Análise – Hearthstone: Curse of Naxxramas – Military Quarter

hearthstone-curse-of-naxxramas-military-quarter-analise-review-pn

A terceira expansão de Hearthstone Curse of Naxxramas já está disponível e após uma segunda semana menos bem conseguida, a terceira semana tinha de ser algo melhor.

Embora já fosse de esperar que pouco ou nada mudasse em relação ao sistema de evolução dentro de cada ala, o Military Quarter tenta trazer mais variedade à estratégia dos combates.

hearthstone-curse-of-naxxramas-military-quarter-analise-review-pn_00001

Existem três inimigos e duas missões especiais para fazer, uma para Shaman e outra para Warlock. No geral, e embora a estratégia de cada inimigo seja diferente, este foi o distrito que menos tempo demorei a concluir. Só perdi uma vez contra um dos bosses e uma vez numa das missões.

A mecânica mais engraçada é a do próprio boss, o Baron Rivendare que usa três criaturas em campo que lhe dão imunidade enquanto estão vivas.

hearthstone-curse-of-naxxramas-military-quarter-analise-review-pn_00004

Claro que depois de terminar, existe sempre a versão heroica de cada inimigo para vencer, algo que só os mias pacientes vão querer concluir.

Quanto às cartas, Dancing Swords não é nada de especial, o Spectral Knight vai acabar por surgir em alguns decks, o Deathlord é uma carta arriscada e o Baron Rivendare é a primeira lendária de Naxxramas que merece que se crie um baralho em redor da sua mecânica.

hearthstone-curse-of-naxxramas-military-quarter-analise-review-pn_00005

Quanto a Reincarnate, é uma carta interessante para jogar com cartas com Deathrattle ou Battlecry e o Voidcaller é uma boa ideia para decks que só usem demónios, algo que não existe em tanta quantidade quanto isso por enquanto.

Embora seja um pouco melhor e mais relevante que Plague Quarter, Hearthstone: Curse of Naxxramas – Military Quarter não é uma semana por aí além. Por isso mesmo, só devem apostar nela com dinheiro do jogo e caso tenham os 700 de Gold a mais.

hearthstone-curse-of-naxxramas-military-quarter-analise-review-pn_00006

Positivo:

  • Baron Rivendare pode resultar em decks interessantes
  • Os três inimigos requerem estratégias bem diferentes

Negativo:

  • As cartas de prémio não são bestiais
  • Não justifica o investimento com dinheiro real

pn-bom-ana

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

  • João Ramos

    Gostei bastante do Unleash the Hounds contra o Ghoul, 10/10 xD