Análise – The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel [PS4]

Há alguns anos atrás, ainda a PS Vita dava bons sinais de vida, The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel foi um dos grandes lançamentos da consola no que toca a JRPG. Na altura, a experiência não foi totalmente vivida por mim, tendo sido mais um espectador do que o jogador em si.

Foi preciso chegar a 2019 para que The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel fosse lançado na PS4 e fosse a minha vez de o jogar na primeira pessoa. Se já na altura o jogo me pareceu bom, a experiência de o jogar anos mais tarde e com tempo fez-me despertar para esta série que vale bem a pena jogar.

Inserido na série The Legend of Heroes, The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel serve como uma série Spin-off, um pouco ao estilo de Persona na saga Shin Megami Tensei e a comparação não podia ser melhor, pois este é um jogo que vai beber algumas ideias a outros jogos para apresentar um todo bastante forte, a lembrar um misto entre Persona, Valkyria Chronicles e Final Fantasy.

O ponto alto de The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel é a sua história e personagens que acabam por puxar bastante por nós. Cada uma delas é bastante forte e bem construída, havendo vários estilos de personalidade e motivos por detrás de cada uma. Como a historia se apoia numa luta de classes e num mundo bastante bem explorado, cada ideia está bem sustentada.

A divisão de jogo é feita entre a vida na academia onde as personagens treinam e estudam e as suas viagens a zonas de estudo. Pelo caminho existem inúmeras missões secundárias e coisas para fazer que surgem de forma constante. As mais importantes são claramente os momentos em que podemos gastar pontos de amizade para passar alguns momentos com os colegas e desenvolver os laços de amizade que ajudam em combate.

Falando em combate, The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel aproveita o estilo de combate por turnos clássico, embora tenha algumas pequenas diferenças quando comparado com outros RPG por turnos. Aqui o posicionamento das nossas personagens e dos inimigos são importantes, havendo ataques de área e posicionamento que podem ditar ataques em equipa ou dano em toda uma área específica. Se não formos cuidadosos, podemos perder personagens em menos de nada.

Tendo em conta que podemos usar toda uma série de ataques especiais, magias e ter em conta os posicionamentos de cada personagem, os combates de The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel acabam por ser bastante desafiantes e estratégicos. Pode não ser o meu sistema por turnos favorito de sempre, mas está bem lá perto.

A nível de personalização e evolução das personagens, The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel usa sistema de magias que são ligadas a cada personagem e estas continuam a evoluir por experiência. Além disso, é possível utilizar os cristais que apanhamos em combate para criar novas habilidades ou evoluir as mesmas.

Tal como qualquer bom JRPG do género, além de todas as actividades extra, existe ainda um jogo de cartas para jogar, pequenas actividades para fazer e para cima de 50 horas de história para jogar caso não queriam fazer tudo até ao tutano.

Sendo uma versão melhorada da que foi lançada na PS Vita, The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel acaba por ser um remaster a nível visual que corre a 60 fps, mas que não é tão apelativo a nível visual tendo em conta o motor de jogo original onde foi construído, fazendo lembrar um jogo do início de vida da PS3. Vale claro a direcção artística e o design das personagens.

Para esta versão foram também gravadas mais linhas de diálogo, por isso existem muitos mais momentos falados (o que é inteiramente do meu agrado). Embora exista uma versão japonesa, preferi jogar com as vozes em inglês que estão bastante boas. A banda sonora por seu lado, tão depressa vai do impressionante até ao básico, havendo músicas que até se tornam chatas.

Percebo que fosse complicado para alguns jogar The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel numa PS Vita, mas agora que existe uma versão ainda melhor e mais polida deste jogo tanto na PS4 como no PC, não existem motivos para que os grandes fãs de JRPG passem ao lado deste jogo. The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel é um dos melhores JRPG dos últimos anos e merece ser jogado por todos.

Positivo:

  • História
  • Personagens
  • Sistema de combate
  • Boas vozes em inglês e japonês

Negativo:

  • Visual sofre pela origem
  • Demora um pouco a arrancar

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...