Análise – Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows

Este filme surpreendeu-me bastante pela positiva, desde os primeiros momentos de TMNT: Out of the Shadows que me senti a ver um filme das tartarugas ninja. Este filme vai buscar bastantes elementos da série animada dos anos 80 tomando liberdades criativas que o destacam da mesma.

Na minha opinião as 4 tartarugas: Donatello, Raphael, Leonardo e claro o meu favorito Michelangelo estão bem retratadas e até acabam por ser bem desenvolvidas enquanto personagens. Por outro lado um dos vilões  do filme tem o tratamento oposto, Shredder é uma anedota. Krang é representado de uma forma ambígua, podem adorá-lo ou detestá-lo, no meu caso gostei da sua representação mas achei a execução dos seus planos bastante medíocre. Finalmente temos aqueles que têm vindo a ser as estrelas da publicidade ao filme Bebop e Rocksteady, não, não é a produtora de Batman Arkham, é mesmo o rinoceronte mutante, estas duas personagens são exactamente aquilo que eu estava à espera e a química entre as duas está óptima.

A história acaba por ser o resultado de uma missão falhada por parte das tartarugas e enquanto argumento geral, o filme é medíocre e é na interacção entre personagens que eu me senti mais focado tendo sido a partir dessa interacção que eu consegui encontrar algo que me agarrasse verdadeiramente ao filme. O que quer dizer que aquilo que irão sentir para com o filme está totalmente dependente da forma como as personagens são vistas por vocês, se gostarem delas irão gostar do filme caso contrário irão certamente ficar desiludidos.

tmnt análise out of the shadows pn 11

Têm que ter em mente que o filme tem um espírito muito próximo das bandas desenhadas no que toca aos visuais e as piadas presentes em Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows fazem lembrar o ambiente da série animada do inicio dos anos 2000. Por isso não esperem que seja um filme que se apoie na realidade, desde adereços extremamente garridos e com formas claramente pensadas no destaque visual até a cenas repletas de CGI. Falando no CGI, fiquei espantado com a forma como este foi apresentado de duas formas, quando existem actores em cena o CGI é mantido, geralmente, a um mínimo e em cenas em que as personagens presentes são criadas em CGI o filme não perde tempo em aumentar a presença do mesmo. No fundo com a exepção das cenas finais o aspecto visual do filme está equilibrado de forma a não tornar a presença do CGI num ponto negativo, evitando o contraste daquilo que é gerado num computador com a realidade de uma forma que me agradou.

Algo que ainda assim ficou um pouco abaixo das minhas expectativas foram as cenas de luta com as tartarugas ninja, não existem muitas e estão bastante distantes umas das outras, aliás existem alguns momentos em que estas não são mostradas para favorecer a comédia. O que acaba por não ser a melhor decisão tendo em conta que o filme oferece poucas cenas de pancadaria com as tartarugas, já em termos de cenas de acção vão encontrar várias. Desde perseguições a alta velocidade até cenas onde quer as tartarugas quer as personagens secundárias acabam por brilhar em jogadas atléticas e vistosas.

Falando em personagens secundárias tenho mesmo que falar de Casey Jones que é quase uma personagem principal deste filme, infelizmente condeno o casting para esta personagem, Stephen Amell é um bom actor mas a personagem de Casey Jones não lhe assenta nada bem tendo em conta o seu papel como Green Arrow. Senti que estava a ver o Green Arrow no filme das Tartarugas Ninja, não existe nenhuma diferença entre os dois a não ser a comédia. Com isto em mente para mim foi estranho, para quem não acompanhe Arrow este é um Casey Jones que assenta que nem uma luva ao filme. Já April O’Neil é mais uma vez uma personagem distante do que estávamos habituados mas desta vez o filme não se centra tanto na sua história e tudo está mais predisposto a fazer as tartarugas brilhar. O mestre Splinter é talvez aquele que tem menos tempo de antena e actua como o mentor dando alguns conselhos às tartarugas, devido à sua quase ausência neste filme fiquei indiferente ao mesmo apesar de achar que poderia ter fortalecido o enredo, que bem precisa.

tmnt análise out of the shadows pn 2

No fundo este é um filme que entretém e que requer que o espectador se interesse e goste da maneira como as tartarugas são exploradas, se assim o for o filme será do vosso agrado. Caso não gostem da exploração realizada nas personagens principais então irão certamente descartar este filme. Como já disse eu gostei bastante da forma como as personagens foram abordadas e por isso diverti-me bastante com o filme, mas vi quem não gostasse do filme pelas razões que já descrevi. Assim sendo resta-me reforçar a ideia de que só valerá a pena verem este filme se estiverem dispostos a dar uma hipótese ao desenvolvimento das personagens, se forem em busca de uma boa história será melhor repensarem a vossa escolha de filme.

Positivo

  • Desenvolvimento das personagens
  • CGI
  • Tom divertido
  • Apresentação
  • Bebop e Rocksteady

Negativo

  • História fraca
  • Shredder

pn-bom-2016

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?

More Posts

Share

You may also like...