Análise – Guitar Hero Live

guitar-hero-live-mais-musicas-semana-3-pn-n

Por vezes, por muito boa que uma banda seja, o último reduto para impedir a saturação passa por recorrer a um Hiatus e deixar passar algum tempo.

Esta foi a estratégia de Guitar Hero, que após praticamente cinco anos e vários jogos depois, volta do mundo dos mortos com um novo fulgor.

guitar-hero-live-anunciado-pn-n_00006

Com tanto tempo fora da ribalta, a série tinha de regressar com novas ideias e reformular as velhas. Isso foi atingido em parte, mas muito bem feito onde mais interessava. A diversão imediata.

Para começar, existem dois jogos em si, o Guitar Hero Live e o Guitar Hero TV. O primeiro é a campanha e onde podem jogar as músicas incluídas no jogo de forma livre, já o segundo é um novo modo inovador e para mim, a melhor ideia dentro do género em anos.

guitar-hero-live-anunciado-pn-n_00002

Em relação ao Live, este é um modo que tenta emular o que é estar em palco com membros de banda reais e um público real, os quais mudam a sua atitude consoante tocamos bem ou mal. É verdade que a transição entre a reacção do público não é tão dinâmica como foi prometido, surgindo um clarão que muda entre “todos nos adoram” para “todos te odeiam” em menos de nada. Espero que isto seja melhorado na próxima edição.

A campanha funciona por concertos com bandas diferentes e sempre com pessoas reais, as quais simulam as músicas de bandas conhecidas, tal como se fosse um concerto a sério. O efeito está muito bem feito e consegue ser uma boa representação do que é estar em cima do palco frente a muitas pessoas, embora sem o nervosismo de estar em directo (acreditem, eu já o fiz muitas vezes).

guitar-hero-live-anuncia-os-premium-shows-pn-n3

 

De qualquer forma, a melhor parte deste Guitar Hero é mesmo o GH TV. Este é o modo mais divertido e versátil que podem encontrar no género e funciona bastante bem.

Aqui existem canais de música, neste caso um mais rock e outro mais comercial. A parte boa destes canais é que passam música de forma constante e 24 horas por dia, sendo que muitas deles não estão no jogo base. Estas músicas podem ser jogadas de forma independente pagando com moedas de jogo ou dinheiro real, mas a vantagem dos canais é a forma imediata como prendem o jogador.

guitar-hero-live-anuncia-os-premium-shows-pn-n4

Ao abrir um canal, podem jogar automaticamente e competir em tempo real com outros jogadores que estejam a jogar a mesma música, para ver quem tem o melhor resultado. Por outro lado, existe ainda a possibilidade de nem jogar e deixar a música a tocar, o que é perfeito para noites divertidas de festa ou jogatana com os amigos.

Outro ponto importante de falar, é da guitarra. A nova versão é bem melhor que a anterior, com 6 botões, 3 de cor preta e dois de branca, uns em cima dos outros. É uma forma mais inteligente e interessante de jogar e que dá muito mais jeito que antigamente. Esta guitarra demonstra o quanto a série evoluiu e acaba por ser mais um ponto alto.

guitar-hero-live-anunciado-pn-n_00003

Falta ainda falar dos poderes, que agora são variados e podem ir de coisas que limpam todas as notas do ecrã, a multiplicadores. Existem vários para desbloquear e que variam consoante o estilo que gostam de jogar.

Sendo um jogo de música, era importante que a selecção fosse boa, felizmente a escolha foi bastante ecléctica e no geral, tem músicas para entreter quem goste de música pop e rock.

guitar-hero-live-anuncia-os-premium-shows-pn-n5

Guitar Hero Live marca o regresso em grande da série. O tempo de descanso fez-lhe muito bem e é bom ver como consegue ser tão viciante e dinâmico. Se gostam do género e recebem os vossos amigos em casa muitas vezes, então vale bem a pena.

Positivo:

  • Selecção ecléctica de músicaspn-recomendado-ana
  • Campanha bem pensada
  • GH TV é uma grande ideia
  • Guitarra foi bastante melhorada

Negativo:

  • Transição estranha entre estados do público
  • Campanha podia ser mais longa
  • Leaderboards parecem mentir os resultados

placa excelente4

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

  • JPMatias

    Excelente análise Daniel! Depois de a ler, quase que fiquei com vontade de comprar o jogo! Já fui um grande fã deste género de jogos, mas por agora não o vou comprar. O catálogo de músicas não vai muito ao encontro dos meus gostos e ainda estou um bocado cansado do conceito.

    • Daniel Silvestre

      Agora ou durante o Natal serão sempre boas alturas para o poderes comprar : )

  • Guilhathorn

    Eu experimentei no LGW e não gostei nada, prefiro as guitarras antigas xD

    Ainda me sinto bem servido com o GH 3 e Metallica para a PS2.