Análise – Breath of Fire 1 & 2

Se para muitos, os jogos antigos são coisas do passado que nunca deviam regressar, para outros, é sempre uma oportunidade para jogar algo pela primeira vez, ou relembrar jogos antigos. Por isso mesmo, com a chegada de Breath of Fire e Breath of Fire 2 à New Nintendo 3DS e…

Análise – Mario Party: Star Rush

Depois de serem postos à prova nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio, eis que surge um novo desafio para Mario e os seus amigos, e desta vez é algo com que estão mais familiarizados: Mario Party: Star Rush. A festa começa na Star Rush Plaza, e todos os habitantes…

Análise – Metroid Prime: Federation Force

Para os fãs de Metroid, a série tem estado estranhamente em silêncio e isso tem causado um grande desconforto a muitos de nós. Nesta E3 que passou, pudemos ver que Metroid está longe de estar morto e vimos isso mesmo com o anúncio de Metroid Prime: Federation Force para a…

Análise – Quest of Dungeons (3DS, Wii U)

Se gostam de jogos roguelike, então é bem provável que tenham ouvido falar de Quest of Dungeons do português David Amador. Lançado em 2014 para o Steam, o jogo teve uma recepção positiva apesar de ser bastante simples e depois de ter sido lançado mais tarde na Xbox One, chega…

Análise – Sonic Boom Fire & Ice

Por incrível que pareça já foi há praticamente 2 anos que os jogos de Sonic Boom chegaram às lojas. Enquanto Sonic Boom: Rise of Lyric desfrutava de toda uma péssima fama, Sonic Boom Shattered Crystal passou despercebido mas acabou por sofrer com a péssima reputação de Rise of Lyric. Assim…

Análise – Dragon Quest 7: Fragments of a Forgotten Past

Enquanto a série Dragon Quest mostra-se activa e relevante com lançamentos de jogos nas consolas e plataformas recentes através de novas aventuras, os jogos antigos não foram completamente esquecidos recebendo também novas versões que abrangem os smartphones até às portáteis da Nintendo. É de um desses jogos antigos que iremos falar…

Análise – Mega Man 7

Mega Man 7 começa no ano de 2020… e sinceramente duvido que daqui a 4 anos possamos ver robots como Mega Man a patrulhar as ruas. Por isso Mega Man 7 mentiu-nos… tal como um certo filme sobre um regresso ao futuro com pranchas voadoras, mas vamos concentrar-nos no jogo em…

Análise – The Battle Cats POP!

Como muitos já sabem, gatos são algo que atrai imensa gente. Algo que fundamenta isso bastante bem é Neko Atsume, que demonstra o quão grande é a popularidade destes animais. Ora, The Battle Cats POP! não é o vosso jogo habitual de gatinhos fofinhos e adoráveis, mas sim um jogo que…

Análise – Mega Man X

Mega Man é uma série bastante amada por imensos jogadores e a série X de Mega Man não é diferente. Como um todo é uma série com os seus altos e baixos mas o seu começo foi brilhante. Mega Man X foi lançado por cá em 1994 e agora chegou…

Análise – Disney Art Academy

Desde pequena que desenhar é uma das minhas grandes paixões, e a Disney também se encontra entre elas. Juntando o melhor de dois mundos, eis que surge Disney Art Academy — onde podem aprender a desenhar as vossas personagens preferidas do universo Disney e sentirem a nostalgia a bater forte…

Análise – Mutant Mudds: Super Challenge

Depois do lançamento de Mutant Mudds na Nintendo 3DS, a Renegade Kid decidiu elevar um pouco a fasquia com um novo lançamento do jogo mas num modo ainda mais difícil. Eis que nasce então Mutant Mudds: Super Challenge para a Wii U e 3DS, que decide então inserir apenas níveis…

Análise – Monster Hunter Generations

O mais provável nesta altura, é que a maioria dos jogadores nem se lembre dos primeiros Monster Hunter e de quão complicado foi introduzir este jogo ao mercado ocidental. Recheado de sucesso no Japão, parecia que o resto do mundo não partilhava do mesmo gosto. Eu recordo-me bem que na…

Análise – Kirby Planet Robobot

Kirby é uma personagem que já me acompanha desde os tempos remotos do mítico GameBoy “Calhau” (o nome carinhoso que dou ao meu GameBoy original). Ainda me recordo das boas dezenas de vezes que o terminei e de mais de uma centena de horas que gastei em Kirby’s Dream Land….

Análise – Pocket Card Jockey

Já não é a primeira vez que vemos a Game Freak fugir do seu ponto de conforto para criar um jogo que não seja Pokémon. Isso já aconteceu com Harmoknight e aconteceu agora com Pocket Card Jockey. Mas com este jogo, a Game Freak leva os videojogos para algo que…

Análise – Fire Emblem Fates: Revelation

Fire Emblem é uma série com bastantes títulos, muitos deles nem sequer saíram do Japão. Durante alguns anos a série entrou em declínio e o grande sucesso de Fire Emblem Awakening em 2013 fez com que esse jogo não fosse a despedida de uma série bastante amada. No entanto depois…

Análise – Fire Emblem Fates: Conquest

  Dois anos após o grande regresso da saga Fire Emblem com o sucesso de Fire Emblem Awakening, surge então Fire Emblem Fates. Fire Emblem Fates está dividido em dois jogos e um DLC, cada um com um nível de dificuldade distinto: Fire Emblem Fates: Birthright , Fire Emblem Fates: Conquest…

Análise – Yo-Kai Watch

A chegada de um projecto como Yo-Kai Watch ao ocidente não era uma questão de localização, mas sim, de tempo. Até agora, comparado milhares de vezes com Pokémon, Yo-Kai Watch tem muito do que se pode ver no outro clássico da Nintendo, no entanto, existe aqui toda a uma direcção…

Análise – Hyrule Warriors Legends

Quando algum jogo costuma ser bom, pensamos sempre como seria bom poder andar com ele no bolso e poder jogar numa consola portátil em qualquer lado. Foi a pensar nisso que a Nintendo resolveu trazer Hyrule Warriors Legends até à Nintendo 3DS. Infelizmente para nós, o resultado final está longe…