Análise – The Liar Princess and the Blind Prince

  • Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch
  • Versão de Análise: PlayStation 4
  • Informação Adicional: Imagens retiradas durante as sessões de jogo.

Na altura em que os jogos indie começaram a ganhar mais força, um aspecto notável que alguns deles possuíam era a maneira em como estes contavam a sua história de uma forma ambígua através do cenário ou simples imagens, sem apresentarem grandes cinemáticas e outros métodos de “storytelling” semelhantes.

Essa é a impressão inicial com a qual fiquei ao jogar The Liar Princess and the Blind Prince, excepto que este jogo apresenta a sua história através de imagens e narração, como se fosse um conto para crianças onde a narradora interpreta as vozes das várias personagens presentes neste conto. Com tantos outros jogos a tentarem transmitir a sua história de forma ambígua apenas porque tem bom aspecto, a opção tomada por este jogo foi bastante interessante e algo que de certa forma é novo e fresco.

O jogo não é bastante grande, durando por volta de seis horas mesmo se estiverem à procura dos coleccionáveis que o jogo oferece. O curto tempo do jogo tanto é um ponto positivo como deixa a desejar. Da maneira em como a história é apresentada a curta duração é ideal, pois o jogo não é alongado e existe sempre momentos em que a aventura das duas personagens está a ser apresentada. Por outro lado, gostaria de ver um pouco mais de desafio e de conteúdo extra pois o jogo acaba por não oferecer muito para além da sua história.

The Liar Princess and the Blind Prince foca-se no encontro entre estas duas personagens. O reino do Príncipe está rodeado por uma floresta que está recheada de monstros perigosos, mas este decide entrar na mesma todas as noite para ouvir uma misteriosa voz que está a cantar. Num certo dia, ou neste caso, numa certa noite, o Príncipe decide ver quem está por detrás da voz, e ao tentar descobrir a sua origem acaba por ser atacado por um lobo.

O lobo é na realidade a “pessoa” por detrás da voz, mas com receio de que o Príncipe a fosse detestar, alarmou-se e acidentalmente atacou o seu admirador, tirando a sua visão no processo. Arrependida a loba decide pedir à bruxa da floresta que a transforme numa Princesa para assim ajudar o Príncipe a recuperar a sua visão.

A jogabilidade é bastante simples, com o jogador a controlar a Princesa que pode transformar de volta na sua forma de loba para atacar inimigos, e usar a sua forma de Princesa para guiar o Príncipe até ao final do nível. Durante o percurso da aventura o jogador também pode comandar o Príncipe para resolver alguns puzzles como mandar o mesmo caminhar sozinho até um certo lugar, ou pegar em objectos.

Os níveis não são muito grandes, com a maioria a durar pouco mais de 10 minutos. E em relação a coleccionáveis existe pétalas em cada nível que quando o jogador colecciona um determinado número desbloqueia uma nova imagem bónus que é basicamente o que veriam num livro de arte. Caso a Princesa ou o Príncipe morram os checkpoints são bastante amigáveis para o jogador. Em certos níveis também irão encontrar flores que podem recolher e oferecer ao Príncipe, desbloqueando assim um pequeno pedaço de informação relativo ao passado da bruxa da floresta.

Em relação ao aspecto visual do jogo, o estilo de arte é reminiscente dos velhos contos para criança que líamos quando éramos mais novos. Podia ser uma má tentativa para destacarem-se de outros jogos, mas o design da personagens e cores usadas combina perfeitamente uma com a outra, juntamente com os cenários do jogo. A banda sonora também destaca-se um pouco ao contar com alguns bons temas e que combinam com o ambiente da história.

The Liar Princess and the Blind Prince é um daqueles projectos em que a jogabilidade apenas está a ser um impasse à história. Neste tipo de jogo é complicado ver se na realidade um pouco mais de desafio ou elementos seriam bons ou maus para a sua qualidade. É uma aventura digna de um conto de fadas e deixou-me curioso em ver a história ser adaptada num outro formato para além de um videojogo, mas se são fãs de jogos de plataforma então The Liar Princess and the Blind Prince não vai deixar-vos satisfeitos.

Positivo:

  • Maneira em como a história é contada
  • Bom estilo de arte e boa banda sonora

Negativo:

  • Jogo podia oferecer mais

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.