpiece os monstros parecem…

Análise – Resident Evil 7: Biohazard

Depois de uma fase turbulenta por parte da série Resident Evil, a Capcom decidiu fazer um restart à série e focar-se em princípios mais básicos. Longe dos últimos jogos da série, Resident Evil 7 apresenta-se como um regresso às raízes no sentido em que o medo do visível e invisível…

Análise – Football Manager 2017

Se há jogo que ocupa o coração de grande parte dos portugueses, é sem dúvida Football Manager. O jogo da Sports Interactive e SEGA já vai com alguns anos neste ramo e conseguiu ser a escolha número um de grande parte do mundo inteiro no que toca à gestão futebolística….

Análise – Deponia Doomsday

Plataformas: PC Versão de análise: PC No ano passado durante umas promoções da Steam deparei-me com a pérola da trilogia Deponia. Fiquei um pouco curioso com o que encontrei e após ver os trailers fiquei mais do que convencido a comprar a trilogia. Escusado será dizer que adorei os momentos…

Análise – F1 2016

Já se tornou quase num evento que não precisa de ser sempre anunciado, tal como acontece com franquias como FIFA, PES ou algo do género, F1 está de volta pelas mãos da Codemasters para trazer mais uma experiência do ringue da Fórmula 1 com as equipas, pilotos e pistas actualizadas…

Análise – Gears of War 4

Gears of War é uma marca com uma grande história em toda a vida da Xbox. Apesar de ter começado a dar os primeiros passos na Xbox 360, foi um dos responsáveis pela expansão no catálogo de exclusivos da marca e até conseguiu ganhar um grande destaque ao lado de…

Análise – Dishonored 2

  Dishonored 2 é a sequela ao original de 2012 que foi bastante bem recebido dentro da comunidade que aprecia jogos de stealth, será que Dishonored 2 vive para honrar as promessas de mais e melhor? Para começar a história tem o seu início 15 anos após o primeiro jogo…

Análise – NBA 2K17

Até agora NBA 2K tem vindo a manter o seu reinado no que aos jogos de basquetebol e desporto diz respeito, em parte devido à ausência de concorrência de peso. Este ano, com NBA 2K17 temos um regresso pouco evoluído, mas igualmente bem feito, com pequenas afinações necessárias que fazem…

Análise – Titanfall 2

Depois de uma primeira experiência que ficou aquém das expectativas, Titanfall 2 tinha muito para melhorar de forma a conquistar grande parte do público que se sentiu alienado com o primeiro jogo da série. Tenho boas notícias, Titanfall 2 é sem dúvida alguma a sequela que esperávamos pela positiva. Desde…

Análise – Mafia III

Mafia III é um jogo que carrega algum peso com o seu nome. Se perguntarem a qualquer pessoa que tenha jogado um dos antecessores qual a melhor parte do jogo, a resposta será a história. Pelo menos foi o que apurei das várias conversas que tive. Quando Mafia III foi…

Análise – Bioshock: The Collection

Ainda não tinha eu entrado oficialmente para a indústria dos videojogos, quando o primeiro Bioshock apareceu um pouco do nada para ser recebido com grande pompa e circunstância. Na altura não percebi bem o porquê, pois nem era um tema que me agradava. Com o passar dos anos, vi chegar…

Análise – WRC 6

Durante vários anos, WRC teve o caminho totalmente aberto para poder dominar o panorama do que são os jogos de Rally e corridas em todo o terreno. No entanto, este ano ficou marcado com o regresso de Dirt Rally num formato “final”, o que levantou a fasquia do género. Com…

Análise – World of Warcraft: Legion

Existem dois tipos de análises, uma delas é a mais comum e a mais “fácil” de fazer. Essas são as análises de jogos normais. Depois existem os MMO, que parecem ter uma categoria própria. Anos a fio, especialmente com World of Warcraft, tentei sempre não criar uma grande distinção entre…