Análise – Ziggurat

Ziggurat é um jogo que decidiu misturar fantasia com Dungeons numa visão em primeira pessoa, parece uma mistura estranha mas a verdade é que funciona. Ziggurat pode mesmo ser considerado um vício, e se não tiverem cuidado irá consumir-vos bastante tempo. Apesar de ter sido lançado originalmente em 2014 para o PC e ter sido lançado gradualmente noutras plataformas só agora chega à Wii U.

Neste jogo começamos por seleccionar um de dois heróis – sendo que existem imensos por desbloquear – e entramos num labirinto. Neste labirinto cada secção representa um nível ou uma dungeon, estas são compostas por várias salas e raramente são inferiores a um T8. Em cada sala espera-vos um desafio ou então pode ser apenas uma sala que serve de ligação, quando entram numa nova sala é bom que se preparem. O normal será terem uma horda de inimigos prontos para vos fazerem a folha, mas não tenham medo, pois a vossa varinha é mais do que competente para manter os perigos sob controlo… ok às vezes não é muito eficaz, mas é por essa razão que existem mais 3 tipos de arma que podem apanhar enquanto exploram as dungeons.

Ziggurat tem então um sistema de combate que consiste em 4 tipos de armas e um tipo de magia para cada arma, as reservas são independentes e a única que se regenera com o tempo é a da varinha, a vossa arma primária, os efeitos da varinha dependem um pouco do heróis que escolhem, alguns podem conter disparos rápidos com pouco dano e outro o contrário. Conforme a exploração que realizarem podem encontrar mais armas, como uma pistola ou bombas, um cajado com diversos tipos de disparo, ou livros com diferentes tipos de feitiços. Estes 3 tipos de arma podem ser recarregadas apanhando magia que cai ao chão quando matam inimigos.

ziggurat pn ana 1

Conforme vão matando inimigos vão também recebendo experiência que é utilizada para subir de nível e desbloquear uma nova habilidade ou melhorar uma outra já existente. No fundo conforme avançam as vossas habilidades aumentam e os inimigos vão ficando mais fortes, até as cenouras mutantes querem vingança.

A início tudo corre bem, no entanto a versão a que tive acesso foi a versão Wii U e quando chegamos a andares avançados podemos encontrar algumas salas com muitos inimigos, e o resultado é um corte no número de fps. Por cada inimigo que matam parece que os fps vão aumentando até estabilizarem, se fosse uma mecânica de jogo diria que estava fantástica, mas como não é apenas posso dizer que proporciona momentos irritantes enquanto apontamos a inimigos.

Existem áreas secretas espalhadas pelo jogo que normalmente para além de uma referência a outro jogo contém também um item, podemos também levar connosco um amuleto que pode ter vários efeitos aquele que mais vezes usei foi o de recuperar alguns pontos de vida, uma vez que é um recurso escasso. Por vezes podem também dar de caras com salas de oferendas onde terão hipótese de oferecer algo em troca do aumento das vossas capacidades. Podem ter que oferecer alguns pontos de vida a troco de uma melhoria de magia etc. Um outro item de que vale a pena falar é o que revela porções do mapa, se encontrarem um destes items e estiverem com pressa este revela tudo o que está no andar em que estão, o labirinto é imenso e pessoalmente acho que todas as salas merecem ser exploradas, quanto mais não seja pela experiência que se pode ganhar.

ziggurat pn ana 2

As lutas finais de cada andar só são desbloqueadas com uma chave que está escondida, por isso o essêncial em cada nível é encontrar a chave, libertar e derrotar o Boss. Estes Boss no entanto conseguem ser difíceis, verdade seja dita que se estudarem o padrão de ataque a vossa vida será facilitada mas este vai ficando cada vez mais difícil.

Graficamente é um jogo indie onde o estilo desajeitado e simples se aplica na sua maioria, por outras palavras é consistente mas não é algo que possa ser elogiado e o mesmo se aplica ao som, cumprem os seus propósitos e nada mais. O que é estranho é que mesmo assim alguns loadings conseguem ser bastante longos.

Ziggurat é viciante e depois de experimentar o difícil vai ser parar. É daqueles jogos que pode ser jogado horas a fio ou de vez em quando mas é quase certo que irão voltar a Ziggurat mais cedo ou mais tarde.

Positivo

  • Viciante
  • Apela à repetição
  • Muito para encontrar
  • Consegue ser bastante desafiante

Negativo

  • Alguns problemas de fluidez
  • Alguns loadings bastante longos

pn-bom-2016

Alexandre Barbosa

Também conhecido como Tylarth, sou um grande fã de videojogos no geral e séries de TV.

More Posts

Alexandre Barbosa

Também conhecido como Tylarth, sou um grande fã de videojogos no geral e séries de TV.