Animes do Outono 2018 – Openings e Endings

Já faz um mês desde que a Temporada de Outono 2018 teve início, e esta é a altura mais que perfeita para observar as várias openings e endings dos animes que estão a ser transmitidos durante esta temporada.

Decidi pegar então nos vários openings e endings de alguns animes que estou a acompanhar e que acho que mereçam destaque. Discutindo e explorando o que os mesmos oferecem em termos de banda sonora e visuais. Posso ou não ter analisado em demasiado e ter visto significados que não estão presentes nestas openings e endings, possivelmente influenciados pela minha vaga interpretação do que está a acontecer.

 

Openings

JoJo’s Bizarre Adventure: Golden Wind

“Fighting Gold” – Coda

No que toca a aberturas e encerramentos a série JoJo tem tem acertado e falhado. Diria que tudo o que veio da primeira temporada foi bom, na saga Stardust Crusaders houve umas más, e depois em Diamond Is Unbreakable voltou a ser bom… apenas para vir novamente abaixo em Golden Wind.

Em termos de música e letra não estou muito vendido. Já fiquei um pouco mais habituado mas continuo a achar que não combina muito, ou que pelo menos a segunda parte da música não é lá grande coisa. Em termos de animação a história é igual, começa bem mas depois a segunda parte deixa a desejar. Pelo menos existem umas quantas pistas para quem já conhece o que vai acontecer e tenho a dizer que estão bem feitas, já para não falar que alguns fãs viram que parte da abertura é inspirada em James Bond.

 

Seishun Buta Yarou

“Kimi no Sei” – the peggies

É verdade que na sua maioria as músicas são sempre da perspectiva de alguém, mas normalmente isso passa de despercebido a não ser que o ouvinte decida interpretar o tema e letra. No entanto a abertura de Seishun Buta Yarou consegue dar o sentimento de ser estar a ser dirigida a alguém.

Neste caso é fácil de se deduzir de que a música está a ser direccionada para o protagonista Azusagawa uma vez que grande parte da letra é sobre ele. Por outro lado quem está a enviar a mensagem fica aberto para interpretação, a meu ver não estaria errado ao dizer que são todas as raparigas que ficam envolvidas com ele, mas numa opinião pessoal diria que é Sakurajima quem o está a fazer.

 

Zombieland Saga

“Adabana Necromancy” – Sakura Minamoto (Kaede Hondo), Saki Nikaidou (Asami Tano), Ai Mizuno (Risa Taneda), Junko Konno (Maki Kawase), Yuugiri (Rika Kunigawa), Lily Hoshikawa (Minami Tanaka)

Acho que com esta imagem não necessita de dizer no que toca à minha opinião sobre a abertura de Zombieland Saga. Tal como o show que não se leva muito a sério, a abertura reflecte isso da melhor maneira possível. Temos as personagens principais que estão a agir de uma forma séria (por assim dizer), enquanto que o produtor faz a sua coisa habitual… o que quer que isso seja.

Obviamente gosto do facto de as personagens estarem a cantar a abertura (o que faz sentido tendo em conta que são ídolos), e o estilo de arte e cores usadas, juntamente com a animação que é bem fluída e também os efeitos sonoros que estão presentes com o intuito de comédia.

 

Endings

Iroduku: The World in Colors

“Mimei no Kimi to Hakumei no Mahou” – Nagi Yanagi

Tenho de ser honesto e apontar que grande parte de eu gostar deste ending deve-se ao facto me fazer lembrar dos encerramentos de NagiAsu, isto porque para além de ambos os animes terem Nagi Yanagi a cantar as suas músicas de encerramento, o ritmo é bastante semelhante.

Tendo em conta o tema do anime, não é estranho que este ending se foque em cores tanto em termos de animação como letra. Neste caso a animação destaca a protagonista, Hitomi, no topo (futuro) e um pouco desprovida de cor, olhando para baixo (o passado) que está cheio de cores que a mesma anseia ver. Incidentemente a letra da música também cobre os seus sentimentos devido a não poder ver cor e um pouco mais (que por esta altura sou da opinião que é necessário ver um pouco mais antes de tirar conclusões).

 

Seishun Buta Yarou

“Fukashigi no Carte” – Mai Sakurajima (Asami Seto), Tomoe Koga (nao Touyama), Rio Futaba (Atsumi Tanezaki), Nodoka Toyohama (Maaya Uchida), Kaede Azusawara (Yurika Kubo), Shouko Makinohara (Inori Minase)

Se tem estado atentos às minhas opiniões das aberturas e encerramentos das temporadas anteriores então já sabem, eu gosto quando as músicas tem as personagens a cantar ou então mais do que uma. Neste caso a versão TV dos endings tem cada rapariga a cantar o encerramento durante a sua arc, mas a versão completa conta com as 6 a cantar ao mesmo tempo (recomendo a ouvirem a versão completa).

Não tenho muito a dizer, entre a primeira e a segunda versão deste ending temos duas raparigas a passear pela praia sozinhas e sem grande presença no mundo, até que no fim elas olham em frente e vêem o protagonista, sendo também possível ver que existem algumas diferenças entre cada versão mesmo que grande parte seja igual. Para além disso, gosto da música, consegue ter um tom calmo e relaxante tanto em instrumentais como vocais.

 

Zombieland Saga

“Hikari e” – Sakura Minamoto (Kaede Hondo), Saki Nikaidou (Asami Tano), Ai Mizuno (Risa Taneda), Junko Konno (Maki Kawase), Yuugiri (Rika Kunigawa), Lily Hoshikawa (Minami Tanaka)

Enquanto que a abertura de Zombieland Saga tem um ar mais alegre, o encerramento é uma despedida. Mesmo se não souberem a letra é possível observar isso, mas o significado é acrescentado com tal acontecimento, o que por sua vez me leva a perguntar se será uma pista do tipo de final que este anime irá ter ou se é apenas uma coincidência.

Por outro lado, acho que teria mais impacto se este encerramento tivesse melhores imagens a acompanhar a música. Embora o facto de Romero (o cão) estar sozinho deverá ser uma indicação de algo… ou talvez não.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.