Análise – Metal Gear Survive

  • Criadora: Konami Digital Entertainment
  • Editora: Konami
  • Plataforma: PC, PS4, Xbox One
  • Data de lançamento: 22-02-2018

Quando Metal Gear Survive foi anunciado em 2016, a recepção foi tudo menos positiva. Muitos fãs ainda estavam ressentidos com a forma como a Konami tratou Hideo Kojima e não gostaram da mudança para um jogo de sobrevivência com zombies, dois géneros que não têm a mesma popularidade que há uns anos atrás.

Já não é a primeira vez que a série Metal Gear recebe um spin-off que se afasta da ação furtiva. Tivemos Metal Gear Acid e Metal Gear Acid 2 para a PSP, dois jogos de estratégia por turnos com sistema de cartas; e Metal Gear Rising: Revengeance, um jogo hack ‘n’ slash desenvolvido pela Platinum Games.

Eu tentei manter a mente aberta para Metal Gear Survive, e apesar do jogo apresentar algumas ideias interessantes, a Konami arranjou maneira de tornar quase todos os aspetos do jogo frustrantes e irritantes.

A história de Metal Gear Survive segue um soldado genérico criado pelo jogador que é enviado para uma dimensão alternativa chamada Dite. Ao longo do jogo, vão explorar o mapa para angariar recursos e encontrar sobreviventes para vos ajudar na construção da base, assim como obter energia Kuban, a moeda do jogo, para construir itens e evoluir a vossa personagem.

Apesar da ameaça constante dos Wanderers, os zombies cornudos que vagueiam por Dite, a vossa maior preocupação será lidar com a fome e a sede. Estes dois fatores afetam o nível de vida e de stamina da vossa personagem, e podem resultar em morte se não prestarem atenção – o que é quase impossível porque o jogo está constantemente a avisar-vos quando estão a ficar com fome e sede.

Para satisfazer a fome, basta ir para locais específicos no mapa para caçar animais e depois cozinhá-los, uma vez que comer carne crua pode causar problemas de saúde. Quanto à sede, o caso é mais complicado. A não ser que encontrem garrafas com água limpa, só podem apanhar água suja e a única maneira de a purificar é através de uma estrutura da base que só desbloqueam mais à frente na história. Por isso, durante as primeiras horas do jogo, a minha única solução em várias situações era beber água suja, ficar com uma infeção e gastar um remédio para me curar.

Assim que tiverem a fome e a sede controlada, podem seguir com as vossas expedições por Dite para cumprir as missões da história, mas vão ter que lidar com outros inconvenientes. Muitas das regiões que vão explorar estão cobertas com uma poeira densa onde necessitam de usar uma máscara de oxigénio. Vocês não têm um fonte ilimitada de oxigénio, e a única maneira de restaurar o tanque de oxigénio é na base, a não ser que gastem energia Kuban para encher um pouco do tanque.

O excesso de items e de recursos também pode ser motivo para uma interrupção antecipada da vossa expedição. Vão apanhar muita coisa pelo caminho, e se o limite de peso for ultrapassado, algumas ações como o sprint são afetadas. Algo importante a ter em conta é que o jogo apenas guarda o vosso progresso na base, portanto se morrerem durante uma expedição, terão de repetir tudo o que fizeram.

Mesmo que consigam manter o nível de fome, sede e oxigénio equilibrado, não ultrapassar o limite de peso, e também não falecer, há sempre a pequena chance de ficarem desconetados da Internet por uns momentos e serem forçados a voltar para o ecrã inicial do jogo. Sim, Metal Gear Survive requer que estejam sempre ligados à Internet, mesmo que estejam a jogar a campanha singleplayer.

Para tornar as expedições mais cómodas, podem utilizar vários teletransportes espalhados pelo mapa. Para ativá-los, é preciso protegê-los durante um período de tempo, uma vez que chamam a atenção dos zombies. Existem alguns veículos escondidos no mapa para poupar a caminhada, mas estes têm um limite de uso.

Quase toda a gestão de Metal Gear Survive é feita na base. É aqui que vão criar itens, cozinhar, obter certos recursos mais facilmente, e construir defesas. À medida que avançam na história, vão desbloquear novas estruturas e distribuir os sobreviventes que salvarem para equipas com diferentes funções. Não explorei muito esta vertente do jogo, e como não há muitas equipas disponíveis no início, tive que colocar uma enfermeira e um miúdo numa cadeira de rodas a plantar batatas.

Existem vários tipos de armas corpo-a-corpo para criar, assim como armas de fogo. Como as armas corpo-a-corpo não requerem munições, acabam por poupar em recursos, mas visto que esse tipo de armas implica estar próximo dos inimigos, e bastam 3-4 golpes para vos matar, vão precisar de uma ajuda extra. É aqui que entram as estruturas defensivas.

Se tiverem os recursos certos, conseguem criar e equipar estruturas como cercas, barreiras e armadilhas que podem utilizar a qualquer momento. Infelizmente, Metal Gear Survive não puxa muito pela nossa criatividade, uma vez que os inimigos demonstram uma inteligência muito baixa e as mesmas estratégias acabam sempre por funcionar. Também é preciso ter atenção em não colocar estruturas desnecessariamente, porque não as podem recuperar após serem colocadas.

Algumas missões da história vão enviar-vos para explorar ruínas que ofereçam um ambiente mais claustrofóbico. Outras envolvem lidar sozinho com ondas de inimigos enquanto protegem uma escavadora que recolhe energia, o que não faz sentido porque são o tipo de missão claramente feitas com o modo cooperativo em mente. Também existem missões secundárias que apresentam objetivos mais simples, como salvar uma personagem ou encontrar um contentor com itens úteis.

Se quiserem jogar com outros jogadores, têm que alcançar um certo capítulo da história para ganhar acesso ao online onde pode fazer missões especiais com quatro jogadores no máximo. Contudo, a dificuldade das missões co-op é um pouco elevada, o que não é aconselhável a experimentarem este modo logo após estar disponível. Desta forma, o modo cooperativo é mais pensado para jogadores com equipamentos e armas mais avançadas. No entanto, ainda têm que se preocupar com o vosso nível de fome e de sede no online.

Quem jogou Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, vai habituar-se depressa aos controlos, uma vez que são praticamente idênticos. Também é provavelmente reconhecerem algumas das áreas presentes em Metal Gear Survive, uma vez que são retiradas do mapa de Afeganistão e de África. Apesar de ambos os jogos utilizarem o mesmo motor de jogo, Survive apresenta um visual menos interessante.

Metal Gear Survive tinha potencial para ser um jogo minimamente competente, mesmo que continuasse a ser odiado pelos fãs. Infelizmente, a Konami quis dar outro tiro no pé e entrega-nos um jogo que apenas guia a série Metal Gear para um futuro cada vez mais negro. Por este andar, tanto a Konami e a série Metal Gear não vão sobreviver por muito tempo.

Positivo

  • Modo cooperativo
  • A história consegue entreter nos seus momentos mais ridículos
  • Ouvir músicas do PES enquanto estão na base

Negativo

  • Ser avisado demasiadas vezes quando o nível de fome e sede está baixo
  • É necessário estar constantemente ligado à Internet para jogar
  • Pagar por um save slot extra

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Sérgio Batista

Membro do PróximoNível desde 2015. Tira fotos em demasia durante os eventos.