Análise – LEGO: Jurassic World

lego-jurassic-world-analise-review-pn-n

Enquanto existirem jogos e filmes que podem vir a dar em jogos, vão estar cá para nós os jogos da LEGO. Agora que já foram recriadas dezenas de franchises, porque não aproveitar o lançamento de Jurassic World para recriar a saga?

É essa mesma a proposta de LEGO: Jurassic World, no entanto, embora o nome só mencione o filme mais recente, este engloba os quatro filmes de forma completa.

Quando comparado com os anteriores, especialmente aqueles que fazem bem o mundo aberto, LEGO: Jurassic World é um pouco mais pequeno e mais linear, isto pelo menos até terem terminado a história, algo que demora algumas horas a concretizar, mas que está cheio de momentos icónicos.

Mesmo que o segundo e terceiro filme não sejam os melhores ou mais memoráveis, o primeiro está recheado de situações e momentos que estão gravados na memória de quem viu o primeiro filme. Claro, como não podia deixar de ser, sendo o mais actual, LEGO: Jurassic World também recebeu um excelente trabalho.

Cada nível pode ou não estar dividido em mais que um segmento, e muitas vezes, a acção passa entre grupos de personagem. Lembram-se da cena icónica do T-Rex a atacar o carro à chuva? Aqui vão ter de jogar essa parte e a seguinte em que o carro fica preso na árvore, sendo tudo parte do mesmo. Em outro momento passam da debandada para explorar o edifício onde acontece o ataque dos Velociraptors.

Entre níveis, existem zonas para explorar mais lineares, mas que oferecem uma boa quantidade de missões alternativas e caminhos extra, os quais ficam ainda mais populados quando acabam a história dessa zona e começam a abrir a ilha.

Como sempre, a jogabilidade de LEGO continua a incluir a exploração dos cenários, rebentando com objectos, apanhando Studs e montando coisas para criar novos caminhos ou novas ferramentas. No entanto, algumas das melhores partes surgem com as referências ao filme, como a capacidade para procurar em pilhas de estrume de dinossauro, ou a habilidade de gritar alto para partir vidros. Existe alguma variedade de ataques e habilidades espalhada pelas dezenas de personagens que podem desbloquear.

No entanto, os momentos mais divertidos aqueles onde podem controlar e alterar os dinossauros a vosso gosto. Existem várias possibilidades e os dinos também usam habilidades únicas. Alguns deles surgem na história, mas há muitos mais para apanhar pela ilha.

Embora o visual pareça muito igual aos jogos anteriores da LEGO e existam alguns bugs visuais, LEGO: Jurassic World consegue oferecer uma recriação divertida dos filmes. Os modelos das personagens e referências são mais que muitos e alguns momentos mágicos e imortais ficam bem no mundo da LEGO.
Quanto à música, esta usa a licenciada dos filmes (por vezes em loops algo repetitivos). Achei curiosa a inclusão dos excertos de voz dos filmes originais, onde se nota que foram mesmo recortados do segmento do filme em questão, é nostalgico, mas estranho.

Mesmo que seja um bom jogo, LEGO: Jurassic World sofre do mesmo problema dos lançamentos mais recentes, pois é mais do mesmo, com uma roupagem diferente e não existe um mundo aberto gigante para compensar, o que é sempre um passo atrás.

LEGO: Jurassic World é um jogo divertido que qualquer um vai gostar de jogar, mas see são grandes fãs dos jogos da LEGO, Jurassic Park e/ou gostam de jogar com os amigos, então vale a pena visitar o parque em formato de blocos.

Positivo:

  • Engloba os 4 filmes
  • Podem jogar com um amigo
  • Momentos icónicos bem recriados
  • Podem jogar e criar dinossauros
  • Muito para desbloquear

Negativo:

  • Alguns puzzles não são lógicos
  • Campanha mais linear que o habitual
  • As vozes dos originais parecem enlatadas

pn-bom-ana

Share

You may also like...

error

Sigam-nos para todas as novidades!

YouTube
Instagram