Análise – Hakuoki: Kyoto Winds

Hakuoki: Kyoto Winds é o jogo mais recente da série Hakuoki e é descrevido pela Idea Factory como um recontar melhor da série Hakuoki de 2008. Hakuoki: Kyoto Winds acontece numa época história do Japão, em que a protagonista é acolhida por um grupo de samurais enquanto procura pelo seu pai, que desapareceu sem deixar rasto. Kyoto Winds é um jogo de otome, ou seja, um jogo de romance especificamente para raparigas e como tal, a protagonista tem rapazes bastante atraentes de volta dela e bastante por onde escolher, mais precisamente 12 personagens com quem pode ter um romance.

O jogo em si é uma Visual Novel, algo com que já me familiarizo bastante bem. Hakuoki: Kyoto Winds está recheado de diálogos escritos, com algumas escolhas no meio e a história avança com calma, é interessante e não se foca apenas em desenvolver relacionamentos amorosos, muito pelo contrário: consegue ser cativante, especialmente se gostam do Japão Feudal e de história em si.

Quantas mais routes desvendarem, mais coisas descobrem e a história é como uma teia de aranha, tornando-se cada vez mais interessante e complexa à medida que vão passando o jogo. Cada personagem tem a sua storyline, tornando Hakuoki num jogo um tanto extenso,e a partir do capítulo 5 podem desbloquear as storylines se tiverem a relação desenvolvida o suficiente, mas o jogo não mostra quanto progresso têm em cada uma (é um pouco chato nesse aspecto). Apenas mostra ratings, que vão desde Closed até Budding até chegarem ao máximo de afecto possível.

Como existem 12 storylines diferentes, existem imensas razões para se fazer New Game e aprender coisas novas. Só houve uma coisa que me deixou desiludida com o jogo, o facto de apenas ser a primeira metade da história original (vão lançar outro com a segunda metade? Hmmm.)

As personagens do jogo são baseadas em pessoas importantes da história japonesa, e certos eventos também são alusivos a acontecimentos históricos. Mesmo que não conhecem muito de história, existe uma enciclopédia no jogo que vos pode dar umas luzes quanto a items importantes e afins, embora não seja super esclarecedor.

O mundo de Hakuoki:Kyoto Winds é lindo, e caracteriza bastante bem o Japão Feudal. A arte do jogo é detalhada, bastante apelativa e digna de uma visual novel, e nota-se que o artista se esforçou para captar bem a época feudal e deu especial atenção às roupas e detalhes das personagens. A banda sonora também encaixa bastante bem no tema nipónico e não desilude.

Se são fãs de Otomes e interessam-se pela história nipónica irão certamente ficar agradados com Hakuoki: Kyoto Winds, é uma boa oportunidade de presenciarem uma história interessante e baseada em acontecimentos reais,com um charme pessoal. Este já se encontra disponível para a PS Vita.

Positivo

  • História complexa e interessante
  • Óptimo para quem gosta de História e do Japão Feudal
  • Bastantes routes distintas
  • Arte excelente e bastante detalhada
  • Banda sonora encaixa bem no tema
  • Todos os personagens são giros e interessantes

Negativo

  • Apenas mostra a primeira metade da história original

 

Adriana Silva

Fã de videojogos, especialmente RPGs, Visual Novels e jogos de ritmo.
Gosto de anime, light novels e séries de televisão.
Devido à escolha de Steins;Gate, vim parar a esta linha temporal.
Cosplayer de coração, aspiro ser uma grande treinadora de Pokémon. (pelo menos melhor que o Ash…) Se isso não der certo, contento-me com governar Hyrule ao lado do Link.

More Posts - Website

Adriana Silva

Fã de videojogos, especialmente RPGs, Visual Novels e jogos de ritmo.
Gosto de anime, light novels e séries de televisão.
Devido à escolha de Steins;Gate, vim parar a esta linha temporal.
Cosplayer de coração, aspiro ser uma grande treinadora de Pokémon. (pelo menos melhor que o Ash…) Se isso não der certo, contento-me com governar Hyrule ao lado do Link.