Análise – Dirt 4

Durante vários anos, o jogo oficial do WRC dominou as plataformas de nova geração, não tendo tido qualquer concorrência na área do Off-Road por parte da Codemasters.

No ano passado, a realidade mudou quando Dirt Rally chegou às consolas, depois de uma passagem vitoriosa também pelo PC. Em velocidade quase relâmpago, foi anunciado que Dirt 4 não iria tardar para cimentar a presença no que toca a Rally e derivados.

Ao contrário da apresentação mais arcada e distanciada de Dirt Rally, Dirt 4 é um jogo muito mais virado para a consagração e evolução do jogador. Desde início vão ver que o jogo vos aponta para dois caminhos, o da diversão imediata e facilitada e o da simulação mais pura e dura com gratificação por recompensa.

Dirt 4 começa por vos dar várias escolhas e treinos para perceber o que podem e devem fazer, sem esquecer o âmago do que é conduzir um carro em condições adversas ou em traçados perigosos. Tal como Dirt Rally, continua a existir um grande foco na tentativa/erro, sendo mais ou menos penalizados tendo em conta o estilo de condução que escolhem.

Como grande fã de Rally, gostei de ver que o modo simulação está bem próximo do nome que usa. Este é o mais punitivo, mas também o mais divertido e desafiante. É um chavão dizer que quase se consegue sentir o carro, mas não está muito longe disso.

No que respeita ao conteúdo em si, Dirt 4 está bastante recheado de modos, como a carreira onde podem construir a vossa equipa e comprar os vossos carros para competir em diversas provas, os campeonatos directos, as provas de desafios, entre outros. Quem explora este estilo de jogos ao máximo pode agora contar com um editor de pistas automático que cria novos traçados de forma imediata, consoante a dificuldade e tamanho que escolhem. Só é uma pena que sejam tão limitados em termos de localizações geográficas.

Com troços aleatórios, cada competição não oficial parece ganhar ainda mais variedade e factor surpresa. Em vários momentos, o jogo assume contornos imprevisíveis, colocando helicópteros a sobrevoar a pista que levantam uma nuvem de pó que temos de conduzir pelo meio, carros que avariam na beira da estrada e animais que correm pela pista apenas para nos assustar. São elementos que dão mais vida e fazem de Dirt 4 um jogo mais autêntico.

Com a ausência da licença de Rally oficial, Dirt 4 tem de “inventar” localizações em outras áreas do mundo. Não se preocupem, embora sejam poucas zonas, as mais comuns estão aqui representadas. Além disso, podem contar com competições de LandRush e Rally Cross, sendo que esta última é mesmo apoiada com a licença oficial da prova.

No que respeita a veículos e classes, podem encontrar um pouco de tudo devidamente licenciado, além de que podem personalizar os vossos carros e equipas com cores e marcas. Existem carros actuais e bestas de gerações antigas, como os míticos carros da Série B. A juntar a todos os ditos normais, existem ainda vários buggies e camiões para usar em Landrush.

Como seria de esperar, Dirt 4 é um jogo bonito e detalhado, embora pareça ter um pouco menos de impacto do que Dirt Rally, muito por ser o mesmo motor de jogo já usado. Mesmo assim, o detalhe das pistas e carros, assim como a fluidez são verdadeiros mimos para quem gosta mesmo deste género. Os menus também estão bem organizados e com boa apresentação.

A banda sonora engloba algumas músicas que se encaixam bastante bem, mas o destaque vai claramente para o ambiente que se vive na pista e a forma como os motores dos carros e todos os sons envolventes foram recriados. As vozes dos apresentadores são boas o suficiente, mas os co-pilotos estão mesmo no ponto.

Se para alguns pode parecer apenas mais uma variação de Dirt Rally, a verdade é que Dirt 4 acaba por ser mais sólido e compassado que o anterior. Lamento a omissão de algo como as subidas a Pikes Peak e é pena que não existam mais formas de personalizar as pistas geradas aleatoriamente. De qualquer forma, Dirt 4 é o melhor jogo de Rally que podem comprar neste momento e mesmo que tenham Dirt Rally, acaba por ser o complemento de Rally que bem já estavam a precisar.

Positivo:

  • Visual e fluídez
  • Muitos modos para jogar
  • Carreira bem concebida
  • Novas provas bem-vindas
  • Distinção vincada entre casual e simulação

Negativo

  • Editor de pistas limitado
  • Alguns problemas de ligação ao online
  • Ausência de modo VR

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.