Análise – Final Fantasy XV: Episode Ignis

  • Plataformas: PlayStation 4, Xbox One
  • Versão de Análise: PlayStation 4
  • Informação Adicional: DLC. Imagens retiradas durante as sessões de jogo.

O que há algum tempo atrás seria o suposto último episódio de DLC para Final Fantasy XV já está na mesa, apresentando o chefe Ignis e o prato que a Square Enix cozinhou com esta personagem. Durante o percurso destes lançamentos a Square Enix tem melhorado os seus DLCs. Episode Prompto estava um nível acima de Episode Gladiolus em termos de apresentação, e Comrades foi o que mostrou mais ambição, sendo que a Square Enix manteve parte dessa ideia em jogo com Episode Ignis.

Um dos maiores segredos durante o percurso de Final Fantasy XV foi o que aconteceu a Ignis durante os eventos que tiveram lugar em Altissia. E este DLC finalmente revela a tão esperada resposta sobre o assunto, começando com o momento em que Noctis enfrenta Leviathan e Ignis acaba por se separar de Gladiolus e Prompto enquanto o trio apressava-se ao encontro do jovem Principe.

Episode Ignis deixa-nos então ao controlo de Ignis Scentia, o conselheiro e praticamente irmão mais velho de Noctis. Para além de contar o que acontece em Altissia o DLC vem explorar a relação entre estas duas personagens desde o dia em se conheceram, continuando assim o tema de irmandade e dever que foi explorado tanto no jogo principal como nos DLCs que tem saído.

A maneira como este DLC está construído é bastante simples, o jogador encontra-se numa área aberta e a partir daí pode fazer o que lhe apetecer… só que não existe muito por onde escolher. Podemos seguir de imediato para a missão principal ou explorar Altissia que está num estado de combate à procura de itens, sem haver grande recompensa. O jogo também apresenta uma mecânica de captura de distritos onde é necessário derrotar todos os inimigos para libertar um distrito de Altissia, mas nada de diferente acaba por acontecer independentemente do resultado.

Seria interessante se durante o DLC existissem algumas side quests envolvendo esses distritos, onde Ignis teria que ajudar os habitantes que ainda não tiveram a oportunidade de escapar, uma vez que essa era a sua missão durante este evento. Mas a oportunidade não foi aproveitada e não existe grande razão para estar a perder tempo a explorar o território a não ser para colecionar itens que acabam por não ter grande uso.

Ao contrário dos episódios anteriores, Episode Ignis não apresenta grandes actividades extra após a história principal ser concluída. O modo versus faz mais uma aparição, desta vez colocando Ignis contra Noctis, para além disso existe um capítulo alternativo para a história, oferecendo um final diferente e outra oportunidade de enfrentar o boss final. Este DLC acaba por não ter tanta rejogabildiade como os anteriores, sendo o seu ponto forte apenas o impacto da história.

A jogabilidade com Ignis é provavelmente a mais prática do grupo. As adagas que Ignis possui funcionam como condutores para ataques elementais, sendo possível mudar entre fire, blizzard e thunder, afectando assim os combos de Ignis. Por exemplo: o elemento de gelo funciona melhor quando Ignis está rodeado de inimigos, e trovão é óptimo contra adversários que estejam longe pois Ignis rapidamente transporta-se contra os mesmos. É uma boa mecânica pois permite mudar a forma como a personagem actua e adiciona um elemento de estratégia ao jogo, tornando-se basicamente em algo semelhante aos style changes de Dante em Devil May Cry 4.

Tal como aconteceu com Gladiolus, Ignis possui uma barra que vai aumentando à medida que o jogador continua com os seus combos, fazendo assim mais dano à medida que os números vão crescendo. Ignis também conta com uma barra que quando está cheia permite usar a habilidade “Total Clarity” onde de acordo com o elemento equipado irá fazer um ataque diferente. A Square Enix sabe o quanto os fãs brincaram com algumas interações das personagens durante o jogo principal, tendo demonstrado isso vários vezes, e mais uma vez a brincadeira continua com uma outra habilidade de Ignis, a “Quick Recipeh“.

Quick Recipeh” é uma habilidade que é desbloqueada após completar o DLC, sendo necessário comprar uns items específicos primeiro, e basicamente permite a Ignis criar uma receita de forma instantânea a qualquer altura, mesmo durante o combate (ignorando tudo o que é atirado ao mesmo) a troco de um buff temporário. Oferece momentos engraçados e é uma boa jogada por parte da Square Enix para os fãs.

Em termos de qualidade técnica, Episode Ignis está acima dos anteriores. A quantidade e qualidade das cutscenes é maior, a banda sonora conta com boas músicas e Ignis é bastante simples de controlar. Algumas mecânicas novas como a possibilidade de nadar ou a hookshot que Ignis pode usar de forma a imitar o warp de Noctis funcionam bem e sem qualquer tipo de problema.

Episode Ignis mostra mais uma vez que a Square Enix está a trabalhar no duro para melhorar Final Fantasy XV, apresentando uma boa qualidade de produção mas desta vez sem grande recheio por dentro. Este DLC faz o seu trabalho ao acrescentar o que faltava na história principal e ao apresentar uma boa personagem jogável, mas não conta com muito mais para oferecer aos fãs em termos de conteúdo, deixando o jogador a pedir por algo mais.

Positivo:

  • História é o ponto alto deste DLC
  • Jogabilidade com Ignis
  • Quick Recipeh!

Negativo:

  • DLC não tem grandes elementos de repetição
  • Demasiado curto