Antevisão – Ratchet & Clank (PS4)

Ratchet & Clank é uma das minhas séries favoritas e que felizmente se tem mantido presente ao longo do tempo. É verdade que durante a era da PS2 surgiram 3 grandes IP’s na Sony Playstation que ainda hoje são aclamados: Ratchet, Sly e Jak. Estes nomes não deverão ser estranhos a ninguém mas a verdade é que Ratchet tem sido a única série com lançamentos constantes e se tem vindo a adaptar aos novos tempos; eu sei que Sly voltou em grande mas entretanto também se foi em menos de nada.

É um pouco estranho começar a ver videojogos que fazem parte da minha infância a adaptarem-se para um novo público, quando dizemos que já passaram quase 14 anos desde o jogo original só consigo pensar que foram 14 anos a viver aventuras com um Lombax e um Robot pelo universo.

Ratchet-and-clank-destaque-site-pn-2

Na demo que experimentámos foi nos dado a conhecer o factor que inicia o reboot à série e tal é feito de forma a deixar espaço para várias hipóteses. Não vou ser especifico nesses detalhes, mas fiquem com a ideia que esta vai ser uma aventura que irá dar a conhecer os pontos principais do jogo original, enquanto adiciona elementos inesperados à narrativa e ao universo que vamos explorar.

Assim que o jogo começa os meus olhos começaram em busca do familiar, sobretudo referências e não tive que esperar muito tempo. O jogo está repleto de piadas, objectos e até personagens que vão certamente apelar aos fãs e que em nada prejudicam o novo público que certamente virá. Por exemplo existe um pequeno segmento em que é usada a arma Invernizer de Ratchet and Clank Nexus de uma forma simplista e que ainda assim me arrancou um sorriso pelo facto de a ter reconhecido e saber exactamente o que ela está a fazer. Para os que não conhecem a arma este não será um momento cómico mas um complemento da cena em questão.

Ratchet-and-clank-destaque-site-pn-1

Este ainda é o Ratchet que nos cactivou da primeira vez e isso foi evidente durante a nossa sessão de jogo. Nesta demo foi nos dada a opção de jogar em 3 níveis de dificuldade, como tenho bastante confiança nas minhas capacidades com jogos de plataformas escolhi o modo difícil e foi isso mesmo que me foi entregue, uma experiência desafiante que enalteceu vários aspectos da jogabilidade enquanto me atirava à cara que por vezes conseguia ser superior às minhas habilidades… nada que o tempo não resolve-se.

Desde os saltos precisos até à mira tudo foi refinado. O incrível aqui é que a jogabilidade me fez sentir bastante próximo do original e em simultâneo no que toca a combate mais próximo do Ratchet and Clank Nexus; é certo que agora conseguimos fazer mira facilmente sem entrar no modo de primeira pessoa e escusamos de andar a gastar tiros para ver onde vão parar, por vezes, mas a experiência como um todo é uma experiência altamente nostálgica e precisa, aliás e fazendo menção ao que a Insomniac tem vindo a dizer, nota-se que este é o jogo que queriam ter feito quando o idealizaram há mais de 14 anos atrás. Ou seja a jogabilidade sente-se actual e ao mesmo tempo muito próxima do original mas desta vez sem os problemas que existiam.

Ratchet-and-clank-destaque-site-pn-3

Um dos elementos de destaque desta demo foi a seleção rápida através do D-Pad que pode ser personalizado ao nosso gosto para trocar entre armas, é um sistema que na minha opinião não faz falta nenhuma mas também não prejudica, será uma questão de gosto. Não se aflijam o menu de escolha de arma está presente na mesma e continua a parar o tempo enquanto se escolhe a arma, este foi o sistema que utilizei primariamente durante a demo por já estar bastante habituado a ele. Uma outra novidade diz respeito a cartas coleccionáveis que contém informações sobre o universo de Ratchet e atribuem alguns bónus à personagem, infelizmente durante a minha sessão de jogo não cheguei a experimenta-los devidamente e por essa razão é uma informação que só conseguirei dar em detalhe na análise.

As armas disponiveis na Demo foram uma mistura entre versões actualizadas das originais e novas armas. No que diz respeito às antigas armas estas funcionam de forma parecida mas com melhorias que estão directamente ligadas à mira. Se são como eu então sabem perfeitamente que Ratchet joga-se em duas fases: a primeira consiste em caminhar alegremente partindo tudo e coleccionar parafusos, mas assim que um inimigo é avistado é altura de pressionar L2 e caminhar lateralmente enquanto se dispara. Afinal é a melhor maneira de evitar o fogo inimigo e manter a nossa vida.

Ratchet-and-clank-destaque-site-pn-5Estamos quase no fim e falta ainda falar da outra metade de Ratchet and Clank, o Clank! Num segmento de jogabilidade novo que não estava no original foi possível experimentar Clank e mais uma vez estamos bastante próximos do original mas com algumas novidades. Controlar Clank é sempre uma parte menor do jogo e aqui não é diferente, ainda assim continuamos com o mesmo sistema de murros, saltos e avistei aquilo que penso serem os robots do original.

Em jeito de conclusão Ratchet and Clank está deslumbrante em todos os níveis e eu não espero menos do que uma aventura épica deste jogo. E vejam a nossa antevisão em vídeo para terem um olhar sobre alguma jogabilidade de Ratchet e Clank assim como a opinião do Daniel Silvestre, Rúben Remédios e claro está, a minha.

 

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?

More Posts

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?