Análise – NBA 2K17

Até agora NBA 2K tem vindo a manter o seu reinado no que aos jogos de basquetebol e desporto diz respeito, em parte devido à ausência de concorrência de peso. Este ano, com NBA 2K17 temos um regresso pouco evoluído, mas igualmente bem feito, com pequenas afinações necessárias que fazem da jogabilidade um ponto mais acessível, mas igualmente vasto.

Falo em vasto, porque NBA 2K17 não é um jogo simples de começar a jogar. Existe um tutorial completo com funcionalidades passo a passo, mas lançar bolas ao cesto ou passar é apenas a ponta do iceberg, existem funções de ataque, defesa e dribble que vão além do simples. Ou seja, ao contrário dos jogos de futebol onde é fácil começar a jogar e perceber os básicos, aqui exige explicação e treino.

nba-2k17-analise-review-pn_00003

Quando comparado com anos anteriores, gosto de ver que as movimentações, passe e remate estão agora mais dinâmicos e menos exigentes na precisão. Se para alguns torna a experiência em algo mais arcade, eu sinto que faz dela uma luta menos frustrante. É fácil sentir a diferença entre jogadores mais habilidosos e os menos cotados, mas senti que era mais acessível em todos.

Em termos de modos, começamos com a carreira, que é um dos modos que mais gostei. Aqui iniciamos a demanda como um rookie com provas dadas, que terá de subir na carreira, começando numa universidade (eu escolhi UCONN) e seguindo em diante para a liga a sério. A carreira tem uma história para contar, por isso vão ver várias cinemáticas e ter um sentimento de progresso avaliado durante os jogos.

Fora da carreira existem os modos típicos ou recorrentes, como a possibilidade de gerir uma equipa como treinador, jogar livremente em casuais ou com amigos, jogos de um contra um em terreno urbano e claro, personalização do vosso jogador. A personalização oferece muita variedade, o que permite criar um jogador à vossa medida.

nba-2k17-analise-review-pn_00004

NBA 2K17 também funciona muito bem online. As partidas correm sem grande problema de lag ou erros de conexão. Quando existem, estão normalmente relacionados com os jogadores, mas raramente estragam a partida.

Por outro lado, não fiquei grande fã de alguma das animações. Os jogadores ainda apresentam gestos robóticos e o computador raramente consegue criar desmarcações, parecendo que é sempre tudo deixado para o jogador resolver. Isto é ainda mais sentido quando o computador consegue fazer grandes passes e desmarcações quando joga sozinho.

NBA 2K17 continua a ser um jogo visualmente impressionante, mas já não tem o mesmo impacto que tinha no início da geração. Alguns jogadores mostram construções físicas demasiado magras, outros não estão muito parecidos, mas quando a câmara está afastadas e vemos todo o campo, continua a parecer que estamos a ver uma transmissão televisiva, o que é uma grande vitória.

O som ambiente das arenas também está muito bom, assim como os comentários também estão bastante dinâmicos. Pela primeira vez em anos, posso dizer que a banda sonora tem músicas para todos os gostos e várias que até me agradaram.

Ou seja, NBA 2K17 continua a ser um grande jogo, embora mostre alguns sinais de idade e tenha certas fraquezas no que toca a inteligência artificial e certos monstros (os comentadores e comentários de intervalo são assustadores).

Se são fãs do género e apreciam jogos competitivos de desporto, NBA 2K17 continua a ser o topo da linha, mas já faz falta concorrência de topo que o obrigue a fazer mais do que o esperado.

nba-2k17-analise-review-pn_00005

Positivo:

  • Recriação visual do desportopn-recomendado-2016
  • Melhoramento de mecânicas
  • Carreira
  • Banda sonora
  • Comentários

Negativo:

  • Inconsistência da IA
  • Modelos de personagens estranhos
  • Visual já mostra idade
  • Intervenções de intervalo

pn-muito-bom-2016-3

 

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram