Análise – Ice Age: O Big Bang

O primeiro Ice Age foi engraçado e gostei bastante, na altura tinha 10 anos e lembro-me perfeitamente de o ter visto algumas vezes. Entretanto aparece uma sequela e apesar de não ser um filme fantástico, continua a entreter. O 3º adiciona dinossauros e por esta altura temos um cast de 7 personagens principais, talvez mais ou menos, já lhes perdi a conta. Senti que existiam demasiadas personagens principais e quando o 4º filme foi anunciado essa era a minha preocupação, mas para minha surpresa não só inseriram mais personagens mas decidiram dividir as personagens em dois grupos, o que foi a melhor decisão de sempre, pois todo o filme saiu beneficiado. Lógico que quando o 5º filme foi anunciado, eu fiquei contente. Normalmente Ice Age é sinónimo de diversão mas neste Ice Age: O Big Bang esqueceram-se de dividir as personagens e agora com mais de 11 personagens “principais” temos um filme de 90 minutos que é uma confusão total devido ao imenso número de personagens em cena.

O filme começa com Scrat (o esquilo) e a bolota a tornarem-se pilotos espaciais, depois de colocarem os planetas no sítio certo para que hoje tenhamos o sistema solar tal como o conhecemos e acidentalmente terem colocado um asteróide em direção à Terra vemos as personagens principais do filme, que como já disse são 11 (mais personagem menos personagem) e é aqui que começa o problema com Ice Age: O Big Bang. A história é bastante fraca, poderia compara-la a uma sidequest de um jogo em Open World. Tudo o que acontece entre o grupo e o objectivo é ditado pela necessidade de preencher o filme com momentos cómicos e poderia ter dúvidas e pensar que as piadas são demasiado acriançadas, mas nem as crianças se estavam a rir da maioria das piadas. No entanto a minha personagem favorita é a avó de Cid, quase todas as cenas em que esta aparece são cenas que contêm piadas bastante boas. Infelizmente como um todo é um filme que tem os seus melhores momentos no trailer, por isso se querem ver a maioria dos bons momentos de Ice Age: O Big Bang, vejam os trailers, sai mais barato e não perdem grande coisa.

Como sempre, os filmes de humor ficam à mercê de quem os vê e do sentido de humor de cada um, algumas piadas que estão presentes neste filme já foram feitas dentro da série Ice Age, e no geral são piadas bastante básicas. Para alguém que nunca tenha visto um filme de Ice Age o filme poderá conter um elemento cómico um pouco mais forte do que para quem já viu. Como um todo este é o capítulo mais desinspirado de toda a saga, não só por um reportório de piadas forçadas mas também porque a história é extremamente débil. Todo o filme parece desenrolar-se seguindo um caminho bastante perigoso, conforme nos vai sendo exposta a história do filme assim como os eventos vão avançando cada personagem vai fazendo piadas à vez, e na sua maioria fazem com que a viagem seja a desculpa para dizer umas quantas piadas.

pn ana ice age 5 1 (2)

Se nunca viram Ice Age antes, é recomendado a que vejam os anteriores, uma vez que este filme não faz nada por explicar o passado das personagens, e pela altura em que chegar a vez de verem este filme, recomendo que voltem a ver Ice Age: Deriva Continental que é substancialmente melhor. Um aspecto que também tenho que realçar é que não se nota grande evolução na animação, entre o primeiro filme que foi lançado há mais de 10 anos e este; a diferença é praticamente nula, verdade seja dita que o estilo das personagens e do mundo foi feito propositadamente para que tudo fosse relativamente simples, mas tendo em conta o trabalho feito por outros estúdios, Ice Age está a ficar para trás e a perder o charme de outrora, e não nego que a má história deste filme poderá ter-me levado a esta conclusão. Já no que diz respeito aos actores que dão as suas vozes às personagens, foi feito um bom trabalho, ainda que os guiões sejam um fóssil do que outrora era extremamente divertido.

Mas nem tudo é mau, verdade seja dita que a avó de Cid é uma personagem que foi inserida mais para os adultos do que para a pequenada, e é nela que recaem as piadas mais fortes do filme, fazendo alusão a temas que os mais pequenos não compreendem mas que ainda assim conseguem ter piada para todos. Aliás se não fosse a avó de Cid este filme teria sido uma das piores experiências que tive numa sala de cinema em muito tempo. Nada neste filme é executado na perfeição, desde os melhores momentos do filme estarem presentes nos trailers, até uma história atabalhoada com imensas personagens cujo único propósito é representarem um tipo de piada diferente e devido ao número exagerado nenhuma personagem tem tempo de antena suficiente para sobressair.

Caso decidam avançar para um sexto filme, o número de personagens em cena tem que ser reduzido, só então se voltará a ter um bom equilíbrio entre história e comédia. E já agora voltem a colocar o Scrat em terra firme que é onde ele tem mais piada, não só as cenas de Scrat estão praticamente todas nos trailers como a grande maioria do que lhe acontece é um déjà vu de filmes passados. No geral Ice Age: O Big Bang é um filme que sofre pelo exagero do número das personagens, uma história desinteressante e piadas cansadas que só conseguem ter algum efeito em quem nunca tenha visto os trailers ou um filme da série. Se forem fãs de longa data de Ice Age este é um filme que não vos irá trazer grandes alegrias, se por acaso nunca viram um filme de Ice Age recomendo o 4º filme se se quiserem divertir, pois este não vale a pena o dinheiro do bilhete.

Positivo

  • Vozes
  • Avó de Cid
  • Pequenos momentos de diversão genuína salpicados durante o filme…

Negativo

  • … que infelizmente não fazem muito no meio de uma confusão enorme
  • Imensas personagens “principais”
  • História fraca e mal contada
  • Falta de originalidade para a maioria das situações
  • Piadas gastas e fracas dentro da série
  • Não recomendado a quem não tenha visto os anteriores

pn-fraco-2016

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?

More Posts

Alexandre Barbosa

Videojogos e séries de TV são o seu meio de entretenimento favorito. Desde jogos de plataformas a RPGs todos os jogos são um hipotético interesse. Ganhou também alguns traumas com certos videojogos mas isso já era de esperar. Agora já posso parar de falar sobre mim na 3ª pessoa?