Antevisão – Killzone Mercenary

Desde que foi lançada, a PS Vita continua o seu longo percurso em busca do “FPS encantado”. Resistance falhou numa grande escala mas apresentou uma campanha decente enquanto Call of Duty Black Ops: Declassified acertou nos controlos mas falhou na execução e criação de um enredo para a campanha.

Eis que chega Killzone Mercenary, a próxima aposta da Sony para provar que a PS Vita consegue oferecer um FPS de peso, capaz de catapultar a consola para o patamar que faltava alcançar. Será que vai conseguir?

Recentemente tivemos acesso à versão de Antevisão de Killzone Mercenary e apesar desta estar limitada apenas a uma missão e ter a total ausência de modos multijogador, deu para perceber qual a direcção que o jogo está a tomar.

A missão colocava a personagem principal numa plataforma recheada de Helghast, os quais precisam de ser eliminados para ter acesso a alguns terminais que desligavam as armas anti-áreas, ou assim parece, e este foi um problema que me deparei de imediato com esta versão de antevisão. Ainda falta a chama de uma campanha com longa duração e personagens carismáticos que nos rodeiam. Killzone 3 pode não ter uma história soberba, mas ao menos sabia o que estava a fazer e o porque de o estar a fazer, aqui, mesmo após uma explicação, limitei-me a seguir as setas e fazer o que me era dito.

Tirando este problema (que até admito que possa ser apenas meu), Killzone Mercenary funciona tal e qual a versão de consola, embora com algumas alterações lógicas no esquema de botões e a possibilidade de usar o ecrã táctil para realizar algumas actividades.

Como FPS, a coisa funciona realmente bem e a possibilidade de ligar o sensor de movimentos da mira, tal como em Uncharted Golden Abyss é um mimo, pois permite apontar de forma certeira para realizar aquele Headshot por milímetros. De resto, podem contar com o tipico apontar e disparar, a corrida para se poderem abrigar atrás dos objectos dos cenários dos quais podem disparar de forma abrigada.

Dizer que Killzone Mercenary é uma cópia da jogabilidade de Killzone 3 podia ser mau, mas tendo em conta que estamos a falar de uma consola portátil que tem recebido más experiências dentro deste género, acaba por ser o maior elogio que posso fazer.

Algumas das novidades presentes nesta Demo passavam pelo Drone voador que era possível controlar na primeira pessoa para investigar o cenário e matar alguns inimigos, e o contador de dinheiro que soma cada vez que concluem um objectivo ou matam um inimigo, com mais dinheiro a ser angariado por mortes com headshot, etc.

Algo que não gostei muito foi a utilização forçada do ecrã táctil, que requer que o toquem da forma que ele indica. Por vezes funciona bem, como as vezes em que precisam usam armas de longo alcance que matam inimigos marcados, mas em outras é intrusivo e uma perca de tempo. Se carregam num botão para abrir uma porta, não precisam de puxar a alavanca, se já passaram a informação de que vão abrir a porta é como se estivessem a confirmar, a meu ver, está a mais e espero que estas acções forçadas não façam parte do online.

Visualmente e sonoramente, Killzone Mercenary é um jogo com uma capacidade bastante interessante e capaz de vir a apanhar muitos desprevenidos. É certo que não está ao nível de uma PS3 e ainda sofre com alguns bugs e quebras de fluidez, mas para o que já se viu PS Vita, este é bem capaz de ser um dos melhores neste departamento até à data (não te preocupes Gravity Rush ainda continuas no topo da minha cadeia alimentar para já).

Killzone Mercenary está quase a chegar e eu mal posso esperar para testar o produto final. Existe aqui muito para comprovar e garantias para cobrir, o que pode fazer com que este seja um grande jogo ou mais um grande flop. A primeira impressão é boa, vamos ver se o resultado final reina perante todas as expectativas.

Killzone Mercenary é um exclusivo PS Vita que chega às lojas no dia 4 de Setembro. Podem contar com uma análise final perto da data de lançamento.

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

  • David Rodrigues

    isto vai ser um very very good game, um must pra Vita