Análise – GTA Vice City 10th Anniversary

Com o lançamento de GTA 3 no iOS e Mobile, a Rockstar provou que era possível ter a sua série a correr num ecrã táctil, mesmo incluindo todas as exigência que o género em 3D necessita ao usar comandos ou teclado e rato.

Com a prova dada de que era possível, surge agora GTA Vice City, a conversão directa do jogo lançado na PS2, PC e Xbox, mas será que a versão Mobile consegue manter a qualidade que os originais conseguiram alcançar?

Para quem nunca jogou o GTA Vice City original, este conta a história de Tommy Vercetti, um senhor de “boas famílias”  que trata o mundo do crime por tu. A vida parecia correr bem até ao dia em que Vercetti é tramado durante uma transacção e escapa praticamente ileso. Cabe ao anti-herói descobrir que mexe os cordéis nesta cidade e chegar até aos responsáveis pela emboscada.

A início, GTA Vice City leva-vos a passear pela primeira ilha da cidade e nela vão aprender a par e passo como funciona o ecrã táctil e como podem conduzir  disparar, lutar, entre outras actividades típicas dos jogos desta série. Na versão original, cada botão ou tecla podia corresponder a uma ou mais funções, mas GTA Vice City do iOS destaca todas as acções possíveis em botões que ladeiam a imagem. No geral são práticos e funcionam bem, especialmente tendo em conta que podem definir livremente a posição de cada um no ecrã, mesmo assim, exige uma grande curva de aprendizagem e habituação, algo que era mais imediato no original, especialmente na versão de consolas.

É bom ver que tudo permanece quase idêntico ao que ficou gravado na memória. As missões seguem o mesmo rumo, é possível comprar propriedades e o mapa é do tamanho de sempre, não existindo omissões, nem conteúdo cortado.

Curiosamente, esta versão Mobile está claramente superior à original no que toca ao visual. A versão que testei correu em iPad 3 e não existem dúvidas que além do grafismo, tanto os cenários como personagens foram claramente convertidos para um pseudo-HD que suavizou grande parte das arestas mais “feias” do clássico. Claro que não existe rosa sem espinho e mesmo tendo uma performance excelente, GTA Vice City sofre de alguns abrandamentos em situações que exigem mais do processador do dispositivo.

Positivo continuam a ser as músicas e vozes, que se mantém intemporais, seja por ter grandes actores que representam algumas das linhas de diálogo mais divertidas da série, seja pela sua banda sonora recheada de verdadeiros HITs que retratam de forma soberba os anos 80.

Mesmo com algumas falhas criadas pelas limitações físicas do Hardware, GTA Vice City é um jogo altamente recomendado para o vosso iPhone ou iPad. É um clássico de sempre que deve ser jogado por todos, em especial se não o puderam fazer até hoje.

Analisado em iPad de terceira geração.

Positivo:

  • Podem jogar o clássico em qualquer lado
  • Melhorias visuais na conversão HD
  • Interface funciona bem
  • É um hino à nostalgia

Negativo:

  • Limitações de controlos são sentidas
  • Uma grande curva de adaptação
  • Algumas quebras de fluidez
  • Não traz nada de novo para os veteranos

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

  • Poder jogar isto enquanto estou a caminho da escola… priceless. x)

    • Verdade, e embora o iPad seja um pouco desconfortável para esse estilo de viagens, num iPhone deve ser uma companhia em grande.

      Cumprimentos!

  • Nirvanes

    No meu android o GTA III mal corre… quem me dera que este corresse. Mil vezes melhor…
    Mas também não me vejo a jogar algo tão sério e longo num telemóvel. Um RPG acho mais aceitável do que jogar um jogo destes! Mas quem tem poder de processador que aproveite.

    • FoxRS

      Ficou esclarecida a dúvida. Se no teu não corre, nem vale a pena tentar no meu, lol. Mas também não esperava outra coisa.

      Concordo contigo, estes jogos num telemóvel (ou mesmo num ipad) parece que não pertencem. Para além de serem aparelhos (principalmente nos telemóveis) cujo uso é virado para aplicações e joguitos rápidos, não são nenhum comando de consola. O ecrã táctil não é nada bom para jogos “a sério”, pela experiência que tenho.

      Acho que é mais para provar que é possível correr um jogo destes em aparelhos tão pequenos. Dá para ter uma noção maior de como a tecnologia evoluiu em tão pouco tempo.

      • Nirvanes

        Não te custa tentar. Se fores ao Google Play e ele te aparecer é porque dá para o teu. No meu nem aparece no Google Play.

        Eu gostava de ter pela piada mas nunca me via a jogar uma cena tão a sério… especialmente pelo conforto.