Análise – Monster Hunter Stories

Até há alguns anos atrás, Monster Hunter era sinónimo de um jogo de acção e RPG bastante exigente e altamente dedicado ao mercado japonês. Felizmente a série cresceu em qualidade e importância, o que lhe abriu portas para chegar mais vezes até nós.

Com um sucesso estrondoso, era de estranhar a ausência de spin-offs dentro deste universo, algo que é bastante recorrente para a maioria das séries japonesas. Eis que surge a resposta com Monster Hunter Stories, um projecto de larga escala que teve até direito a um Anime.

Monster Hunter Stories consegue o feito de ser ao mesmo tempo diferente e parecido com a série original. O sistema passa de um jogo de acção para um RPG por turnos ao estilo de Pokémon e afins, mas todos os elementos icónicos estão cá.

Em Monster Hunter Stories a história é o real motivador para avançar. Embora o grinding continue a existir, é a história que serve de ponto central. Verdade seja dita que a narrativa não é nada de outro mundo, seguindo a demanda do nosso herói (ou heroína), que vê os seus amigos partir por motivos diferentes, um motivado por vingança, outra para aprender mais sobre o mundo.

Quanto a nós, somos o típico Rider, humano com a capacidade para domesticar monstros e os usar como companheiros de combate. Para tal há que os roubar ainda em formato de ovos nos ninhos espalhados pelo mapa, ver o que cada ovo oferece e treinar os bichos que chocam de lá. Como seria de esperar, cada monstro tens as suas forças e fraquezas, o que ajuda bastante em combate.

Andando pelo mapa mundo, vamos encontrar muita coisa para recolher, como ervas, minério e afins. Pelo caminho, vamos então dar de cara com várias criaturas que temos de combater. Quando entram em contacto com elas, a acção passa para uma arena e começam os combates por turnos. A acção tem como base um sistema de papel, pedra, tesoura que confere vantagem caso o ataque seja bem escolhido.

A parte mais interessante do combate é que apenas escolhemos os nossos ataques, sendo que o monstro que luta a nosso lado escolhe tudo de forma aleatória. Claro que podemos tentar fazer combos com ele ou caso a barra de afinidade encha, montar o monstro para unir esforços e fazer ataques ainda mais poderosos. É um sistema que funciona bastante bem e que se torna bastante prático de usar.

Além do combate contra o computador, temos ainda combates contra outros jogadores que podemos faze online e offline. Este sim parece um pouco mais confuso a início, mas o sistema de vidas é simples, sendo necessário que derrotem três monstros do adversário para ganhar o combate. Como dependemos das decisões de ataque dos nossos monstros, por vezes as coisas não correm tão bem como deviam.

De resto, Monster Hunter Stories é o RPG típico com influências de Monster Hunter clássico. Existem missões alternativas para fazer, peças de equipamento para melhorar ou comprar, pescar entre muitas outras coisas. Como o mapa ainda é grande e diversificado, vão ter muito para fazer, mesmo que a história acabe depressa se se focarem apenas nela.

Não sei que truque foi usado para Monster Hunter Stories, mas este é capaz de ser dos jogos com melhores gráficos da consola. As pinceladas de cell-shading, cores e detalhes usados são impressionantes, não se resumindo apenas às cinemáticas. Este é um jogo bonito e cheio de detalhe, que consegue até manter a fluidez em grande parte do tempo. A banda sonora também é bastante boa, tal como nos restantes jogos da série.

Mesmo não tenho uma história fantástica e sofra por vezes pela aleatoriedade dos combates, Monster Hunter Stories é um jogo que mostra que a Nintendo 3DS ainda tem muito para dar. A genética que carrega aliada a inspirações como Pokémon e afins fazem dele o jogo ideal para os fãs de RPG e Monster Hunter.

Positivo:

  • Gráficos espantosos
  • Bom misto de história e exploração
  • Combates por turnos
  • Muito para fazer
  • Podem aproveitar o jogo mesmo sem ver o anime

Negativo:

  • História acaba depressa se for o vosso foco
  • Aleatoriedade dos monstros pode ser frustrante

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.