Antevisão – Dakar 18

Na semana passada, a Bigmoon Entertainment deu a oportunidade a vários membros da impressa para experimentar o seu novo jogo, Dakar 18. O jogo serve como uma simulação realista do Rali Dakar, um evento anual organizado pela Amaury Sport Organisation (A.S.O.) que decorreu este ano na América do Sul.

Antes de mais, convém realçar que Dakar 18 não é um típico jogo de rali. Já foram feitos dois jogos baseados no Rali DakarParis-Dakar Rally (2001) e Dakar 2: The World’s Ultimate Rally (2003), – mas ambos seguiam uma estrutura linear que encontramos na maioria dos jogos de rali onde a nossa única preocupação é não sair fora da pista. Com Dakar 18, a Bigmoon pretende não só oferecer uma experiência autêntica e fiel ao evento no qual se baseia, mas também criar algo inovador dentro do género.

Durante a apresentação, foram destacados alguns pontos distintos de Dakar 18, a começar pela navegação. Não existe mini-mapa ou uma seta mágica a indicar-nos o caminho certo, tudo o que temos é um roadbook. Este guia inclui instruções e informações como mudanças de direção, indicações de obstáculos, e total de quilómetros a percorrer para chegarem aos diferentes waypoints e pontos de controlos de cada etapa.

Para o sistema de navegação funcionar devidamente, Dakar 18 apresenta um mundo aberto, recriando ambientes do Peru, Bolívia e Argentina. Durante o tempo que joguei, passei mais vezes a conduzir em cenários do Peru onde existem dunas gigantescas de areia. A Bigmoon procurou criar mapas maciços, resultando em 18 mil km² no total, por isso preparem-se para transferir um jogo bem grande se adquirirem a versão digital.

Cada país vai ter terrenos diferentes, com a possibilidade de surgir chuva ou tempestades, e o jogo incluí um ciclo dia e noite. Só para terem uma noção do quão empenhado está o estúdio em oferecer uma experiência realista, a posição que o sol assume ao longo do dia num mapa é a mesma caso estivéssemos no mesmo local na vida real.

Vão ter acesso a veículos oficiais e pilotos em 5 categorias – carros, motas, quadriciclos, camiões e SxS. Um dos detalhes que mais gostei do Dakar 18 é a possibilidade de sair do veículo e explorar o mapa a pé, algo que não é muito comum em jogos de rali. Não estejam à espera que isto torna o jogo numa espécie de GTA, uma vez que as nossas ações são limitadas. Podem correr, saltar, acenar, ou até mesmo ajudar outros pilotos que tenham ficado presos na lama.

Quanto a modos de jogos, o modo carreira vai ter disponível 12 etapas para concluir, havendo algumas que podem durar cerca de 2 horas. Caso queiram uma experiência mais social, podem competir com outros jogadores em splitscreen ou no multiplayer online. Também vai existir tutorial, sessões de treino e um modo Treasure Hunt onde têm que encontrar items no mapa, mas este modo ainda não estava pronto para ser demonstrado.

Tal como o próprio Rali Dakar, este jogo não vai ser um desafio fácil. Vão existir três níveis de dificuldade – Rookie, Competitor e Legend, – com a última a ser desbloqueado após concluírem o modo carreira uma vez. Mesmo que tenha uma pequena ajuda na dificuldade Rookie, há ainda uma boa probabilidade de se perderem. Houve uma ocasião onde fiquei perdido, mas consegui alcançar um waypoint ao seguir o rasto doutro veículo. Também é preciso ter atenção à quantidade de combustível disponível, não danificarem demasiado o veículo e não falharem os waypoints para não sofrerem penalizações. Mesmo que não fiquem em primeiro lugar numa etapa, já têm algum mérito por chegar ao fim, e têm sempre hipótese de subir no ranking nas etapas seguintes.

Para ajudar no desenvolvimento do jogo, a Bigmoon contou com o envolvimento do Pedro Bianchi Prata que já participou em treze edições do Rali Dakar – nove como piloto e quatro como chefe de equipa. Para além de Dakar 18, o estúdio também vai desenvolver o Dakar 19 e o Dakar 20, o que cria uma certa preocupação de sofrerem os mesmos problemas que associamos a outras séries com lançamentos anuais. Seja como for, a Bigmoon está focada no essencial para o Dakar 18 e já tem algumas ideias interessantes que poderão implementar nos próximos títulos.

Quem fizer a pré-encomenda do Dakar 18, vai receber um conteúdo bónus que inclui o Peugeot 205 T16 do piloto Ari Vatanen, um veículo que os fãs do Rali Dakar deverão reconhecer. Após o lançamento, o estúdio mencionou que está a pensar adicionar mais conteúdo através de atualizações grátis, e ainda adicionar compatibilidade para VR.

Apesar da experiência de jogo não estar 100% otimizada, fiquei com boas impressões do tempo que passei a jogar Dakar 18. A Bigmoon Entertainment já contribuiu no desenvolvimento de alguns jogos de veículos motorizados, como WRC 3, WRC 5, MotoGP 13 e FlatOut 4, mas este está a ser criado inteiramente pelo estúdio e promete ser um título que irá chamar a atenção não só dos fãs de rali, como também dos jogadores que apreciam um jogo de corridas mais desafiante.

Dakar 18 vai ser lançado para PC, PS4 e Xbox One a 11 de Setembro deste ano.

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.