Análise – Penny Dreadful T1-3

No passado fiz uma análise às duas primeiras temporadas de Penny Dreadful que podem consultar aqui. Como podem ver tinha muitos elogios a tecer e mal podia esperar pela terceira temporada… se soubesse o que sei hoje preferia continuar à espera.

Acontece que nas duas primeiras temporadas as personagens são devidamente desenvolvidas, interagem entre si numa panóplia de situações, e apesar desses laços serem visíveis e contribuírem positivamente para a terceira temporada, a história que nos é contada nesta derradeira temporada é muito, muito fraca. Antes que afiem as forquilhas deixem que me explique. A terceira temporada divide as personagens em 4 grupos, cada um destes grupos tem um objectivo e mantém os seus caminhos separados até ao último episódio da série, onde todas convergem.

O problema nesta separação de personagens é que dedicaram quase todos os episódios da terceira temporada a atar pontas soltas quase desnecessárias, focaram-se nas personagens individuais e negligenciaram o grupo como um todo. Não me agradou em nada ver as personagens separadas durante tanto tempo, ver uma ameaça a crescer e deixar que Vanessa Ives (Eva Green) a resolvesse sozinha.

penny dreadful pn ana (1)

Isto leva a alguns episódios muito bem produzidos, e que eu adorei. Os segmentos individuais das personagens são interessantes, bem produzidos e têm o seu devido mérito. O problema está mesmo em deixar que a essência da série morra de uma forma desastrosa. A última temporada, seja de que série for, tem a obrigatoriedade de deixar uma marca pela positiva, de celebrar o que foi feito de melhor e entregar uma experiência inesquecível. Aqui o que temos é uma temporada que falha redondamente em entregar essa experiência, pois com a separação das personagens existe um corte nas suas relações e por consequência a inserção das novas personagens não tem tanto tempo para ser desenvolvida e pretendem que nós, espectadores, as aceitemos de imediato sem perceber exactamente quem são e porque estão ali.

Gostei do tom desta última temporada enquanto desenvolvimento mas falta-lhe uma grande conclusão, se me dissessem que iria existir uma 4ª temporada que realmente entregá-se a derradeira aventura com todas as personagens a lutar em conjunto contra uma grande ameaça, então a 3ª temporada de Penny Dreadful teria sido bastante boa, como conclusão antes preferia ter visto a série ser cancelada após a segunda temporada, foi um fim inglório para todas as personagens e um gasto de dinheiro supérfluo para produzir um conjunto de episódios que fica muito abaixo do esperado.

Como já disse, aceito o destino das personagens, mas não aceito a forma como foi realizado. A pior parte é que todos nós somos levados a temer o derradeiro vilão desta série e quando a cortina cai, não só foi um erro de casting ou uma má direcção ou guião, como tudo o que envolve o vilão se torna ridículo. Esta parte é explicada em detalhe na análise em vídeo que contém spoilers.

penny dreadful pn ana (2)

No entanto nem tudo é mau, o desenvolvimento das personagens e os seus problemas pessoais são interessantes. Acompanhar Ethan Ledger e Sir Malcolm ao Velho Oeste para finalmente acertar contas com o pai foi interessante, se bem que era escusado estar acompanhado por uma certa e determinada personagem que nada acrescentou ao momento para além de momentos que aumentam o desespero da personagem e a enfraquecem tendo em conta o passado das mesmas. Dr. Frankenstein tal como Dorian e Lily têm uma narrativa comum que tem um desfecho igual ou pior que o começo. O monstro de Frankenstein apercebe-se do que já sabia. E Vanessa Ives que está sozinha a início e rodeada de personagens novas com o tempo tem o seu tempo para brilhar e uma história interessante para contar, pena que no penúltimo episódio tenha ido tudo por água abaixo.

Infelizmente e apesar do destaque visual de Penny Dreadful e grandes performances de muitos actores, o facto de separar todas as personagens nos seus pequenos mundos como um final foi uma péssima decisão e eu não tenho como dizer que gostei. Como já disse, aceito o destino das personagens mas a execução deixa imenso a desejar e como um todo é uma boa série, como temporada individual é apenas razoável sendo que o desenvolvimento de personagens atenua uma história global bastante fraca.

Positivo

  • Prestação dos actores com destaque para Eva Green
  • Desenvolvimento das personagens e das suas histórias pessoais
  • Visuais continuam deslumbrantes

Negativo

  • É suposto sentirmos uma ligação profunda às novas personagens?
  • O grande Antagonista parece uma piada de mau gosto
  • Porquê separar todas as personagens na última temporada!?
  • Como conclusão é uma temporada que deixa imenso a desejar

*A nota reflecte apenas a 3ª temporada da série, sendo que como um todo é uma Boa série.

pn-razoavel-2016

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?

More Posts

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?