Análise – Dakar 18

O Dakar é uma das provas de condução mais amadas pelos fãs de tudo o que seja competições sobre rodas. Não só é uma prova para quem tem coragem, como é uma das maiores demonstrações de tenacidade e resistência no que toca a todas as modalidades do género. Apesar de…

Análise – V-Rally 4

Adormecido há mais de uma década, V-Rally parece ter sido despertado do seu sono de longa duração para passar imediatamente da geração das 128 Bits para uma era onde os Bits já não contam e os géneros estão recheados de referências com grande veia competitiva. Para ter alguma hipótese de…

Análise – Super Mario Party

Com a Nintendo Switch no mercado já há algum tempo, era de esperar que a maioria das franquias da Nintendo acabasse por aparecer com novos lançamentos. No que toca a Mario Party, a Nintendo resolveu não ir por um Remaster e criar algo de raíz. Depois de Mario Party 10…

Análise – Astro Bot: Rescue Mission

Tendo em conta os lançamentos sucessivos de jogos VR que não são nada de especial ou ficam aquém das expectativas, Astro Bot foi mais um jogo que me passou totalmente ao lado e só mais recentemente é que comecei a ver o nome a surgir em algumas notícias. No entanto,…

Análise – Yakuza Kiwami 2

Não são todos os estúdios que conseguem fazer uma conversão melhor que o original, mas a equipa de Yakuza foi um passo à frente no que disse respeito a Yakuza Kiwami, ao renascer o jogo original da PS2 para uma nova era. Yakuza Kiwami provou ser mais do que um…

Análise – Freedom Planet [Nintendo Switch]

Já lá vão alguns anos desde que Freedom Planet foi originalmente lançado e acabou por se tornar uma referência dos jogos de plataformas. Este sucesso ditou que fosse lançado em mais plataformas e a Nintendo Switch foi a família de acolhimento mais recente. Sem grande conhecimento sobre Freedom Planet, aproveitei…

Análise – F1 2018

A Codemasters é detentora e senhora da marca F1 no que toca aos videojogos, e desde 2009 que tem feito um trabalho notável. O estúdio britânico tem aqui em mãos mais uma oportunidade de criar uma excelente experiência dentro do mundo F1, portanto vamos ver como se encontra este jogo….

Análise – STAY

STAY é capaz de ser um dos jogos com a premissa mais interessante que joguei este ano. Inspirado claramente nos thrillers psicológicos e alguns dos jogos indie mais badalados das duas últimas gerações, este cria uma aventura que podia ser ainda mais do que tenta. O conceito de STAY é…

Análise – Firewall Zero Hour

Tal como se previa, nem todos os géneros existentes de videojogos estão a ter o mesmo sucesso no que toca a adaptar-se ao universo do VR. Curiosamente, o FPS seria o mais fácil, mas um daqueles que deu à luz títulos verdadeiramente arrebatadores. Até agora, na PS4, Wipeout foi a…

Análise – PES 2019

Estamos a chegar (uma vez mais), à altura do ano em que dois dos maiores rivais do desporto electrónico se encontram frente a frente. Este ano, foi Pro Evolution Soccer o primeiro a ter a coragem de sair da toca e como tal, o primeiro a ser colocado nas nossas…

Análise – Shenmue 1 & 2

Existem vários jogos que são vistos como clássicos imortais, séries praticamente intocáveis que não são afectadas pelo tempo ou pela idade. Depois existe Shenmue, bem capaz de ser uma das sagas mais adoradas e protegidas da indústria, a ponto de ter sido financiado um terceiro jogo pelos fãs. Quando joguei…

Análise – GO Vacation

Foi na altura em que a Wii começou a atingir um grande número de vendas, que a maioria das companhias perceberam que a consola era efectivamente um grande destino para os seus jogos, além de uma consola apta para agradar em especial à família e mais novos. Esta euforia resultou…

Análise – Marvel’s Spider-Man

Quando Marvel’s Spider-Man foi apresentado com jogabilidade durante a conferência da Sony na E3 2017, fiquei um pouco de pé atrás. Tudo parecia demasiado familiar e nada do que vi me pareceu inovador, mas como diz o ditado: “As aparências enganam.” No início de Agosto fomos convidados a assistir à…