Animes do Verão 2016 – Openings e Endings

animes-do-verao-2016-logo-pn-n

Já se passou um mês, e se já viram a lista de trailers desta temporada de anime, e até comentaram o que andam a ver. É altura de então partilharem quais os vossos openings e endings favoritos desta temporada de Verão de 2016.

Para esta temporada tenho apenas uma coisa a dizer. Kawaii, Drugs and Rock ’n’ Roll. E a abertura de Handa-kun é uma dessas categorias. Tenho de admitir que não consigo parar de rir de cada vez que penso na abertura deste anime. É apenas… uma coisa fenomenal que é de outro mundo. E por várias razões.

Mas antes de dizer porquê, é preciso explicar que Handa-kun trata-se da história de Handa durante a sua vida escolar. Apenas que o mesmo pensa que é odiado por todos (devido a vários desentendimentos), mas na realidade todos pensam que ele é um ser celestial (para não estar a dizer Deus). Daí esta abertura me rebentar com as costelas.

Primeiro temos a música, é totalmente fora de sítio, e ao mesmo algo que a Brigada do Handa (coisa que ele nem sabe que existe) escolheria como música para ele. E a animação da abertura vai alternando entre a realidade que Handa percebe, e a verdadeira realidade, onde todos o vêem como algo superior, incluíndo a Brigada do Handa que “dedica a sua vida” em “batalhas” para o “proteger”… apenas ide ver a abertura.

Já que estamos a falar de aberturas tresloucadas, sem nexo, e de drogas and rock ’n’ roll, a opening de Mob Psycho 100 não podia falhar este artigo. E o que tenho a dizer desta abertura? Que aparentemente não disseram os números de 1 a 100. Tirando isso… uma trip destas só mesmo a que o Mugen teve.

Em relação ao ending, a primeiro vez que o vi pensei que se tratasse de Mob. Mas depois apercebi-me que a personagem era de facto Reigen, o “mentor” de Mob. É então possível deduzir que este ending retrata a relação entre ambos. Ou pelo menos o que Mob é para a vida de Reigen. Uma vez que a maioria é a preto e branco, até Reigen se encontrar com Mob. Por outro lado, gostei da direção artística que tomaram para o ending. E a música também não está nada má.

Tendo o rock ‘n’ roll de lado, é altura de falar do Kawaii. E o ending de New Game! é tudo isso. Basicamente, costumo gostar de quando tanto as aberturas como os encerramentos costumam ter personagens principais a cantar, coisa que se não me engano começou com Rokujouma no Shinryakusha!?. É verdade que o opening também possui as personagens principal a cantar, mas acho que o ending é algo que merece mais destaque, apenas por ser mais “kawaii”.

Obviamente que não podia deixar Re:Zero de lado. A nova abertura não tem o mesmo efeito misterioso que a primeira tinha, mas consegue mostrar mais o lado de desespero que Subaru está a enfrentar, tanto devido à corrente situação, mas sobretudo devido às suas acções. Acabando também por apresentar as novas personagens, e várias outras coisas importantes para a história.

O primeiro ending, que mal se ouviu, acabou por ser algo simples, mas ao mesmo tempo muito bom. E o segundo (ou terceiro se assim o quiserem chamar) é igual. No entanto, acho que este novo ending consegue ter mais impacto em termos de música. Enquanto que continua com a simples animação de mostrar as personagens, ou neste caso, apenas as silhuetas. Curiosamente pode dizer-se que o primeiro ending é sobre Subaru, e que o 2º (3º) é sobre Emilia (uma vez que até é a própria personagem a cantar).

——————————

Existe sempre um ou outro OP e ED que ache catchy, mas estes são os que na minha opinião merecem destaque. Então e vocês? Digam na zona de comentários.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...