Análise – Wonderbook: Diggs Nightcrawler

Quando eramos mais novos, o conceito de livro era algo normalmente aborrecido, e com a excepção de livros como o Harry Potter, normalmente significava um livro escolar pouco interessante (era assim que pensávamos na altura…).

Hoje em dia, os mais novos tem o Wonderbook, o livro/acessório da PS3 que permite dar vida ao que seria uma leitura mais enfadonha. Se as coisas correram mais ou menos bem com Book of Spells, Diggs Nightcrawler é certamente o primeiro jogo a sério para este periférico.

Wonderbook: Diggs Nightcrawler é um jogo de acção e aventura baseado no universo dos filmes Noir de investigação. No centro da trama está Diggs Nightcrawler, um detective que procura por pistas para desvendar um assassinato.

Este é o mote para uma aventura bem diferente do que estamos habituados a ver, pois o Wonderbook permite interagir de forma mais inteligente e dinâmica do que foi visto em Book of Spells.

Para movimentar a personagem, explorar o cenário ou conseguir realizar várias actividades que nos são impostas, vão ter de usar uma mistura entre o comando Move e o Wonderbook. O Move serve essencialmente para pesquisar por pistas ou interagir com o cenário, porém, o mais divertido é a forma como precisam de inclinar, rodar e até folhear o livro para resolver alguns dos enigmas.

É verdade que a detecção do livro não é 100% certa, mas só algumas zonas requerem movimentos rápidos ou bruscos, por isso, podem resolver este problema com boa iluminação e movimentos mais suaves.

Algo que gostei imenso de ver em Wonderbook: Diggs Nightcrawler é a forma como o cenário ganha forma no livro. As localizações que visitam estão compostas num 3D total e quando viram o livro, o cenário que até agora estava escondido é revelado, mostrando inúmeras áreas por explorar, é algo ainda pouco explorado no mundo dos videojogos e que vai certamente fascinar os mais novos em especial.

Embora não tenha um visual estrondoso, a arte e gráficos de Wonderbook: Diggs Nightcrawler são bastante agradáveis e fazem lembrar os desenhos animados em 3D que podem ver na televisão hoje em dia. O ambiente Noir não é de todo opressivo e encaixa realmente bem.

A música é uma mistura entre jazz e lounge bastante agradável e podem contar com um bom trabalho de vozes tanto em inglês como em português (Diggs Mistério da Silva?).

Infelizmente, Wonderbook: Diggs Nightcrawler é um jogo que podem terminar bastante depressa, não indo além das 4 horas de jogo. De qualquer forma, caso tenham o Wonderbook e o Move, é uma proposta que podem encontrar à venda por menos de 20 Euros.

Apesar dos mais novos estarem virados para os GTA e Call of Duty, este é um jogo para a sua idade que devia ser experimentado. A história e narrativa são bastante interessantes e a interacção com o Wonderbook é realmente divertida. Não está isento de erros e problemas, mas é uma boa forma de mostrar que o Wonderbook tem bastante potencial.

Positivo:

  • Boa exploração do Wonderbook
  • História interessante
  • Barato (para quem já tem o Wonderbook)
  • Ideal para os mais novos

Negativo:

  • Alguns problemas de detecção da câmara
  • Precisa de bastante luz
  • Termina depressa

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...