Análise – Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020

Tal como tem acontecido nos últimos anos, Mario & Sonic estão de volta para mais uns jogos Olímpicos. A última vez ocorreu em 2016 com os jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e tive a oportunidade de analisar o jogo nessa altura. Com o aproximar dos jogos de Tóquio está então na hora de voltar a uma colectânea de mini-jogos baseados nos vários desportos presentes nos jogos Olímpicos.

Desta vez temos o regresso do modo história. Mario e Sonic estão a preparar-se para competir em alguns eventos quando Dr. Eggman e Bowser decidem por em marcha um plano que acaba por resultar, mas não da forma que estes esperam. O resultado acaba por colocar alguns dos personagens num mundo 8 bit, o que vai afectar os próprios eventos e a forma de estes serem apresentados e jogados. A temática por de trás deste evento tem por base o facto de esta ser a segunda vez que Tóquio recebe os jogos Olímpicos, sendo que a primeira vez ocorreu em 1964. É sem sombra de dúvidas uma adição muito bem-vinda e que vem trazer variedade a algo que tem vindo a ser mais do mesmo há anos.

Como um todo o modo história serve dois propósitos. Apresentar os vários eventos disponíveis espalhados por Tóquio e informar o jogador sobre toda a temática dos jogos Olímpicos enquanto vemos o desenrolar de uma história que coloca as personagens das sagas Mario e Sonic num universo conjunto. O modo história tem ainda assim alguns problemas. O primeiro é uma questão bastante simples: Porque é que o Omochao está no jogo? Não bastam já todos os tormentos passados a ouvir esta criatura robótica? – Prometo que fica por aqui o meu desdém por esta criatura. Em segundo lugar está a conversa em demasia. Metade da conversa que existe no modo história é supérflua, não leva a lado nenhum, a outra metade é bastante boa para quem é fã de Mario e Sonic.

No que diz respeito aos vários eventos temos então 3 categorias: os eventos habituais apelidados “Tokyo2020Events“, temos os “Dream Events” e finalmente os “Tokyo 1964 Events“.

Os eventos Tokyo 2020 são os que se encontram em maior número e a sua maioria permite o uso de motion controls ou botões, alguns deles permitem ainda que se utilize um joy-con ou dois para motion control. Alguns destes eventos como futebol ou Karaté só permitem o uso de botões, ainda assim é bom ver que existem várias opções para acomodar diferentes gostos.

Os Dream Events são apenas 3. Dream Racing que parece uma versão básica de Sonic Riders, Dream Shooting que daria um jogo por si só se bem desenvolvido e Dream Karate que é uma desculpa para colocar Mario e Sonic à batatada. Estes 3 eventos fogem às regras dos eventos normais e são divertidos de se jogar, mostrando que existe espaço para mini-jogos mais variados dentro destas colectâneas. Dos 3, Dream Shooting é aquele que talvez venha a surpreender mais os jogadores uma vez que é um shooter na terceira pessoa, e sim, podem disparar uns contra os outros apesar de apenas obterem pontos contra alvos.

Em Tokyo 64 todos os eventos são para apenas 1 ou 2 jogadores ao contrário dos restantes modos que albergam até 4. Estes são jogados apenas com botões e devido à sua apresentação 8 bit são bastante carismáticos e fazem mesmo lembrar a era 8 bit. Desde o som à sua apresentação estes 10 eventos vão trazer um sorriso a qualquer um que tenha jogado os clássicos já que os sprites são os dos jogos originais de cada personagem, e sim, isso quer dizer que os sprites da saga Sonic estão em 16 bit mas não nos vamos prender em detalhes. Como um bónus extra este modo traz um filtro que pode ser activado para fazer lembrar as velhinhas TV analógicas.

Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 permite que joguem sozinhos ou acompanhados na vossa própria consola até um máximo de 4 jogadores mas conta também com o modo de jogo local para até 4 Nintendo Switch e ainda um modo online. No modo online vão encontrar dois tipos de jogo Ranked e Free. Os dois modos modos acabam por funcionar bem e não tive experiências negativas em termos de performance mesmo quando as ligações entre os jogadores eram de baixa qualidade. Quando estamos à espera que comece um jogo podemos falar com os outros jogadores através de mensagens pré feitas que permitem aos jogadores expressar-se e combinar o que jogar a seguir.

O aspecto do jogo é bastante bom no seu todo. Desde os menus simples e funcionais, passando pelas explicações e mesmo os mini-jogos em si, o aspecto é bastante bom. O único ponto negativo está mesmo nas plateias que fazem lembrar os jogos de há quase 15 anos. A componente sonora também está de parabéns existindo até algumas menções a Mario e Sonic pelo meio como seria de esperar.

Existe bastante variedade em Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 ainda que os eventos do modo Tokyo 2020 pareçam quase todos reciclados dos jogos anteriores e é por essa razão que os restantes modos são tão importantes. Para quem jogou os anteriores sabe que já tivemos direito a modos história no passado e Tokyo 1964 consegue ser bastante único, os Dream Events também não são uma novidade mas os que estão presentes aqui estão bem executados. O modo com menos brilho é mesmo Tokyo 2020 que foi onde passei menos tempo. Para quem nunca jogou nenhum Mario & Sonic at the Olympic Games será tudo uma novidade com imensa diversão, para os restantes jogadores que sejam repetentes será um pouco mais do mesmo.

Positivo

  • 3 tipos de mini-jogos distintos
  • Modo história
  • Várias opções de abordar o controlo dos mini-jogos
  • Modo Tokyo 1964

Negativo

  • Um pouco repetitivo
  • Modo história com demasiada conversa
  • O Omochao está no jogo

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?

More Posts

Share

You may also like...